Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NAIUMI GOLDONI

Grávida, atriz de Chiquititas condena sofrimento de Mili: 'Absurdo'

DIVULGAÇÃO/SBT E REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Montagem de fotos de Naiumi Goldoni em cena como Gabi em Chiquititas (à esquerda) e em publicidade para seu Instagram

Naiumi Goldoni em cena como Gabi em Chiquititas (à esquerda) e em publicidade para seu Instagram

ELBA KRISS

elba@noticiasdatv.com

Publicado em 17/8/2020 - 6h55

Quando atuou em Chiquititas (2013), Naiumi Goldoni, intérprete de Gabi, a verdadeira mãe de Mili (Giovanna Grigio), não tinha filhos. Em 2017, a atriz deu à luz Maelle, sua primogênita. Agora, aos 35 anos e grávida pela segunda vez, ela vê com pesar a história da protagonista da novelinha, que cresceu pensando ser órfã. "É chocante e absurda", analisa.

"Como mãe, fico pensando que é um grande sofrimento. Agora que estou grávida de uma menina de novo, algumas pessoas até falam para mim: 'Você tem que colocar o nome da sua filha de Mili'. Eu respondo: 'Gente, pelo amor de Deus, quando é que eu vou querer chamar essa história para a vida real?' (risos). Não quero. Imagina? É um grande absurdo e um sofrimento", diz a artista ao Notícias da TV

No enredo de Chiquititas, atualmente em reprise no SBT, a órfã descobre apenas no final da novela que é fruto do amor proibido de Gabi e Miguel (Daniel Andrade), filho da empregada da família. Ao nascer, a menina foi dada como morta e separada da mãe pelo próprio avô, José Ricardo (Roberto Frota), que criou o orfanato Raio de Luz para abrigá-la e escondê-la da sociedade.

"Pensar que o próprio pai da minha personagem foi o responsável por tudo isso, por causa de um amor com uma pessoa de uma classe social diferente... Só de pensar, como mãe, isso já me machuca. Acredito que qualquer pessoa que se coloque nesse lugar se sentiria assim", considera.

No folhetim, Gabi tem uma vida marcada por traumas e, por isso, vive em uma realidade paralela, uma espécie de transtorno psicológico. No começo da trama, ela passa boa parte dos capítulos catatônica, sem expressar seus sentimentos.

"O pessoal sempre acha que foi mais fácil [de atuar]. 'Ah, ela não falava. Então foi mais fácil' (risos). Pelo contrário, fizemos uma grande pesquisa com psiquiatra, assistimos a vídeos, vimos referências e adaptamos algumas coisas porque é uma novela infantil", relembra Naiumi.

Naiumi Goldoni e a filha Maelle, de três anos: gravidez registrada para o YouTube (Reprodução/Instagram)

"Foi bem interessante, e demandava muita concentração. Foi uma preparação muito legal. Para mim, foi uma das fases mais interessantes de fazer. Não lembro quantos capítulos a Gabi ficou catatônica, foram bastantes", completa a intérprete.

A reprise da produção trouxe nostalgia para Naiumi, que além de atriz é influenciadora digital de maternidade. Em seus perfis no YouTube e Instagram, ela reencontrou o fã-clube animado da novelinha do SBT.

"A galera está empolgadíssima. Nas redes sociais, eu não falo sobre meu trabalho como atriz, sobre Chiquititas. Até porque faz muito tempo que gravamos. Eu falo mais de família e maternidade. Mas, agora, tem bastante gente me chamando de Gabi (risos). Muitas mães que me acompanham começaram a assistir à novela com as filhas. É legal porque passo a ter dois públicos na mesma família: a criança e a mãe (risos)", comemora.

Veja publicações de Naiumi Goldoni sobre Chiquititas no YouTube:


Últimas de Chiquititas


Outras Novelas

Leia também

Web Stories

+
De vício em games a indicação ao Emmy: Como estão os atores de A ViagemVômito, narrador ridículo e ‘xerecada’: Cinco momentos engraçados das OlimpíadasBárbara, Kelvin e Medina: Atletas brasileiros se envolvem em tretas nas OlimpíadasAna ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguir

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?