Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

WORLD BEYOND

Protagonista de nova Walking Dead teme rejeição de fãs da franquia

Fotos: Divulgação/AMC

Agachada ao lado de um barco, a atriz Aliyah Royale olha para o lado em cena de The Walking Dead: World Beyond

Aliyah Royale em cena de The Walking Dead: World Beyond, em que vive a protagonista, Iris

LUCIANO GUARALDO, de Richmond (EUA)

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 29/9/2020 - 7h15

Apesar da queda de audiência nos últimos anos, The Walking Dead ainda é um fenômeno mundial. Por isso, Aliyah Royale sente a pressão de assumir o posto de protagonista da terceira série da franquia zumbi, World Beyond. Afinal, os fãs podem ser bem cruéis para detonar tudo aquilo que é novo. "Dá um medinho, sim", admite a atriz de 20 anos.

"Quando você enxerga as coisas sob uma perspectiva diferente e vê tudo o que já foi feito na franquia, você se pergunta: 'Será que os fãs vão gostar? Será que vão nos aceitar?'. Honestamente, é claro que dá um pouco de nervosismo. É uma franquia adulta, e agora vamos colocar jovens na mistura, de um jeito diferente do que já foi feito com Carl [Chandler Riggs]", conta Aliyah em conversa com o Notícias da TV.

Na nova série derivada de Walking Dead, a atriz interpreta Iris Bennett, protagonista ao lado da irmã Hope (Alexa Mansour). As duas, filhas de um importante cientista, foram criadas em uma comunidade fechada no Estado do Nebraska que conseguiu se desenvolver bastante em meio ao apocalipse zumbi --lá, por exemplo, a população tem eletricidade e água encanada.

Apesar de terem sido criadas juntas, Hope e Iris são bem diferentes. A primeira é inconsequente e até luta contra um alcoolismo. Já Iris segue a linha boa-moça. "Ela é muito inteligente, envolvida com a comunidade. Se uma criança precisa de professora, ela se oferece; se alguém necessita de algo, ali está Iris. Se ela não sabe como ajudar, lê um livro para aprender. Ela gosta de se doar", define a intérprete.

No entanto, logo no começo da história, a personagem sofre uma mudança importante. "Ela passou muito tempo se certificando de que os outros eram bem cuidados. E, aí, percebe que precisa começar a fazer algo por si mesma também. E quando ela toma essa decisão, a sensação é ótima!", adianta.

Aliyah com sua irmã na ficção, Alexa Mansour (Hope): bem diferentes

Ex-figurante vira estrela em uma semana

Ao contrário dos seus colegas de elenco, Aliyah foi convocada às pressas para o elenco de World Beyond. "Todo mundo teve um processo bem longo de seleção de elenco, mas eu nem fiquei sabendo. Fui chamada para o teste numa quarta-feira, voei para Nova York na quinta e, no sábado, o papel já era meu! Na quarta seguinte, eu já precisava estar na Virgínia para começar os ensaios. Foi tudo muito rápido e inesperado!", lembra a intérprete.

Virar estrela de uma série --ainda mais uma situada em um universo já bem estabelecido como o de Walking Dead-- é um salto e tanto para atriz, que começou trabalhando como figurante aos 11 anos.

"Eu ficava animada só de estar no estúdio. Estou feliz de ter chegado onde cheguei e não faria de outra maneira. Amei ser figurante. É óbvio que você quer ter uma fala, tenta ficar perto do elenco para aparecer na gravação. Mas passar por aquilo foi importante, me ensinou a ter uma humildade que eu não teria se começasse logo como protagonista", ressalta.

E aos fãs que ainda estão com um pé atrás com World Beyond, o que a atriz tem a dizer? "Preparem-se, porque vai ser uma loucura! Sim, estamos em um lugar novo, com perspectivas diferentes. O elenco é bem mais jovem, mas temos muita diversidade, e os personagens separam essa história de tudo o que já foi mostrado até agora. Os zumbis estão diferentes, estão apodrecendo. É uma jornada e tanto!", promete.

No Brasil, The Walking Dead: World Beyond estreia no dia 5 no canal AMC. A primeira temporada terá dez episódios, e uma segunda leva com mais dez capítulos já foi confirmada antes mesmo da série entrar no ar. Confira o trailer:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?