Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CRÍTICA

The Witcher: Arrastada, segunda temporada repete erros de Game of Thrones

Divulgação/Netflix

Henry Cavill empunha espada em cena da segunda temporada de The Witcher

Henry Cavill como Geralt na segunda temporada de The Witcher; série da Netflix está de volta

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 17/12/2021 - 6h20

Dois anos depois da sua estreia na Netflix, The Witcher retorna nesta sexta-feira (17) cercada de altas expectativas para a segunda temporada. Apesar de ter se tornado um dos principais títulos da gigante do streaming após o lançamento de sua leva inicial, a série fantasiosa volta com episódios arrastados e repete os erros do fenômeno Game of Thrones (2011-2019).

Por se tratar de duas obras inspiradas em livros que misturam aventuras, fantasia e criaturas místicas, a comparação entre as séries era inevitável desde o começo. The Witcher estreou meses após o fim de Game of Thrones, produção que dominou as discussões da cultura pop na TV na última década.

Depois de quatro temporadas nas quais sua qualidade foi quase inquestionável, o fenômeno da HBO viu as críticas começarem a aumentar no decorrer do quinto ano. Acusações de que a série estava arrastada e enrolava para chegar em pontos cruciais da trama se tornaram constantes.

Tudo piorou na sexta temporada, quando a trama da série ultrapassou os eventos nos livros de George R.R. Martin, e os criadores David Benioff e D.B. Weiss passaram a abusar da liberdade poética para dar sequência à narrativa. Apesar de colecionar prêmios nas principais categorias que disputou, Game of Thrones nunca mais voltou a ser unanimidade entre os fãs.

DIVULGAÇÃO/NETFLIX

Siri é um dos destaques da segunda temporada

Siri é um dos destaques da nova temporada

Em seu segundo ano, The Witcher sofre dos mesmos males. Apesar de ainda ter muita história para se basear nos livros escritos por Andrzej Sapkowski, a trama da série retorna mais arrastada em comparação à primeira temporada e sofre para fisgar a atenção quando não está exibindo cenas de ação bem trabalhadas --um dos pontos altos da leva inicial.

A nova temporada começa quase que exatamente após os eventos do final do ano um. Geralt de Rivia (Henry Cavill) finalmente encontrou Siri (Freya Allan), e os dois rumam juntos pela estrada para fugir dos perigos que o cercam. Do outro lado, Yennefer (Anya Chalotra) foi dada como morta após usar a magia do fogo para vencer a Batalha de Sodden. No entanto, a feiticeira foi capturada pelos sobreviventes das tropas de NiIfgaard.

Depois de vagar pelo Continente e escapar mais uma vez da morte certa, Geralt resolve levar Siri para o lugar onde tudo começou para ele: Kaer Morhen, seu lar de infância e fortaleza no qual garotos treinam para se tornarem bruxos. Lá, ele reencontra Vesemir (Kim Bodnia), personagem apresentado no spin-off The Witcher: Lenda do Lobo (2021) como o antigo mestre do protagonista.

A carga emocional dos personagens se intensifica nos novos episódios. Enquanto Ciri treina para se tornar a primeira bruxa a surgir no Continente em anos, entendemos mais sobre o passado de Geralt e sua relação com os outros residentes de Kaer Morhen. De certa maneira, a temporada finalmente mostra a face mais "humana" do protagonista ao dar mais diálogos para Cavill.

DIVULGAÇÃO/nETFLIX

Anya Chalotra como Yennefer

Anya Chalotra como Yennefer

Quando segue a jornada de Yennefer, o universo de The Witcher se expande ainda mais. Como indicado em Lenda do Lobo, a comunidade élfica é parte importante da nova temporada e cruza diretamente os caminhos de Yen. A antiga paixão de Geralt precisa recuperar seus poderes e enfrentar inúmeros desafios para conquistar seu objetivo.

Apesar de arrastado, o formato cronológico da narrativa do novo ano evita que as idas e vindas da linha do tempo da série voltem a confundir os fãs igual à primeira temporada. Como as histórias de cada personagem se convergem, The Witcher é capaz de preparar um final apoteótico com pequenas dicas introduzidas nos principais eventos da leva atual.

Com um vasto universo para ser explorado, The Witcher mostra que, apesar de alguns percalços, ainda vale a pena acompanhar a jornada de seus personagens. Os primeiros seis episódios da segunda temporada reforçam laços, introduzem novos rostos e quebram expectativas para que os fãs continuem se surpreendendo com Geral, Siri, Yennefer e uma porção de criaturas mágicas que tornam histórias de fantasias tão marcantes.

Assista ao trailer da segunda temporada de The Witcher:


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.