Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

JOHN CHO

Netflix escala ator de Exorcista para estrelar adaptação de Cowboy Bebop

Divulgação

John Cho em cena do filme Buscando... e o personagem Spike Siegel no anime Cowboy Bebop - Divulgação

John Cho em cena do filme Buscando... e o personagem Spike Siegel no anime Cowboy Bebop

REDAÇÃO

Publicado em 4/4/2019 - 14h16

O sul-coreano John Cho, que tem no currículo séries como Flashforward (2009-2010) e O Exorcista (2016-2017), foi escalado para protagonizar a série da Netflix que adaptará o anime Cowboy Bebop, uma das atrações japonesas mais populares do mundo. O ator interpretará Spike Siegel, um caçador de recompensa que exala charme e ironia.

A adaptação também contará com Mustafa Shakir (da segunda temporada de Luke Cage), Daniella Pineda (The Originals) e Alex Hassell (Genius). A direção dos dois primeiros episódios ficará a cargo de Alex Garcia Lopez (Demolidor e Luke Cage).

A Netflix descreve sua versão de Cowboy Bebop como uma história cheia de estilo de um grupo de caçadores de recompensa (os chamados "cowboys") no espaço, que fogem de seus passados enquanto buscam os maiores criminosos do universo.

Shakir viverá Jet Black, parceiro de Spike Siegel, que era "um dos poucos policiais honestos do sistema solar até que uma traição tirou dele tudo que ele amava". Com isso, ele foi "forçado a uma vida de vagabundo, passando a caçar recompensas para colocar comida na mesa".

Daniella fará Faye Valentine, uma ladra com amnésia que aplica diversos golpes. Já Hassell será Vicious, ex-parceiro de Spike que agora deseja matá-lo.

Para não irritar os fãs da versão original, a plataforma de streaming escalou Shinichiro Watanabe, que dirigiu o anime de 1998, para ser consultor da nova série. 

Espaço para asiáticos

Em entrevista ao Notícias da TV no ano passado, John Cho ressaltou a importância de dar mais espaço para atores orientais na TV. "Nós até temos asiáticos na televisão. Mas a pergunta que precisamos fazer é: que tipo de papéis eles estão fazendo? E, em um segundo nível, existe um sistema no qual atores asiáticos são considerados para papéis de protagonistas?", provocou ele.

Até há casos isolados de representatividade na TV, como o de Fresh Off the Boat (primeira comédia familiar com asiáticos da TV em 21 anos), que conta com um elenco majoritariamente oriental --mas a escalação se deve ao fato de a série ser baseada na infância do chef Eddie Huang, cujos pais nasceram em Taiwan.

"Não é só uma questão de contar os rostos orientais na TV e ver que esse número está crescendo. Sinto que os atores asiáticos como eu precisam basicamente ser como Jackie Robison [primeiro jogador negro de beisebol dos Estados Unidos], os melhores de suas áreas, para que tenham uma chance mínima. Porque o sistema não está preparado para procurar por gente como você e eu. Até que isso tudo mude, nós não conseguimos conquistar coisa nenhuma", detona ele. 

Leia também

Enquete

Você gostou dos participantes escolhidos para o BBB22?

Sim, a edição promete muito entretenimento
19.89%
Não, tinham cotados mais interessantes
16.36%
Nenhum elenco vai superar o do BBB21
12.98%
Não acompanho o BBB
50.77%

Web Stories

+
Por que Ludmilla e Anitta brigaram? Entenda a treta que respingou no BBB 22BBB22: Cinco vezes em que Naiara Azevedo atraiu o ranço do público na primeira semanaFaustão na Band abala concorrentes com ibope histórico e equipe provoca RecordAntes da estreia, BBB22 já rendeu treta entre famosos, tentativa de redenção e maisBBB22: Após frustrar público, Globo anuncia participantes nesta sexta-feira

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas