Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

VIDA CURTA

De Cowboy Bebop a Legado de Júpiter: Cinco séries que fracassaram em 2021

Divulgação/Netflix

Montagem com John Cho em Cowboy Bebop e Josh Duhamel em O Legado de Júpiter

John Cho em Cowboy Bebop e Josh Duhamel em O Legado de Júpiter; apostas não renderam

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 26/12/2021 - 6h25

Principal fonte de séries no mundo, a indústria norte-americana produziu 752 novas atrações só em 2021, de acordo com levantamento feito pela revista Variety. Com tantas opções na TV aberta, fechada e em plataformas de streaming, alguns títulos cercados de expectativas acabaram fracassando após o lançamento, casos das adaptações de Cowboy Bebop (2021) e O Legado de Júpiter (2021).

Os exemplo das duas atrações flopadas da Netflix são os mais emblemáticos. Ambas estavam entre os principais lançamentos da gigante do streaming para este ano, mas foram ceifadas antes mesmo de completarem um mês.

No caso de Cowboy Bebop, a série adaptava o anime homônimo que se tornou uma das maiores obras do gênero nos anos 1990. Com John Cho (Buscando...) no papel do protagonista Spike Spiegel, a atração sofreu com chuvas de críticas da imprensa e de fãs, e foi descontinuada após a exibição de apenas dez episódios.

O Legado de Júpiter teve o mesmo destino. Baseada na HQ homônima de Mark Millar, a série estrelada por Josh Duhamel tentou embarcar na onda de produções de super-heróis babacas que fez de The Boys um sucesso instantâneo no rival Prime Video. No entanto, o tiro acabou saindo pela culatra, e a Netflix cancelou a atração ainda na primeira temporada.

Fora da Netflix também há outros exemplos de séries que criaram muita expectativa apenas para amargar o cancelamento em seu ano de estreia. São os casos de Y: The Last Man (2021), do FX, Mr. Corman (2021), do Apple TV+, e o revival de Punky, A Levada da Breca (1984-1988) --inédita no Brasil.

Abaixo, o Notícias da TV lista os cinco maiores fracassos de séries em 2021:

Cowboy Bebop

Principal título da relação, Cowboy Bebop estreou na Netflix com uma responsabilidade gigantesca. O anime original é um dos mais aclamados da história e ajudou a popularizar o gênero em países que até os anos 1990 tinham pouca adesão, como os Estados Unidos.

Para (tentar) não cometer erros, o projeto live-action contou com o envolvimento de Shinichiro Watanabe, criador do anime, que atuou como consultor criativo. A série também manteve o visual dos personagens originais e buscou adaptar alguns dos episódios mais elogiados da obra clássica.

Nem tudo isso foi o suficiente para salvar a produção do fracasso retumbante. O Cowboy Bebop da Netflix teve apenas 46% de aprovação em sites como o Rotten Tomatoes, que reúne a avaliação de usuários e jornalistas. Em seu primeiro fim de semana no catálogo, foi apenas a sexta série de língua inglesa mais vista da plataforma, com 21,6 milhões de horas assistidas.

No Brasil, a série perdeu de lavada para fenômenos nacionais como Carinha de Anjo, Carrossel, Chiquititas e As Aventuras de Poliana e ficou entre as dez mais vistas da Netflix apenas em sua segunda semana disponível.

O Legado de Júpiter

Na trama da série, a primeira geração de super-heróis protegeu a humanidade durante quase um século com o grupo União da Justiça. Décadas depois, seus herdeiros tentam manter o legado dos heróis originais, mas usam maneiras distintas, que desagradam a seus pais.

A principal crítica sofrida pela série foi a narrativa arrastada e que abusou de licença poética na hora de adaptar os quadrinhos criados por Millar. Com uma trama que viajava entre o passado e o presente, O Legado de Júpiter demorou para dizer a que veio e não agradou nem a fãs, nem à imprensa.

O discurso oficial de Millar, que atuou como produtor executivo da série, é de que ainda há espaço para um retorno no futuro, com novas atrações no universo do Legado. Um spin-off em anime intitulado Super Crooks estreou alguns meses depois da Netflix, mas também não rendeu o esperado.

Y: The Last Man

Lançada em setembro, Y: The Last Man demorou um único mês para ser cancelada, depois de exibir apenas sete episódios dos 10 planejados. No Brasil, a primeira temporada da série pode ser encontrada no catálogo do Star+.

O drama pós-apocalíptico, baseado na série de quadrinhos homônima de Brian K. Vaughan e Pia Guerra, contou a história de um evento misterioso que matou todos os mamíferos com cromossomo Y, com exceção de um único homem e seu macaco de estimação. Juntos, eles viajam pelo mundo para ajudar a restaurar a sociedade com a ajuda de sua mãe, a recém-nomeada presidente dos Estados Unidos.

De acordo com a revista The Hollywood Reporter, a série ficou 14 anos em desenvolvimento até achar no canal pago FX uma casa. Apesar de ser uma das HQs mais elogiadas de Vaughan, nem mesmo o bom elenco encabeçado por Diane Lane (Homem de Aço) e Amber Tamblyn (Quatro Amigas e um Jeans Viajante) foi capaz de salvar a adaptação.

Mr. Corman

O Apple TV+ depositava grandes esperanças na comédia dramática criada, dirigida e estrelada por Joseph Gordon-Levitt (500 Dias com Ela). No entanto, dois meses depois de sua estreia em agosto de 2021, o streaming anunciou que a atração não voltaria para uma segunda temporada.

A série era centrada em um professor de escola pública (Gordon-Levitt) e sua luta para lidar com sentimentos de inadequação e tentativas fracassadas de ser músico. Apesar de abordar temas atuais, como depressão e empatia, a produção não caiu no gosto do público.

Punky Brewster

Revival da série que marcou época nos anos 1980, Punky Brewster trouxe de volta Soleil Moon Frye como a personagem-título, agora mãe solteira e responsável por três filhos. Para criá-los, ela conta com a ajuda da melhor amiga Cherie (Cherie Johnson) enquanto lida com resquícios de sentimentos por seu ex-marido, Travis (Freddie Prinze Jr.).

Lançada em fevereiro deste ano, a série até atraiu a curiosidade dos antigos fãs da obra original, mas não manteve os mesmos índices de audiência no decorrer de seu primeiro ano. Em agosto, o Peacock anunciou o cancelamento da atração, tornando-a a primeira produção original do serviço de streaming da NBCUniversal a ser descontinuada.


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.