Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ANÚNCIOS NA TV

Amazon Prime Video é bom? Saiba as séries e filmes da concorrente da Netflix

DIVULGAÇÃO/MARVEL

Com o martelo cheio de raios, Thor (Chris Hemsworth) se prepara para a luta em cena de Vingadores: Ultimato

Thor (Chris Hemsworth) em cena de Vingadores: Ultimato, um dos filmes disponíveis no Prime Video

VINÍCIUS ANDRADE

Publicado em 5/5/2020 - 5h03

Com comerciais veiculados na TV aberta desde a semana passada, quando apareceu no cobiçado intervalo da final do BBB20 na Globo, a Amazon está empenhada em divulgar o Prime Video no Brasil. Mas será que vale a pena desembolsar os R$ 9,90 mensais cobrados pela assinatura da concorrente da Netflix e do Globoplay?

O streaming da gigante norte-americana chegou por aqui em 2016, mas foi no último ano que o catálogo se tornou mais popular e interessante, graças a uma parceria com a Disney.

Lançamentos recentes do estúdio do Mickey, como os remakes de O Rei Leão (2019), Aladdin (2019) e Dumbo (2019), além de Toy Story 4 (2019), Frozen 2 (2019) e WiFi Ralph (2018), já estão disponíveis para os assinantes do Prime Video. Os nove filmes principais da saga Star Wars e longas da Marvel, como Vingadores: Ultimato (2019) e Capitã Marvel (2019), também estão entre as opções.

São justamente essas produções que aparecem nos comerciais veiculados pela Amazon em emissoras como a Globo e o SBT. É uma tentativa de fisgar usuários que podem ter praticamente "zerado" o catálogo da Netflix durante a quarentena e estão interessados em novidades para assistir em casa.

Essa parceria com a Disney vai até novembro deste ano, quando está previsto o lançamento do Disney+ no Brasil. Além dos filmes recentes, também há outras opções para amantes da Pixar e da Marvel.

O Prime Video tem um preço único de assinatura mensal: R$ 9,90, bem mais em conta do que os planos da Netflix, que variam de R$ 21,90 a R$ 45,90 por mês, ou então dos R$ 22,90 cobrados pelo Globoplay. A Amazon também vai na contramão das rivais ao oferecer 30 dias grátis de degustação. É tempo suficiente para fazer um teste e aproveitar alguns dos filmes disponíveis, e ainda engrenar alguma série.

As comédias The Marvelous Mrs. Maisel, Fleabag, Good Omens e Modern Love, a ação Jack Ryan e os dramas Homecoming, The Man in The High Castle e Hunters são algumas das opções originais do Prime Video.

Mas ainda há sucessos da TV, como How I Met Your Mother (2005-2014), Mr. Robot (2015-2019), This Is Us, Dois Homens e Meio (2003-2015), The Office (2005-2013), Masters of Sex (2013-2016), Um Maluco no Pedaço (1990-1996), Chaves (1972-1984) e Chapolin (1973-1979).

Também há novelas mexicanas, filmes e séries espanholas, produções brasileiras, como a comédia Homens?, de Fábio Porchat, e realities, como o controverso Soltos em Floripa.

No entanto, nem tudo é tão bom quanto parece. Para quem está acostumado com a Netflix, a plataforma do Prime Video ainda fica devendo bastante no quesito layout e "inteligência".

Os principais lançamentos nem sempre recebem o destaque merecido, e o algoritmo do streaming não costuma mostrar conteúdos relacionados com o que já foi visto pelo usuário. Não é raro que séries e filmes antigos tenham mais destaque do que conteúdos recentes. Para conseguir descobrir as boas opções oferecidas (e há boas opções), é necessário gastar um tempo desbravando na busca.

Assista ao vídeo de 1 minuto veiculado em comerciais na TV:

Prime Video vai além do audiovisual

Essa falta de cuidado no destaque dos conteúdos recentes pode ser explicada pelo fato de que o serviço de video on demand foi criado pela Amazon para vender assinaturas do Prime, um "clube de vantagens" cujo maior benefício é a entrega grátis de compras, sem taxas ou fretes.

"Nossa missão é fazer do Prime um serviço mais valorizado por nossos membros, e o Prime Video é uma parte importante disso", explicou James Farrell, vice-presidente de séries internacionais do Amazon Studios, durante conversa com o Notícias da TV em dezembro do ano passado.

Com receita bruta de US$ 10 bilhões (R$ 55,3 bilhões) apenas no ano retrasado, a Amazon tem "alguns trocados" para investir no Prime Video. Foi assim que a empresa topou, por exemplo, gastar US$ 250 milhões (R$ 1,38 bilhão) só para adquirir os direitos dos livros O Senhor dos Anéis, que virará série na plataforma. Sem dúvida, uma jogada e tanto para conseguir novos assinantes para o Prime.

"Ter acesso a séries de TV e filmes exclusivos é bom para os nossos membros Prime, o que acaba sendo bom para nós também. Como? Percebemos que eles usam mais suas assinaturas e as renovam durante mais tempo se recebem um conteúdo diferenciado. Nosso trabalho é fazer o Prime ter o melhor custo benefício possível, e nossos clientes sentem que o clube tem mais valor", falou Farrell.

Na apresentação do Prime para o possível assinante, o quesito "filmes e séries" (o Prime Video) é apenas o segundo dos seis benefícios listados. O primeiro, claro, foca no principal negócio da Amazon: a venda de produtos pela internet. "Frete grátis e rápido", valoriza a página do serviço.

Também estão na relação de regalias para os membros Prime: "milhões de músicas" (Prime Music), "ebooks, revistas e mais" (Prime Reading), "bônus para jogadores" (Twitch Prime) e "ofertas exclusivas".

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Quem deve ser a nova Juma Marruá?