Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

CULTURA DO MACHISMO

Renata Fan x Ana Thaís: Até quando vão diminuir uma mulher para exaltar outra?

Reprodução/Instagram e Divulgação/SporTV

Montagem de Renata Fan de camisa na cor fúcsia, e cabelo solto; Ana Thaís Matos de camisa rosa do uniforme da Globo

Renata Fan é apresentadora do Jogo Aberto, da Band; Ana Thaís Matos é comentarista da Globo

MARÍLIA BARBOSA

marilia@noticiasdatv.com

Publicado em 21/9/2020 - 14h48

Renata Fan e Ana Thaís Matos foram colocadas gratuitamente no meio de uma discussão no Twitter nesta segunda (21) depois que uma fã comemorou a estreia do quadro Análise da Ana no domingo (20). Os admiradores da apresentadora da Band não se sentiram confortáveis com a homenagem à comentarista da Globo e resolveram atacá-la de uma forma inusitada: exaltando as qualidades da âncora do Jogo Aberto.

"Mais uma vez, ela faz história. A Ana Thais Matos é gigante, e agora tem um quadro na Globo com o nome dela. O impacto disso é enorme. Quantas meninas agora podem ligar a TV e saber: futebol também é lugar delas?", comemorou a jornalista Renata Mendonça gerando revolta por parte dos usuários do microblog.

"Renata Fan tem um programa diário na TV aberta há mais de 15 anos. Ela faz análises, dá opiniões e nunca foi desrespeitada ou tratada com desdém, porque é competente e está mais preocupada com futebol do que com lacração. Mas vamos fingir que a Renata é homem pra dar aquela lacrada, né?", ironizou o perfil de Rodney.

"Minha filha, se poupe e me poupe também. Renata Fan é uma referência há anos, não só para as mulheres, mas também para os homens no jornalismo esportivo. Mesmo declarando abertamente seu time, sabe comentar com precisão, analisar, apresentar. E ainda esqueceu da Glenda, Paloma Tocci", completou a internauta Kamila, que também é jornalista segundo sua descrição no Twitter.

Rivalidade feminina

Vale destacar aqui que em nenhum momento as profissionais se manifestaram a respeito do ocorrido. O ódio instalado na web foi provocado unicamente por parte dos internautas. A dúvida que fica é: a troco de que uma pessoa se sente confortável em diminuir a outra para conseguir dar espaço a quem admira?

O comportamento dos agressores pode ser configurado obviamente como machismo, mas não é apenas isso.

Segundo Pamela Michelena De Marchi Gherini, advogada e mestranda em Saúde Coletiva pela Faculdade de Medicina da USP, há uma cultura de rivalidade criada em torno das mulheres para que elas se sintam diminuídas a cada vitória de sua "rival".

"A educação que meninas recebem e que, depois, é reforçada na vida adulta, é de que precisa haver rivalidade. Que uma mulher precisa ser boa e melhor sempre em comparação às outras. Isso é visível no nosso cotidiano em comentários, roteiro de filme, na vida profissional", afirmou ao Notícias da TV.

Apesar dos comentários negativos que Ana Thaís recebeu, alguns internautas se deram conta do tamanho do problema criado em torno desta discussão e saíram em defesa da comentarista esportiva.

"Pessoal, vamos lá: vocês não precisam falar que a Renata Fan é ótima, e diminuir a Ana Thaís Matos não, ok? Cansada dessa rivalidade feminina que vocês ficam insistindo em fazer", disse Jeovana Oliveira.

"Ela [Ana Thaís] é ótima e a Renata Fan também é, e pronto! Segue o jogo", decretou Allison Michel. "Não dá só para elogiar a Ana Thaís e a Renata Fan sem diminuir o trabalho de nenhuma? Parem de criar rivalidade onde não tem!", completou Élida.

É esta atitude, em torno da empatia e sororidade (termo usado para apoiar e celebrar as conquistas de outras mulheres), que a ativista do direito da mulher e população LGBTQ+ valoriza.

"Celebrar com a outra e ajudá-la, sem se preocupar. Porque o objetivo é crescer todas juntas e não uma ser melhor que a outra. O fato de mulheres já terem trilhado uma carreira dentro de um ramo, que tradicionalmente só era ocupado por homens, não impede que possamos celebrar que mais estão conseguindo espaço", completou.

Uma coisa é fato: Renata Fan se consolidou no time esportivo da TV aberta por sua competência, mas ela ainda é uma exceção. E por conta disso as conquistas de outras mulheres em um meio tão machista ainda nos dias de hoje continuam sendo exaltadas e celebradas. Isso não interfere --ou pelo menos não deveria-- na admiração que dos fãs da apresentadora da Band sentem por ela.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?