MOCINHA DO AMANHÃ

Globo prepara Larissa Manoela para ser a próxima Marina Ruy Barbosa

Fotos: Reprodução/Instagram

Montagem com fotos das atrizes Larissa Manoela e Marina Ruy Barbosa compartilhadas em seus perfis do Instagram

Agora ruiva, Larissa Manoela tem tudo para crescer rapidamente e ocupar espaço de Marina Ruy Barbosa

LUCIANO GUARALDO e MÁRCIA PEREIRA - Publicado em 20/05/2020, às 05h38

Após contratar Larissa Manoela para protagonizar Além da Ilusão, novela das seis prevista para estrear em 2021, a Globo armou uma verdadeira operação de guerra para promover sua nova estrela. Sem medo de desgastar a imagem da jovem, a eterna Maria Joaquina apareceu em diversos programas nas últimas semanas. O objetivo? Associar a imagem da atriz à emissora e prepará-la para ser a nova Marina Ruy Barbosa.

Mais do que nunca, a Globo busca uma renovação de seu banco de atores. A ideia é que artistas jovens consigam atrair um público que tem trocado a TV pelo streaming. Foi assim com Agatha Moreira, Alice Wegmann, Leticia Colin e Juliana Paiva, todas já com moral para carregar uma novela nas costas.

Faltava para a emissora, no entanto, alguém na casa dos 18 a 20 anos, que pudesse interpretar mocinha ainda ninfeta, mas com bagagem e talento suficiente para atuar para valer. Marina, apesar de ter apenas 24, está na Globo desde 2003 e se casou com Alexandre Negrão quando tinha 22 --ou seja, passa a impressão de ser mais velha do que de fato é. Não cola mais como a adolescente.

Bruna Marquezine, da mesma faixa etária, tem deixado claro em entrevistas recentes que virou a página e não quer mais fazer novelas, muito menos mocinhas ingênuas e choronas. Atualmente sem contrato, a ex de Neymar é carta fora do baralho para o principal produto da Globo: os folhetins.

Giullia Buscacio, 23 anos, é uma grande aposta da emissora, mas ainda precisa de um papel à altura para provar que merece o voto de confiança --como a Isabel, de Éramos Seis (2019), ela não aconteceu.

Não é de se estranhar, portanto, que Larissa Manoela já tenha chegado à Globo com peso de protagonista. Ela provou seu talento em novelas do SBT, no cinema e na Netflix. Além disso, carrega uma forte torcida virtual --são 32 milhões de seguidores no Instagram, número bem próximo dos 36 milhões de Marina e bem acima do de Juliana Paiva (8,7 milhões) ou Agatha Moreira (5,1 milhões).

Overdose na veia

Em duas semanas, Larissa apareceu no Gonga La Gonga, do Caldeirão do Huck, na faixa Temperatura Máxima com o filme Fala Sério, Mãe (2017), no Lady Night com Tatá Werneck, no É de Casa e no Fantástico. Nem mesmo veteranos da Globo são figurinhas tão constantes na grade da emissora.

Na revista eletrônica das noites de domingo, a jovem atriz apareceu para divulgar um projeto social em que famosos vendem uma rifa virtual que rende ao vencedor um encontro via webcam com seus ídolos. Cauã Reymond também surgiu na reportagem, mas Larissa foi o destaque.

E ela falou não apenas da boa ação. Também adiantou que será protagonista de novela e que já sonha em fazer uma vilã bem cruel, estilo Nazaré Tedesco (Renata Sorrah), de Senhora do Destino (2004).

Com essa frase, ganhou a valiosa torcida do autor Aguinaldo Silva, conhecido por não ter papas na língua e criticar abertamente aqueles de quem não gosta. Mesmo fora da Globo, sua opinião ainda tem muito peso. Ele avaliou que a estrelinha tem tudo para arrebentar como uma vilã ensandecida, confira:

Aguinaldo, sempre é bom lembrar, foi o responsável pelo pulo do gato na carreira de Marina Ruy Barbosa ao convidá-la para viver a ninfeta Maria Ísis, amante do personagem de Alexandre Nero em Império (2014).

Foi nas cenas quentes com o comendador que ela migrou de vez do universo teen para o das mulheres e se firmou como estrela de primeira grandeza da Globo. O papel, de quebra, apagou o episódio da ruiva ter se negado a raspar a cabeleira em Amor à Vida (2013). Na novela de Walcyr Carrasco, ela virou fantasma após o bafão, que nunca foi confirmado pela atriz. 

A Sandy da vez

Agora, a Globo só precisa fazer seu público entender que sua nova estrela não é mais do SBT. É um desafio e tanto, já que ela passou os últimos oito anos de sua vida na emissora de Silvio Santos. Também é um problema inédito para a líder de audiência --geralmente, atrizes que estreiam como protagonistas por lá são novatas na TV, casos de Vitória Strada em Tempo de Amar (2017) e Camila Queiroz em Verdades Secretas (2015). 

De tempos em tempos, a emissora aposta em um rosto novo para virar queridinha da audiência. Paolla Oliveira já foi um desses investimentos. Ela estreou na emissora quando tinha 23 anos em Belíssima (2005) e parece que esqueceu que seu debute nas novelas foi em um fiasco da Record, Metamorphoses (2004).

Uma das maiores ações como a de Larissa Manoela aconteceu no início dos anos 2000, quando a intocável Sandy Leah virou mocinha de Estrela-Guia (2001). O papel foi escrito para a cantora, que só tinha atuado em um filme de Os Trapalhões e na série infantojuvenil que protagonizava com o irmão Junior, Sandy & Junior (1999-2002), originada de um especial deles. A filha do sertanejo Xororó, porém, preferiu priorizar sua carreira musical e nunca mais fez uma novela.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve passar após Fina Estampa?
A Favorita (2008)
33.64%
Amor à Vida (2013)
21.26%
A Força do Querer (2017)
16.59%
Vou torcer pela volta de Amor de Mãe
28.51%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook