Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

'PERSEGUIDA'

Lívia Andrade rebate críticas por acompanhar exame de DNA de namorado

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Lívia Andrade em publicidade para seu Instagram em 14 de agosto de 2021

Lívia Andrade em publicidade para seu Instagram; apresentadora foi envolvida em escândalo

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 21/9/2021 - 20h49

Lívia Andrade decidiu se pronunciar sobre as críticas que recebeu nesta terça-feira (21) por ter acompanhado o namorado, Marcos Araújo, no exame de DNA do filho Lucas, fruto de seu casamento com Pétala Barreiros. O ex-casal enfrenta uma separação conturbada na Justiça, e, na manhã de hoje, o empresário foi com a namorada famosa para realizar o teste. A apresentadora foi julgada por estar no local, pois sua presença intimidaria a influenciadora digital. Por causa disso, a artista afirmou que está sendo "atacada".

A ex-funcionária de Silvio Santos usou seu Instagram para se manifestar a respeito da polêmica. Em uma sequência de Stories, desabafou sobre o caso horas após receber uma enxurrada de julgamentos. "Estou há um ano passando por uma situação muito difícil na minha vida. Venho sendo perseguida e atacada. Fui julgada pelo tribunal da internet e fui condenada pelos juízes. É muito difícil passar por isso. Porém, acho importante estar aqui", iniciou.

"Meus advogados me incentivaram a falar aqui com vocês. Pela preocupação e carinho que vocês têm comigo. Estou recebendo muitas mensagens mais uma vez. Aliás, nunca pararam. Desde que fui envolvida numa história que não é minha", continuou.

A modelo lamentou o fato de ter sido filmada no local do exame. As gravações foram feitas por Yanka Barreiros, irmã de Pétala, que divulgou em seu perfil no Instagram. "Nesse ambiente que fui exposta, crianças foram expostas, famílias foram expostas, funcionários foram expostos, é um ambiente, geralmente, onde as pessoas vão para fazer perícia. A pessoa entra para fazer a perícia e os acompanhantes ficam do lado de fora aguardando", explicou.

"É um ambiente tenso. Não é legal e não é gostoso estar ali. Todo mundo já fica com a emoção à flor da pele. Os funcionários têm que ter muita delicadeza e tato para lidar com essa situação. É tudo muito difícil. Nunca imaginei que alguém fizesse um vídeo desse momento. Até porque tem tanta gente, tantas famílias ali e ninguém está a fim de se expor nesse momento. Não é uma festa. Não é um passeio no parque", opinou.

Lívia se queixou de ter que falar publicamente sobre seus passos. "Nunca pensei que precisasse dar satisfação ou comunicar ninguém para onde estou indo, para onde fui ou com quem estou. Isso nunca fez parte do meu dia a dia, das minhas redes sociais. Vocês sabem muito bem disso", considerou.

reprodução/Instagram

Lívia Andrade, Marcos Araújo e Pétala Barreiros

"Meu padrão não mudou, continua o mesmo. A minha vida não mudou, continua a mesma. Os mesmos tipos de posts e os mesmos tipos de conteúdo. E assim segue o baile. Porém, estou sendo perseguida e me sinto quase que na obrigação de vir aqui me explicar e falar sobre uma coisa que é a mais normal: você acompanhar uma pessoa que você está em momentos felizes e em momentos tristes. Acho que isso é o que a gente espera de um relacionamento normal e saudável", justificou.

A influenciadora digital reforçou que se for incluída novamente na história do casal, procurará se defender. "Bem desgastante estar aqui falando mais uma vez sobre isso. Mas se trata de coisa de Justiça e tem muita coisa que não me diz respeito. Não vou expor coisas de processo, expor imagens de pessoas e essas coisas todas, porque não me diz respeito", disse.

"Agora, o que me diz respeito, sim. O que eu posso falar e mostrar, sim. Até porque estou aqui para me defender. Desde a primeira vez. Eu não vim para a internet para falar de uma pessoa, até de pessoas que eu nem conhecia, que eu nem sabia que existiam. Mas já que fui citada, já que me colocaram nessa história, vou até o fim. Só que vou pelo correto", avisou.

A apresentadora declarou que irá procurar os meios legais para esclarecer a questão. "Vamos esperar, porque na Justiça, não é só a gente falar, contar a nossa história, o nosso lado da verdade. Você tem que provar, tem que ter material, provas, documentos e testemunhas. Assim é. As pessoas vão analisar. Órgãos competentes vão analisar tudo aquilo e ver quem tem razão ou não. Não cabe a mim e nem a você [internauta]", finalizou.

Na sequência, Lívia mostrou mensagens de ódio que recebeu durante o dia. Ela foi chamada de "chacota" e "pobre de espírito" por alguns haters.

Mais cedo, ao Notícias da TV, a defesa da também atriz já havia antecipado a informação de que levariam a questão para os tribunais. Segundo eles, Yanka Barreiros não pode "driblar a Justiça, expondo a criança e demais envolvidos, para ataques nas redes sociais". Leia a íntegra:

"O que se espera de alguém em relacionamento saudável é justamente que essa pessoa acompanhe a outra em um momento delicado. Não há ofensa, tampouco nada de incomum, no fato de Lívia acompanhar seu namorado num dia importante como o de hoje.

O que se esperava também, num momento como esse, é o respeito à imagem e à privacidade da criança, e não a sua exposição em redes sociais.

É importante esclarecer que Pétala Barreiros já foi condenada na Justiça em situação que justamente envolvia a exposição dos filhos de Marcos Araújo e está proibida por decisão judicial de citá-lo em razão disso.

Da mesma forma, não é permitido que sua irmã drible a Justiça, expondo a criança e demais envolvidos, para ataques nas redes sociais.

Por fim, vale ressaltar que toda essa situação causada hoje nada mais é do que uma cortina de fumaça para esconder o fato de que o Ministério Público de São Paulo considerou que há indícios de que Pétala Barreiros tenha cometido crime de stalking contra Lívia Andrade. Por isso, marcou a audiência com Pétala.

Portanto, o dia de hoje é mais um exemplo da perseguição a Lívia Andrade, que nada fez além de simplesmente acompanhar o namorado. E a maior prova disso são as centenas de xingamentos gratuitos e ameaças que foram proferidas contra ela e Marcos Araújo, no dia de hoje, nas redes sociais, após o estímulo da irmã de Pétala Barreiros.

A defesa de Lívia e Marcos tomará todas as medidas cabíveis junto às autoridades judiciais e investigativas.

Ticiano Figueiredo e Pedro Ivo Velloso, Advogados de Lívia Andrade"

Veja declaração de Lívia Andrade sobre o caso:

Irmã gravar por medo

Com a repercussão do caso, Yanka Barreiros voltou às redes sociais para falar sobre o que a fez gravar Lívia Andrade na porta do local do exame. Segundo ela, a família teve medo do que poderia acontecer no local, uma vez que todos se sentiram intimidados com a presença da artista e dos seguranças de Marcos Araújo.

Ela narrou que Pétala tem uma medida protetiva contra o ex-marido, por isso, os dois não poderiam se encontrar. A jovem, então, aguardava as definições da advogada para o início do teste em seu carro quando percebeu uma movimentação estranha na rua. De acordo com Yanka eram os guarda-costas de Araújo.

"O segurança começou a cercar o nosso carro. Porque ele sabe qual é o nosso carro. O segurança começou a circular atrás do nosso carro, atravessou a rua e ficou olhando. E eu gravei porque, às vezes, as pessoas não acreditam", narrou. Na sequência, ela exibiu os registros de um homem escondido atrás do poste vigiando o veículo.

A família da influenciadora também teria encontrado um dos profissionais em uma padaria próxima ao local, o que causou aflição. "Fiquei com um pouco de medo, mas falei: 'Ele não vai fazer nada numa padaria. Não é possível'", comentou Yanka.

Quando Pétala foi chamada para realizar o exame, a irmã dela não pôde entrar. Ao aguardar do lado de fora, percebeu a presença de Lívia e temeu pelo pior. "Meu Deus, não é possível. Não acredito que ela está aqui", relembrou.

Yanka relatou que Araújo não estava no local por causa da medida restritiva. Ele aguardava sua vez de realizar o exame em um lugar. Mas quem se posicionou bem na entrada principal era Lívia. "O que acontece é que ele [Araújo] não estava lá. Ele estava dentro do carro no estacionamento, porque ele não poderia chegar perto da Pétala", detalhou.

"Ela [Lívia] ficou lá na porta da rampa de braço cruzado. Falei: 'Mas o Marcos não está aqui. O que você está fazendo aqui?'. Estava ela e dois seguranças na porta", narrou.

"O que a Lívia estava fazendo ali? Sendo que o Marcos estava do outro lado da rua no estacionamento. Ela estava ali parada esperando a Pétala sair. Não tinha necessidade de ela estar ali. O Marcos não estava lá dentro. Ela não estava esperando. Ela estava esperando só a Pétala. Por isso que comecei a gravar", esclareceu.

"Pensei: 'Vou gravar porque vou inibir de eles fazerem qualquer coisa contra a Pétala e o bebê. Se eu estivesse gravando, eles não fariam nada", contou.

Em seu desabafo, Yanka ainda revelou que a irmã foi multada em R$ 35 mil por ter citado o nome do ex-marido --ela foi proibida pela Justiça de falar sobre o caso. Por isso, ela como parente, decidiu se manifestar.

"Ela não pode expor o que aconteceu com ela. Tem que ficar calada, porque a Justiça não a deixa falar. Enquanto não chegar o meu mandado aqui falando que eu tenho que calar a boca, eu vou falar tudo. Não tenho medo dele", finalizou.

O Notícias da TV entrou em contato com a defesa de Araújo. Segundo o advogado João Fonseca, o empresário "não vai se pronunciar em hipótese alguma", pois "o processo é de direito de família e tem segredo de Justiça".

O advogado de Pétala também foi procurado, mas não se manifestou até o fechamento deste texto. 

Veja declaração de Yanka Barreiros sobre o caso:

Veja publicações sobre Lívia Andrade no exame de DNA:

Entenda o caso

A história de Pétala Barreiros e Marcos Araújo, dono do Festival Villa Mix, presidente e CEO da Audiomix e empresário de artistas --como Alok e Gusttavo Lima-- se tornou pública no fim de 2020. Em 28 de dezembro, o relacionamento do diretor com a apresentadora Lívia Andrade foi divulgado. Na mesma semana, a jovem influenciadora desabafou que tinha sido traída quando estava casada.

No início de janeiro, Lívia decidiu ir à Justiça por ter sido envolvida no divórcio de Pétala e Araújo. Apontada como pivô da separação, a apresentadora entrou com uma ação contra a jovem e emitiu uma nota de repúdio por estar sofrendo uma "condenação pública".

Na ocasião, a ex-contratada de Silvio Santos se declarou solteira diante da polêmica envolvendo sua vida pessoal. Ela também afirmou que processaria quem tentasse difamá-la ou desonrá-la publicamente.

Segundo Pétala, o relacionamento da artista com Araújo teria começado em novembro de 2019. O próprio ex-marido teria confirmado a informação.

Ainda em Janeiro, a Justiça de São Paulo acatou um pedido de medida protetiva solicitado pelos advogados da influenciadora e determinou que o empresário está proibido de "se aproximar dela por menos de 300 metros e de manter qualquer tipo de contato".

No mesmo mês, no entanto, Pétala recebeu a visita de um oficial da Justiça com a intimação que a impede de prosseguir com as declarações nas mídias. Ela está proibida de falar sobre Araújo.

Confira reportagem sobre Lívia Andrade em vídeo:


Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na política

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas