Visita na cadeia

Em Segundo Sol, Roberval é humilhado pelo pai racista: 'Negrinho bastardo e sujo'

Reprodução/TV Globo

Roberval (Fabrício Boliveira) terá embate com o pai ao fingir que quer ajudá-lo na trama - Reprodução/TV Globo

Roberval (Fabrício Boliveira) terá embate com o pai ao fingir que quer ajudá-lo na trama

MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 02/07/2018, às 05h53

Arrogante, Roberval (Fabrício Boliveira) irá visitar Severo (Odilon Wagner) na cadeia em Segundo Sol. Ele fingirá solidariedade para espezinhar do pai que sempre o rejeitou. Mas sairá de lá humilhado, agredido verbalmente com ofensas racistas e o desprezo do empresário.

O ex-milionário será preso por sonegação fiscal e lavagem de dinheiro depois que Rochelle (Giovanna Lancellotti) se aliar a Roberval para roubar a fortuna que Severo esconde. Ele se nega a usar essa verba oculta para pagar as dívidas da construtora. Só que a patricinha vai se ferrar ao se virar contra o avô.

O namorado de Cacau (Fabiula Nascimento) fará uma denúncia à polícia. Todo o dinheiro será confiscado, e Rochelle ainda se queimará totalmente com a família.

A prisão de Severo vai virar manchete de sites e jornais, e Roberval irá à delegacia. Na porta, encontrará Zefa (Claudia Di Moura) e ouvirá um sermão da mãe.

Na trama, a empregada escondeu do filho que ele é fruto de um caso que teve com o patrão. Roberval foi criado na cozinha da mansão do pai e trabalhava como motorista até descobrir o segredo sobre sua origem. 

Racismo escancarado
O milionário vingativo verá Severo no canto de uma cela, abatido. "Veio ver com seus próprios olhos como eu tô? Veio ver a sua vitória? Pois vá-se embora, que não vai ter nunca uma vitória sua! Porque não importa onde eu esteja ou quanto de dinheiro eu tenha, eu vou ser sempre Severo Athayde. A minha família manda na Bahia desde que a Bahia existe", gritará o personagem de Odilon Wagner.

Roberval vai dizer que manda tanto que é mesmo um espanto o lugar onde ele foi parar. "Você pode colocar a roupa que você quiser, comprar o carro mais caro que você conseguir, pode morar num castelo com cem empregados. Você nunca vai deixar de ser um negrinho", vai disparar o pai de Edgar (Caco Ciocler).

O milionário mandará ele medir as palavras. "Isso mesmo, um negrinho bastardo, filho de mãe solteira", continuará Severo, sem dó. "Eu só vim aqui por causa de minha mãe. Não por você! Um ser humano desprezível", retrucará o ex-motorista. 

"Vai fingir que se importa com sua mãe? Você só deu dor de cabeça pra ela! Mas fala logo, o que você quer aqui?", indagará o detento.

Roberval repetirá que está ali pela mãe mesmo, e ouvirá mais ofensas. "Ela lhe renegou mais uma vez. Mais uma vez ela preferiu ficar do meu lado e não do seu! Isso deve ser difícil pra você engolir! Também, quem é que vai querer assumir uma vergonha, uma desgraça, um estrupício feito você? O sonho de todo mundo sempre foi ficar livre de você", alfinetará Severo.

Ele ainda afirmará que o filho bastardo é uma vergonha para Zefa. "Pra todo mundo! Um negro sujo! Eu não preciso de você pra nada", vai declarar o preso, com ódio. "E eu já tô me arrependendo de ter oferecido ajuda! Eu quero que você morra", disparará Roberval em Segundo Sol. As cenas vão ao ar no dia 19 de julho.

Leia também

 

 

Últimas de Segundo Sol

Enquete

O que você achou do vaivém de Datena na Band?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook