Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

RETORNO DIFÍCIL

Libertadores vai voltar para a Globo? Briga na Justiça com a Conmebol é ponto-chave

DIVULGAÇÃO/TV GLOBO

Gustavo Villani, Cléber Machado, Galvão Bueno, Luís Roberto, Rogério Corrêa e Rembrandt Júnior na Globo com o mesmo uniforme: camisa azul e calça marrom

Narradores do futebol na Globo: TV só pode disputar Libertadores se resolver problema na Justiça

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 19/8/2021 - 7h00

Na mão do SBT desde setembro de 2020, a Libertadores da América pode não voltar para a Globo a partir de 2023 se a emissora não resolver logo uma questão judicial: o processo movido pela Conmebol por conta da rescisão contratual dos direitos da competição durante a pandemia do novo coronavírus.

A nova negociação para o ciclo 2023-2026 começa ainda no segundo semestre. Mas uma regra da confederação impede que a Globo entre na disputa. De acordo com o seu estatuto, a Conmebol não pode fazer contratos comerciais com empresas com quem tem litígios jurídicos. Isso vale para todas as áreas, inclusive para acordos de transmissão.

O Notícias da TV apurou que a Globo segue com certo otimismo de que vai resolver a situação até lá. A disputa acontece na Justiça da Suíça e tem avançado para a decisão final. A Conmebol pede que a emissora brasileira pague um valor de US$ 120 milhões (R$ 642 milhões na cotação atual), indenização prevista pela rescisão contratual.

Se a briga não acabar, a Globo sequer receberá a carta-convite para a comercialização do evento. As negociações são tocadas pela FC Diez Media, agência da multinacional IMG que atende a Conmebol em questões de marketing. 

Na Justiça e nos bastidores, a Globo tenta uma solução amigável. Em outubro de 2020, o presidente executivo Jorge Nóbrega e o diretor de aquisição de direitos, Pedro Garcia, foram até a sede da Conmebol no Paraguai para uma reunião com o chefe da federação, Alejandro Domiguez. O objetivo era tentar acalmar os ânimos e discutir uma possível nova parceria, em conversa de caráter institucional. 

A reunião foi amistosa, mas a Conmebol manteve a vontade de resolver a questão judicialmente. Por causa da decisão da Globo e do DAZN, que também rescindiu o contrato da Copa Sul-Americana válido até 2022, a entidade teve prejuízo de US$ 43 milhões de dólares (R$ 230 milhões na cotação atual).

Outro ponto é que a Conmebol já estava incomodada com a maneira com que a Globo tratava a competição. A emissora era a única que não exibia os patrocinadores oficiais da competição na América do Sul.

O SBT, atual dono, faz isso sem reclamar. A Conmebol tem uma relação muito estreita com as suas parceiras atuais. Na visão da entidade, as empresas dão grande espaço para a competição, repercutindo seus assuntos o tempo todo.

No caso da Disney, a ESPN Brasil chega a falar unicamente da Libertadores durante um dia todo. Isso faz parte da estratégia da gigante norte-americana de superar a Globo na TV por assinatura e de manter o evento também ao fim do atual contrato. 

Existe também uma parceria técnica entre Disney e Conmebol. Na última terça (17), a ESPN usou imagens de um drone exclusivo da federação que acompanhava os ônibus de São Paulo e Palmeiras antes de o clássico começar em São Paulo.  


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Outubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreramEsqueceram de Mim ganha novo filme no Disney+; veja como está o elenco original

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas