MARIANO BONI

Em seis meses, novo chefão da Globo só demitiu e acabou com programas

Reprodução/TV Globo

Mariana Ferrão, Fernando Rocha e Sophia Abrahão: os três estão fora do ar por causa de Mariano Boni - Reprodução/TV Globo

Mariana Ferrão, Fernando Rocha e Sophia Abrahão: os três estão fora do ar por causa de Mariano Boni

DANIEL CASTRO - Publicado em 03/06/2019, às 06h11 - Atualizado às 17h50

Em seus seis primeiros meses como um dos chefões da área de Entretenimento da Globo, o jornalista Mariano Boni construiu uma imagem de destruidor. Ele demitiu e "congelou" apresentadores e acabou com dois programas, o Vídeo Show, que tinha 35 anos de existência, e o Bem-Estar, que virou quadro eventual do Encontro com Fátima Bernardes. E, até agora, não conseguiu encontrar um formato para Fernanda Gentil, na geladeira desde dezembro.

Até então diretor-executivo de Jornalismo, Boni foi promovido em 1º de dezembro a diretor de gênero. Pulou de terceiro posto no Jornalismo para a segunda posição em todo o organograma da emissora.

Boni divide o comando dos programas de entretenimento com J.B. Oliveira, o Boninho. Sob seu guarda-chuva estão atrações que têm entrevistas: Mais Você, Encontro com Fátima Bernardes, É de Casa, Altas Horas, Conversa com Bial e Amor e Sexo. Na lista original, também havia Vídeo Show e Bem Estar. Amor e Sexo corre o risco de ser extinto, mas isso ainda não é oficial.

Os resultados das medidas encampadas por Boni foram zero até agora. No horário do Vídeo Show, primeira vítima de seu facão, a Globo continua perdendo para a Record no Ibope da Grande São Paulo. Pior, A Hora da Venenosa ampliou a diferença sobre a Sessão da Tarde, sacrificada para cobrir a vaga do Vídeo Show.

O fim do Vídeo Show, além dos protestos dos fãs a das críticas (dentro da Globo, muita gente afirma que a decisão foi precipitada), interrompeu a carreira de apresentadora de Sophia Abrahão, hoje encostada, e acabou com as expectativas dos ex-Pânico Márvio Lúcio, o Carioca, e Mauricio Meirelles de se emplacarem na Globo.

Menos de dois meses depois de sepultar o Vídeo Show, Mariano Boni chamou Fernando Rocha para uma conversa e anunciou que seu contrato não seria renovado. A Mariana Ferrão, ofereceu a possibilidade de ela continuar empregada, mas as bases de contrato seriam revistas, já que o programa seria transformado em quadro em abril. Ela não aceitou e optou por deixar a emissora e investir em sua empresa de eventos.

O término do Bem Estar, em abril, não alterou em nada a audiência das manhãs da Globo. Ela continua com pequena vantagem em SP e perdendo em capitais como Salvador.

Mariano Boni tem agora a missão de fazer acontecer um programa a ser apresentado por Fernanda Gentil. Alguns pilotos já foram feitos. Um deles foi submetido à avaliação de telespectadores em grupos de pesquisa. O resultado foi um banho de água fria: o público mais velho, majoritário na TV aberta, mostrou que ainda precisa ser conquistado por ela.

Daniel Castro
DANIEL CASTRO transformou a coluna de Televisão da Folha de S.Paulo na mais relevante do país durante sua passagem pelo jornal, entre 1991 e 2009. Trabalhou no Notícias Populares (1995-96) e R7 (2009-13). E-mail: dcastro@noticiasdatv.com

Leia também

Carregando… Carregando...