Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ASTRO DA SÉRIE

Cowboy Bebop: Quem é John Cho, o Spike Spiegel do live-action da Netflix?

Divulgação/Netflix

John Cho como Spike Spiegel em Cowboy Bebop

John Cho como Spike Spiegel em Cowboy Bebop; ator tem mais de 20 anos de carreira em Hollywood

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 20/11/2021 - 6h25

A Netflix estreou nesta sexta-feira (19) a série Cowboy Bebop, adaptação em live-action do anime homônimo de 1998 e que se tornou um dos mais importantes da história. Para interpretar o icônico protagonista Spike Spiegel, o showrunner André Nemec escalou o ator sul-coreano John Cho, de 49 anos.

Cho não chega a ser um desconhecido do grande público, mas tem em Cowboy Bebop o seu primeiro protagonista em uma produção de grande escala. Com quase 25 anos de carreira, o astro navegou por inúmeras séries e filmes antes de ser escalado para uma das atrações mais aguardadas de 2021.

Nascido em Seul, capital da Coreia do Sul, Cho se mudou ainda criança com seus pais para Los Angeles, nos Estados Unidos --terra das grandes estrelas do entretenimento. Formado em Literatura Inglesa pela Universidade da Califórnia, em Berkeley, ele trabalhou um tempo como professor de uma pequena escola antes de tentar se arriscar como ator.

Para melhorar as suas habilidades em atuação, Cho ingressou na tradicional East West Players, companhia de teatro voltada para atores norte-americanos com ascendência asiática. Foi apenas após ganhar experiência nos palcos que o ator começou a receber as suas primeiras oportunidades na TV e no cinema.

Sua estreia oficial nas telonas foi em Yellow (1997), filme independente dirigido e protagonizado apenas por artistas asiáticos. Um começo oportuno para um ator que no futuro ficaria marcado pela luta para ter mais representatividade em produções audiovisuais para atores da comunidade ásio-americana.

DIVULGAÇÃO/NETFLIX

John Cho treinou muito para viver Spike Spiegel

John Cho treinou muito para viver Spike Spiegel

Depois de fazer participações minúsculas em séries e filmes, Cho conseguiu cavar uma vaga em Mera Coincidência (1997), comédia estrelada pelos vencedores do Oscar Robert De Niro (O Irlandês) e Dustin Hoffman (Kramer vs. Kramer).

O intérprete de Spike Spiegel ainda se aventurou por algumas séries de TV antes de emplacar um pequeno, mas significativo papel em uma das franquias de maior sucesso entre os anos 1990 e 2000. Em 1999, Cho fez parte do elenco original de American Pie: A Primeira Vez É Inesquecível, o primeiro de uma série de filmes voltada para o público jovem que exalava hormônios e falava abertamente sobre sexo e a perda da virgindade.

O ator esteve nos quatro filmes principais da franquia, mas nem assim a sua carreira deslanchou. Em 2002, ele esteve no elenco da comédia Off Centre (2002-2003), cancelada com apenas duas temporadas. O seu primeiro papel como protagonista, no entanto, viria dois anos depois.

Ao lado de Kal Penn (House), Cho estrelou Madrugada Muito Louca (2004), comédia sobre dois amigos maconheiros que passaram por maus bocados durante uma noite toda para conseguir comer o hambúrguer de seus sonhos. O longa ganhou uma continuação em 2008 e marcou o ator, com um de seus personagens mais reconhecidos pelos fãs.

A carreira de Cho parecia que iria decolar depois de o ator ser escalado para o elenco principal de Flashforward (2009-2010), série que estreou com destaque na rede ABC e chegou a ser apontada como a nova Lost (2004-2010) ao misturar suspense e ficção científica. Com o tempo, a atração perdeu fôlego e público, sendo cancelada após a exibição de uma única temporada.

DIVULGAÇÃO/PARAMOUNT PICTURES

John Cho como Sulu em Além da Escuridão: Star Trek

John Cho em Além da Escuridão: Star Trek

Mesmo com o azar na TV, 2009 foi o ano que marcou o primeiro papel de John Cho em um blockbuster no cinema. Ele foi o escolhido pelo diretor J.J. Abrams para interpretar Sulu no remake de Star Trek (2009) protagonizado por Chris Pine e Zachary Quinto. A franquia deu certo, e ele retornou para outras duas sequências, Além da Escuridão: Star Trek (2013) e Star Trek: Sem Fronteiras (2016).

Ativo no cinema, Cho continuou tentando emplacar produções na TV. Ele esteve no elenco da comédia Go On (2012-2013), projeto flopado com o ex-Friends Matthew Perry, Selfie (2014) e Sleepu Hollow (2013-2017) --todas sem sucesso ou grande repercussão.

Levou quase duas décadas para que Cho ganhasse uma oportunidade para que fosse o seu rosto estampado em um pôster nas ruas como principal ator de um filme. Em Buscando... (2018), ele se tornou o primeiro ator ásio-americano a estrelar um suspense em Hollywood. No ano anterior, ele já havia sido um dos destaques da segunda temporada da série O Exorcista (2016-2017).

Antes de Cowboy Bebop, ele voltou a ser protagonista nos cinemas em outro remake: O Grito (2020), versão atualizada (e inferior) da franquia de terror estrelada por Sarah Michelle Gellar (Buffy: A Caça-Vampiros) no início dos anos 2000. Para sorte do ator, o fracasso do longa não atrapalhou a sua continuidade na série da Netflix.

John Cho é o tipo de ator que parte do público reconhece de algum lugar, mas não sabe ao certo. Uma das principais vozes contra o whitewashing e o preconceito contra atores asiáticos em Hollywood, ele tem o carisma e talento necessários para continuar a sua ascensão na indústria --mesmo que o live-action de Cowboy Bebop não atinja o sucesso esperado pelo serviço de streaming e os milhões de fãs do anime original espalhados pelo mundo.

Assista ao trailer completo legendado de Cowboy Bebop:

Confira também o pôster oficial da nova série da Netflix:

Veja a abertura da série com a trilha original do anime:


Leia também

Enquete

Com quem Irma merece ficar em Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.