Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

REESTRUTURAÇÃO

Não é só no Brasil: Canais americanos demitem 400 pessoas em uma semana

Reprodução/ESPN

Estúdio da ESPN nos Estados Unidos

ESPN está entre redes que demitiram funcionários; reestruturação e pandemia são as causas dos cortes

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 20/11/2020 - 13h57

A Viacom demitiu 100 funcionários na última semana, como parte do processo de fusão da programadora americana com a rede CBS. A ESPN pegou carona nas reestruturações e também dispensou 300 colaboradores. As mudanças mostram que não é só no Brasil que os canais estão demitindo. O ano de 2020 foi marcado por vários cortes na folha de pagamento da Globo e SBT.

Na ViacomCBS, por exemplo, os funcionários que perderam o emprego são de diversas áreas, desde o departamento de comunicação ao financeiro e jurídico. Os principais afetados até o momento são os colaboradores dos escritórios de Nova York e Los Angeles.

De acordo com a revista Variety, o CEO da ViacomCBS, Bob Bakish, disse que sabe o que deve ser feito para visar distribuição, vendas de anúncios, licenciamento de produtos e streaming em particular.

A empresa tem reduzido seu pessoal desde o mês o fevereiro deste ano, com cortes impactando grandes canais, como CBS Entertainment, CBS News, CBS Sports, CBS Studios, CBS Television Studios, Pop TV, MTV, Comedy Central, Nickelodeon, Pop e Smithsonian Channel.

Já a ESPN, além de demitir 300 funcionários, não preencherá 200 vagas que estavam em aberto. Os cortes são reflexo das perdas financeiras devido à pandemia do coronavírus. Antes disso, entretanto, o canal esportivo já registrava uma queda acentuada no número de assinantes.

A NBCUniversal também passou por cortes significativos na última semana. De acordo com o site americano Deadline, já ocorreram demissões em novembro e deve acontecer outro corte no fim de dezembro ou início de 2021, e a previsão é a de entre 150 e 300 funcionários serão afetados.

E por aqui...

O que chamou atenção no último ano foi o corte de custos na Globo com as demissões das estrelas e veteranos da emissora líder de audiência no país.

O Notícias da TV apurou que a decisão radical está crise do novo coronavírus, que reduziu as receitas publicitárias da emissora e a obrigou a acelerar mudanças previstas no projeto Uma Só Globo, que unifica cinco unidades de negócios, entre elas a Globosat e o Globoplay.

Nomes como Antonio Fagundes, Miguel Falabella e Renato Aragão foram dispensados nos últimos meses. 

Já no SBT toda a equipe do Bom Dia & Cia foi demitida no início dos cortes que continuam até hoje. A emissora decidiu dispensar funcionários que trabalhavam nas produções dos programas de Patricia Abravanel e de Raul Gil, além de apresentadores como Lívia Andrade e Leão Lobo. Até o fim do ano, 500 profissionais perderão seus empregos no Grupo Silvio Santos.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?