Premiação

É a crise: Pela primeira vez na década, Brasil fica dois anos sem ganhar Emmy

Rodrigo Barbosa/TV Globo

Profissionais brasileiros comemoram o Emmy Internacional de Verdades Secretas, em 2016 - Rodrigo Barbosa/TV Globo

Profissionais brasileiros comemoram o Emmy Internacional de Verdades Secretas, em 2016

DANIEL CASTRO - Publicado em 20/11/2018, às 08h23

A crise que afeta as redes de TV brasileiras desde 2014 e os investimentos da Globo em streaming estão se refletindo no Emmy Internacional, a principal premiação da televisão mundial. Pelo segundo ano consecutivo, o Brasil passou em branco na cerimônia da Academia Internacional de Artes e Ciências Televisivas, realizada ontem (19) à noite em Nova York. O último Emmy Internacional conquistado pelo país foi o de Verdades Secretas (2015), em novembro de 2016.

É a primeira vez que a TV brasileira passa por uma secura desse tamanho desde 2009, quando Caminho das Índias, de Gloria Perez arrematou a primeira estatueta de telenovelas da história do Emmy Internacional. Foi nessa época que a Globo passou a investir na premiação, que chama exageradamente de "Oscar da Televisão", inscrevendo seus programas e colocando dinheiro nos cofres da organização, na qualidade de patrocinadora.

Desde 2009, a Globo só voltou das mãos vazias da festa de gala à black-tie em 2010 e em 2017. HBO e Fox sempre concorreram, mas nunca venceram. A Record chegou a esboçar uma competição, muitos anos atrás, mas viu que não era páreo para a Globo, ainda mais sem ser patrocinadora.

Nesta década, foram cinco Emmys de telenovelas consecutivos para a Globo (para O Astro, Lado a Lado, Joia Rara, Império e Verdades Secretas), dois para séries (A Mulher Invisível, em 2012, e Doce de Mãe, em 2015), um de atriz (Fernanda Montenegro, pelo especial de fim de ano Doce de Mãe, em 2013), uma para o Jornalismo (Jornal Nacional, em 2011) e um especial, para Roberto Irineu Marinho, em 2014. Até Grazi Massafera concorreu.

Neste ano, a bem da verdade, a Globo praticamente não disputou o Emmy, mesmo tendo inscrito A Força do Querer, fenômeno de público e audiência em 2017. Seu único produto na final era a minissérie José Aldo - Mais Forte que o Mundo, originalmente um longa-metragem coproduzido pela Globo Filmes e posteriormente adaptado para a TV. Perdeu para Orange in an Orange Shirt, telefilme da BBC inglesa sobre dois casais homossexuais em dois tempos (1940 e dias atuais).

No ano passado, com o perdão do trocadilho, a Globo foi injustiçada. Ela concorria com Justiça e com Adriana Esteves, pela mesma minissérie, além de Tá No Ar. Entre as novelas, tinha Totalmente Demais (2015) e Velho Chico (2016). A vencedora foi uma produção turca.

Neste ano, a melhor telenovela do mundo é portuguesa, Ouro Verde, exibida entre janeiro e outubro de 2017 pela TVI. Menos mal. A produção teve quatro atores brasileiros, inclusive Bruno Cabrerizo, que depois dela viria a ser protagonista de Tempo de Amar (2017).

No Emmy Internacional de 2018, o Brasil concorreu ainda com o Júlio Andrade, indicado pela segunda vez ao prêmio de melhor ator (e derrotado), por sua atuação em 1 Contra Todos. A série brasileira da Fox também estava na disputa. Perdeu para o fenômeno espalhol A Casa de Papel.

Psi, da HBO, concorreu na categoria de melhor atriz, com Denise Weinberg. Palavras em Série e Eu Sou Assim, ambos do GNT, completam a lista brasileira.

Veja a lista dos concorrentes do Emmy Internacional de 2018 (os vencedores estão em negrito):

Programa Artístico:
David Stratton's Story of Australian Cinema (Austrália)
Dreaming of a Jewish Christmas (Canadá)
Etgar Keret: Based on a True Story (Holanda)
Palavras em Série (Brasil/GNT)

Melhor Ator:
Júlio Andrade, em Um Contra Todos (Brasil/Fox)
Billy Campbell, em Cardinal (Canadá)
Lars Mikkelsen, em Herrens Veje (Dinamarca)
Tolga Saritas, em Soz (Turquia)

Melhor Atriz:
Thuso Mbedu, em Is'thunzi (África do Sul)
Anna Schudt, em Ein Schnupfen hätte auch gereicht (Alemanha)
Emily Watson, em Apple Tree Yard (Reino Unido)
Denise Weinberg, em Psi (Brasil/HBO)

Comédia:
Club de Cuervos (México)
El Fin de la Comedia (Comedy Central España)
Nevsu (Israel)
Workin' Moms (Canadá)

Documentário:
De Wereld van Puck (Holanda)
Eu Sou Assim (Brasil/GNT)
Goodbye Aleppo (Reino Unido)
IPC & WOWOW Paralympic Documentary Series WHO I AM (Japão)

Série Dramática:
Inside Edge (Índia)
La Casa de Papel (Espanha)
1 Contra Todos (Brasil/Fox)
Urban Myths (Reino Unido)

Programa de Língua Não-Inglesa:
El Señor de los Cielos (Estados Unidos)
El Vato (Estados Unidos)
Jenni Rivera, Mariposa de Barrio (Estados Unidos)
Sin Senos Sí Hay Paraíso (Estados Unidos)

Programa Sem Roteiro:
Hoe Zal Ik Het Zeggen? (Bélgica)
MasterChef Austrália (Austrália)
The Mask Singer (Tailândia)
Top Chef México (México)

Série Curta:
How to Buy a Baby (Canadá) 
L'âge adulte (Canadá)
Shin gamdok eul sulgiroun sa seang hwal (Coreia do Sul)
Una Historia Necesaria (Chile)

Telenovela: 
Cesur ve Guzel (Turquia)
Istanbullu Gelin (Turquia)
Ouro Verde (Portugal)
Paquita La Del Barrio (México)  

Minissérie: 
Aldo - Mais Forte Que O Mundo (Brasil/Globo)
Kurara: The Dazzling Life of Hokusai's Daughter (Japão)
Man in an Orange Shirt (Reino Unido)
Toter Winkel (Alemanha)

Tudo sobre

Globo Grazi Massafera

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

O que você mais quer ver no BBB20?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook