Organograma

Globo faz mudanças na cúpula e põe jornalista para cuidar do Vídeo Show

Divulgação/TV Globo

J.B. Oliveira, o Boninho, Ricardo Waddington e Mariano Boni, os afetados por mudanças na Globo - Divulgação/TV Globo

J.B. Oliveira, o Boninho, Ricardo Waddington e Mariano Boni, os afetados por mudanças na Globo

DANIEL CASTRO - Publicado em 27/11/2018, às 15h21

Diretor-geral da TV Globo, Carlos Henrique Schroder anunciou nesta terça (27) uma série de mudanças na cúpula da emissora. A maior novidade é a nomeação de Mariano Boni, atual diretor-executivo de Jornalismo, para cuidar de programas de Entretenimento com entrevistas, entre eles o Vídeo Show, que passa por crise no Ibope, mais Altas Horas, Mais Você, É de Casa, Amor e Sexo, Conversa com Bial e Bem Estar.

Boni deixará a área de Jornalismo e passará para a de Entretenimento. No organograma, ele ficará no mesmo nível de J.B. de Oliveira, o Boninho, que é diretor de gênero.

As mudanças, que valem a partir de 1º de dezembro, estão sendo interpretadas pelo mercado como uma decisão da Globo de dar a programas diários uma "pegada" mais jornalística, mais factual. Alguns desses produtos enfrentam dificuldades no Ibope. Além do Vídeo Show (em todo o país), o Mais Você, o Encontro com Fátima Bernardes e o Bem Estar perdem para afiliadas da Record e/ou do SBT, como em Salvador, por exemplo.

Na reorganização, Boninho perdeu o Mais Você e o Vídeo Show, mas terá novas responsabilidades. Ele continuará cuidando dos reality shows (Big Brother Brasil, Popstar, The Voice Brasil, The Voice Kids) e de programas de auditório (Caldeirão do Huck). Assumirá também o Domingão do Faustão e os games Tamanho Família, Os Melhores Anos de Nossas Vidas, Tá Brincando e Zero1, além dos musicais SóTocaTop, Show da Virada, Roberto Carlos e Festeja.

Ricardo Waddington, diretor de gênero como Boninho, responsável por atrações como o Domingão do Faustão e games, passa a ser diretor de Produção, no lugar de Eduardo Figueira. Com mais de 40 anos de casa e desde novembro de 2014 no comando das produções, Figueira deixará a Globo em maio. Até lá, colaborará com Waddington na transição da área.

Com a ida de Mariano Boni para o Entretenimento, haverá uma dança das cadeiras no Jornalismo. Em seu lugar, como diretor-executivo, ficará Ricardo Villela, diretor regional de Jornalismo em Brasília, que cederá sua vaga para Luiz Ávila, editor-chefe do Jornal Hoje, ex-segundo homem forte do Jornal Nacional.

A nomeação de Boni para o Entretenimento surpreendeu os jornalistas da Globo. Ele é um jornalista nato, construiu toda a sua carreira na emissora. Entrou por baixo, em 1991, como produtor do Fantástico. Talentoso, comandou a implantação do Hora 1, em 2014, e sempre esteve à frente de grandes coberturas, como a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em março deste ano.

Boni foi editor do Fantástico, editor-executivo do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo, chefe de Redação de Rede em São Paulo e diretor regional em Brasília.

Para acomodar Mariano Boni no Entretenimento, a Globo agrupou programas em uma categoria, a de programas de entrevistas, que vão desde talk shows (Conversa com Bial) a femininos (Mais Você). O Bem Estar, que era do Jornalismo, passou para o Entretenimento, sob o guarda-chuva de Boni.

A missão mais imediata do novo chefe será resolver a crise do Vídeo Show, instaurada em 2013, quando Ricardo Waddington passou a mandar no programa. Desde meados deste ano, o Vídeo Show perde na média mensal para a Record. Com a audiência em baixa, o vespertino contamina outros programas, como o Jornal Hoje, e prejudica a grade que vai até a novela das seis.

Leia a seguir o comunicado de Carlos Henrique Schroder:

“Estamos em permanente movimento e evolução. A dinâmica de mercado, a forma de consumo e o conhecimento da jornada do nosso espectador nos fazer reavaliar, a todo momento, como construímos nosso conteúdo, Diante disso, dentro do processo de evolução no modelo de gestão dos Estúdios Globo, realizaremos várias movimentações no Entretenimento a partir de dezembro de 2018.

Eduardo Figueira, diretor de Produção, após mais de 40 anos de comprometimento e de uma carreira muito bem-sucedida, deixará a Globo em seis meses. Ao longo desta história, alcançou inúmeras realizações e conquistas, sendo um das mais recentes a restruturação da Produtora, que fez com que chegássemos ao patamar em que nos encontramos hoje, com relevantes ganhos de eficiência nas operações e de qualidade na entrega dos nossos produtos.

Para assumir a posição de Figueira e trazer ainda mais alinhamento com o desenho artístico das nossas produções, convidamos Ricardo Waddington, atual diretor de gênero – Variedades e Multitelas, que também tem sido decisivo em nosso novo modelo de atuação. Ricardo, que assumirá em dezembro, contará com o apoio de Eduardo por um período de transição até o final de maio de 2019.

Neste processo de movimentação, identificamos a oportunidade de repensar o planejamento do gênero Variedades, que resultou nas seguintes mudanças:
Sob responsabilidade de Boninho, diretor de gênero – Variedade, ficarão os programas de auditório (Domingão do Faustão e Caldeirão do Huck), realities (BBB, Popstar, The Voice e The Voice Kids), games (Tamanho Família, Tá Brincando, Os Melhores Anos das Nossas Vida e Zero 1) e musicais (“Só Toca Top”, “Show da Virada”, “Festeja” e “Roberto Carlos”). Boninho segue imprimindo seu reconhecido olhar inovador, fundamental para seguirmos renovando modelos, divertindo e emocionando os brasileiros.

Para assumir outro conjunto importante de produtos de Variedades, convidamos Mariano Boni, atual diretor-executivo do Jornalismo. Na Globo desde 1991, Mariano participou da cobertura dos mais importantes acontecimentos do Brasil desde então, atuando como produtor e editor do Fantástico, editor-executivo do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo, chefe de redação de Rede em São Paulo e diretor regional de Jornalismo em Brasília. Seu novo desafio será atuar como diretor de gênero - Variedades dos programas de entrevistas (Mais Você, Encontro, Vídeo Show, É de Casa, Altas Horas, Amor & Sexo e Bem Estar, que migra do Jornalismo para o Entretenimento) e talk shows (Conversa com Bial).

Os eventos, como Carnaval e Criança Esperança, serão conduzidos pelo gênero Variedades, de acordo com a característica de cada evento.

Em função da ida de Mariano Boni para o Entretenimento, algumas movimentações também ocorrerão no Jornalismo, entre elas:

- No lugar de Mariano, para assumir a direção-executiva de Jornalismo, no Rio, Ali Kamel convidou Ricardo Villela, hoje diretor regional de Jornalismo em Brasília, que chegou à Globo em 2005, como editor de Política no Jornal da Globo, atuando na sequência como editor-executivo do Jornal da Globo, coordenador do Jornal Nacional em São Paulo, editor-chefe do Jornal da Globo e chefe de redação de Rede em São Paulo.

- Já para o lugar de Villela na direção regional de Jornalismo em Brasília, Kamel convidou Luiz Ávila, editor-chefe do “Jornal Hoje” e que já desempenhou diversas funções no Jornalismo, entre elas no “Jornal da Globo” e no “Jornal Nacional”.

Agradeço ao Figueira por sua enorme dedicação ao nosso Entretenimento, com a certeza de que deixou uma marca profunda na forma de produzir conteúdo na história da Globo e do Brasil.

Aos que assumem novos desafios, muito sucesso. Que continuem suas vitoriosas trajetórias na nossa empresa.

Um abraço,

Carlos Henrique Schroder
Diretor-geral da Globo"

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual é o casal mais quente de A Dona do Pedaço?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook