Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SÓ NA VONTADE

Líder de indicações no Oscar 2021, Netflix flopa e fica atrás do cinema tradicional

Divulgação/Netflix

Viola Davis em cena de A Voz Suprema do Blues, da Netflix

Viola Davis em cena de A Voz Suprema do Blues, da Netflix; atriz foi superada no Oscar 2021

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 26/4/2021 - 1h13

Autointitulada "a nova casa do cinema", a Netflix tinha tudo para fazer bonito no Oscar 2021. Afinal, eram 40 indicações (entre produções próprias e aquisições), muito à frente de todos os concorrentes. Mas os planos dos votantes da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas eram outros: a plataforma perdeu todos os prêmios principais para o chamado cinema tradicional. Teve de se contentar com sete estatuetas de consolação.

Lembrada na principal premiação da sétima arte desde 2014, quando concorreu a melhor documentário com The Square, a gigante do streaming tem comido pelas beiradas... lentamente. Até o momento, os principais troféus que recebeu foram o de melhor atriz coadjuvante para Laura Dern no ano passado e o de direção para Alfonso Cuáron em 2019.

Estatuetas de melhor ator, atriz e roteiro (original ou adaptado) bateram na trave, e a tão sonhada consagração com um longa premiado com o Oscar de melhor filme ainda está só no vontade.

E não faltaram oportunidades: neste ano, a Netflix tinha dois dos oito concorrentes a melhor filme, Mank e Os 7 de Chicago. O primeiro, que liderava a corrida com dez indicações, terminou a festa com apenas dois troféus menores, de fotografia e design de produção. Já a superprodução de Aaron Sorkin perdeu todas as seis categorias a que concorria e se tornou o maior fracasso da premiação.

Apontados como favoritos pela crítica aos prêmios de melhor ator e atriz, Chadwick Boseman (1976-2020) e Viola Davis foram superados por Anthony Hopkins e Frances McDormand, respectivamente. Com isso, o drama A Voz Suprema do Blues também teve de se contentar com duas estatuetas técnicas, de maquiagem/cabelo e figurino.

A Netflix ainda levou os Oscars de melhor curta-metragem (para Dois Estranhos, que ela apenas adquiriu os direitos de distribuição), curta de animação (Se Algo Acontecer... Te Amo) e documentário --para Professor Polvo, que virou mania nas redes sociais e provou o poder de marketing da plataforma.

O Disney+, estreante na maior festa do cinema, começou com duas estatuetas para Soul, de melhor animação e trilha sonora. Já o Prime Video ficou com os dois prêmios técnicos de O Som do Silêncio, que levou melhor som e edição.

Mas nenhum esforço do streaming se compara à tradição das distribuidoras. A Searchlight Pictures (antiga Fox Searchlight, atualmente um braço da Disney) foi a grande vencedora com as três estatuetas grandiosas de Nomadland: filme, direção e atriz.

A Sony surpreendeu com dois prêmios para Meu Pai (ator e roteiro adaptado), enquanto a Warner Bros. ganhou três Oscars com dois filmes diferentes (ator coadjuvante e canção original para Judas e o Messias Negro, efeitos visuais para Tenet).

Destaque também para a independente A24, que levou a estatueta de atriz coadjuvante para Minari em um momento controverso --a distribuidora era parceira de Scott Rudin, produtor que caiu em desgraça após seu comportamento agressivo e destrutivo ser revelado pela Hollywood Reporter.

Para a Netflix, a expectativa de levar o prêmio de melhor filme ou de roteiro será adiado para 2022. Com a promessa de lançar um longa por semana neste ano, fica a questão: será que, em meio à quantidade exagerada, a gigante prepara algo com qualidade para conquistar os críticos?

Vencedores do Oscar 2021

Melhor filme
Bela Vingança
Judas e o Messias Negro
Mank
Meu Pai
Minari
Nomadland
Os 7 de Chicago
O Som do Silêncio

Melhor atriz
Viola Davis - A Voz Suprema dos Blues
Carey Mulligan - Bela Vingança
Andra Day - Estados Unidos vs. Billie Holiday
Frances McDormand - Nomadland
Vanessa Kirby - Pieces of a Woman

Melhor ator
Chadwick Boseman - A Voz Suprema dos Blues

Gary Oldman - Mank
Anthony Hopkins - Meu Pai
Steve Yeun - Minari
Riz Ahmed - O Som do Silêncio

Melhor atriz coadjuvante
Maria Bakalova - Borat: Fita de Cinema Seguinte
Glenn Close - Era Uma Vez um Sonho
Amanda Seyfried - Mank
Olivia Coleman - Meu Pai
Yuh-Jung Youn - Minari

Melhor ator coadjuvante
Daniel Kaluuya - Judas e o Messias Negro

Lakeith Stanfield - Judas e o Messias Negro
Sacha Baron Cohen - Os 7 de Chicago
Paul Raci - O Som do Silêncio
Leslie Odom Jr. - Uma Noite em Miami

Melhor direção
Emerald Fennell - Bela Vingança
Thomas Vinterburg - Druk: Mais uma Rodada
David Fincher - Mank
Lee Isaac Chung - Minari
Chloé Zhao - Nomadland

Melhor roteiro adaptado
Borat: Fita de Cinema Seguinte
Meu Pai
Nomadland
O Tigre Branco
Uma Noite em Miami

Melhor roteiro original
Bela Vingança

Judas e o Messias Negro
Minari
Os 7 de Chicago
O Som do Silêncio

Melhor animação
A Caminho da Lua
Dois Irmãos: Uma Jornada Fantástica
Shaun, o Carneiro: O Filme - A Fazenda Contra-Ataca
Soul
Wolfwalkers

Melhor filme internacional
Collective (Romênia)
Druk - Mais uma Rodada (Dinamarca)
Quo Vadis, Aida? (Bósnia e Herzegovina)
Shaonian de Ni (Hong Kong)
O Homem que Vendeu Sua Pele (Tunísia)

Melhor canção original
Husa'vik - Festival Eurovision da Canção: A Saga de Sigrit e Lars
Fight for You - Judas e o Messias Negro
Hear My Voice - Os 7 de Chicago
Io Sì - Rosa e Momo
Speak Now - Uma Noite em Miami

Melhor trilha sonora
Destacamento Blood
Mank
Minari
Relatos do Mundo
Soul

Melhor edição
Bela Vingança
Meu Pai
Nomadland
Os 7 de Chicago
O Som do Silêncio

Melhor fotografia
Judas e o Messias Negro
Mank
Nomadland
Os 7 de Chicago
Relatos do Mundo

Melhor design de produção
A Voz Suprema dos Blues
Mank
Meu Pai
Relatos do Mundo
Tenet

Melhores efeitos visuais
Mulan
O Céu da Meia-Noite
O Grande Ivan
Problemas Monstruosos
Tenet

Melhor documentário
Agente Duplo
Collective
Crip Camp: Revolução pela Inclusão
Professor Polvo
Time

Melhor documentário de curta-metragem
A Concerto is a Conversation
Uma Canção para Latasha
Colette
Do Not Split
Hunger Ward

Melhor curta de animação
Genius Loci
Opera
Se Algo Acontecer… Te Amo
Toca
Yes People

Melhor curta-metragem em live-action
Feeling Through
The Letter Room
The Present
Dois Estranhos
White Eye

Melhor som
Greyhound: Na Mira do Inimigo
Mank
O Som do Silêncio
Relatos do Mundo
Soul

Melhor figurino
A Voz Suprema dos Blues

Emma
Mank
Mulan
Pinóquio

Maquiagem e cabelo
A Voz Suprema do Blues

Emma
Era uma Vez um Sonho
Mank
Pinóquio


Leia também

Enquete

Você acha que a edição 2022 de No Limite vai superar a do ano passado?

Web Stories

+
Pão Pão, Beijo Beijo chega no Viva 39 anos depois: Quais atores já morreram?Resumo de Pantanal: Madeleine sofre tragédia, e Bruaca se choca com podridão do maridoGkay já fez harmonização facial? Veja antes e depois da influenciadoraNovela Pantanal: Descubra quem é Guito, o ator que interpreta Tibério na tramaEnquete: Barraqueiro x Sem graça - Vote no casal que vai gerar caos no Power Couple

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas