Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ALVO DE FOFOCA

Juíza arquiva ação de Marina Ruy Barbosa contra empresária de Xuxa por difamação

MARCELO SÁ BARRETO/AGNEWS

Marina Ruy Barbosa na Estação Júlio Prestes, em São Paulo, em dezembro de 2019

Marina Ruy Barbosa na Estação Júlio Prestes, em São Paulo, em dezembro de 2019; atriz teve ação arquivada

ELBA KRISS e LI LACERDA

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 5/12/2020 - 7h20

Os dias difíceis que Marina Ruy Barbosa passou em 2019, quando foi apontada como pivô da separação de José Loreto e Débora Nascimento, foram parar na Justiça. Em meio ao turbilhão que viveu, ela se ofendeu com um comentário de Monica Muniz, empresária de Xuxa Meneghel, nas redes sociais. A profissional teria insinuado o envolvimento da ruiva com um homem casado. Em agosto de 2019, a atriz foi à Justiça em um processo por difamação. O caso, no entanto, foi arquivado.

No início de 2019, Marina interpretava Luz em O Sétimo Guardião, da Globo, e seu colega de cena era José Loreto, que vivia Júnior. Em meio às gravações, o ator se separou de Débora Nascimento, o que causou um drama nos bastidores da novela.

A fofoca de que a ruiva seria o motivo do rompimento do casal de atores ganhou força após famosas deixarem de segui-la no Instagram. Entre elas, estavam Bruna Marquezine, parceira de Marina em Deus Salve o Rei (2018), e Giovanna Ewbank, madrinha de casamento da atriz e mulher de Bruno Gagliasso. O galã interpretava Gabriel, par romântico de Luz na história de Aguinaldo Silva.

Nas redes sociais, a artista foi hostilizada, encarou o ódio do público e viu seu nome circular de forma negativa durante semanas. Em maio de 2019, o influenciador digital Hugo Gloss publicou uma foto de Marquezine e Sasha Meneghel em seu Instagram. Nos comentários, uma internauta fez uma observação sobre Bruna.

Monica Muniz: comentário em rede social foi parar na Justiça (Reprodução/Instagram)

"Vivia prestigiando a Marina [Ruy Barbosa] também! Se eu fosse a Sasha tomava muito cuidado, porque se tiver seu nome envolvido em qualquer treta, a outra [Marquezine] é a primeira a abandonar e falar que 'nunca foram amigas'. Vai vendo...", opinou a seguidora na publicação do blogueiro.

Monica Muniz, empresária de Xuxa, saiu em defesa da filha da apresentadora. "Que comentário idiota. [As duas] São amigas de infância. Nenhuma delas irá se envolver com homem casado", escreveu. O comentário virou notícia e fermento para mais mensagens maldosas.

A frase irritou Marina, que acionou seu advogado, Paulo Freitas Ribeiro, para um processo contra Monica. A defesa solicitou uma notificação para explicações, sem ação indenizatória. A queixa foi protocolada em agosto de 2019 no 9º Juizado Especial Criminal, regional da Barra da Tijuca, do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. A empresária de Xuxa deveria apenas prestar esclarecimentos sobre o comentário feito na rede social.

Ocorre que a ação ficou parada desde janeiro. A Justiça tentou várias vezes localizar a profissional, sem sucesso. Como a mesma não foi notificada e não deu explicações, o processo acabou arquivado pela juíza Simone Cavalieri Frota. "Certifico que até a presenta data não o interpelante não se manifestou", concluiu. O arquivamento em definitivo se deu em 29 de novembro.

Webert belecio/agnews

Monica Muniz e Xuxa Meneghel em maio de 2019, no Rio de Janeiro

O Notícias da TV procurou Monica Muniz e sua advogada, Rosana Aparecida de Oliveira Miranda Nogueira, mas não teve retorno. A assessoria de Marina não quis comentar o arquivamento.


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas