Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NADA DE CORRIDAS

De saída, chefão da Globo esnoba Fórmula 1 e coloca Libertadores como prioridade

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Jorge Nóbrega em uma palestra fora da Globo, com um terno cinza e uma blusa azul

Jorge Nóbrega, atual presidente da Globo: Libertadores é prioridade, mas Fórmula 1 não

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 18/11/2021 - 16h03

Após o anúncio de mudanças na alta cúpula da Globo, o atual presidente da emissora, Jorge Nóbrega, fez uma live para os funcionários nesta quinta-feira (18) para falar de diversas perspectivas da empresa para 2022. No âmbito esportivo, o executivo, que deixará o comando do grupo em fevereiro, disse que não há interesse no retorno da Fórmula 1 e que a volta da Libertadores é uma prioridade.

Segundo apurou o Notícias da TV, Nóbrega disse que a Fórmula 1 foi um produto muito importante durante muito tempo, mas que já não dava o retorno necessário para sua viabilidade. Mesmo com o êxito na Band, a principal categoria de automobilismo não cabe mais no atual modelo de negócio da Globo.

A fala do presidente acontece dias depois de a transmissão Grande Prêmio de São Paulo, na Band, vencer durante 27 minutos a Globo na audiência da capital paulista. A concorrência no horário foi tão grande que jogou o Zig Zag Arena, comandado por Fernanda Gentil, para o quarto lugar nos números por alguns momentos.

O contrato da Fórmula 1 com a Band vai até o fim de 2022. A emissora já tem negociações e deixa clara sua intenção de renovar o contrato com a Liberty Media, dona da categoria, durante mais tempo. Hoje, a Globo afirma que sua prioridade são os eventos de futebol.

Globo quer Libertadores com preço justo

Jorge Nóbrega também comentou sobre um possível retorno da Libertadores da América a partir de 2023. O executivo número 1 da Globo confirmou que recuperar o evento é uma das demandas da TV para o ano de 2022, quando irá acontecer a negociação.

Mas Nóbrega foi cauteloso. Mesmo sabendo da importância de ter a competição em seu pacote de direitos esportivos, a Globo não quer fazer loucuras e espera um preço justo, que faça sentido para o momento atual do mercado de mídia e para a realidade da empresa.

O presidente da Globo também reafirmou que as relações com a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) voltaram a ser cordiais e profissionais e que a empresa vai cumprir com tranquilidade o acordo que fechou pela rescisão dos direitos de transmissão da competição em 2020 e que a permitiu voltar ao páreo pelos torneios continentais da entidade.

Mudanças na alta cúpula da Globo

Com um integrante da família Marinho de volta ao poder da Globo, a empresa anunciou uma nova das dança das cadeiras na alta cúpula. Erick Bretas, atual diretor de Produtos e Serviços Digitais, área responsável pela gestão do Globoplay, assumirá o comando da gestão dos canais por assinatura do grupo. Já Amauri Soares, ex-chefão de Programação e atualmente diretor da TV Globo, também passará a dar as cartas na rede de afiliadas espalhadas pelo Brasil.

As mudanças passam a valer em fevereiro de 2022, quando Paulo Daudt Marinho assumirá a presidência da Globo, posto ocupado atualmente pelo executivo Jorge Nóbrega. Os dois assinaram uma nota, divulgada à imprensa nesta quinta (18), com as mudanças nos cargos de direção.

Prêmio NTV Melhores do ano


Leia também

Enquete

Qual foi o melhor telejornal ou programa jornalístico do ano?

Web Stories

+
Gui Araujo deixa A Fazenda 13 após expor lado prepotente e preconceituoso; relembreDe série na Netflix a aposentadoria: Por onde anda o elenco de O Cravo e a Rosa?Vladimir Brichta contracena com a filha em Quanto Mais Vida, Melhor; veja outros casosConfinado em A Fazenda 13, Dynho não sabe que Mirella pediu divórcio; como fica o caso?Quanto Mais Vida, Melhor enfrentou perrengues mesmo antes de estrear; conheça a trama

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas