Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

DE 43 A 86 POLEGADAS

Venda de TVs 4K aumenta 24% em um ano; saiba como escolher a sua

REPRODUÇÃO/LG

Casal na sala de frente para uma TV OLED

Com modelos a partir de 55 polegadas, as TV OLED têm preço salgado e contraste imbatível

EDUARDO BONJOCH

edubonjoch@gmail.com

Publicado em 3/4/2021 - 7h00

Os preços caíram, e as vendas de TVs 4K (ou Ultra HD, de Ultra High Definition) cresceram 24,5% em 2020 se comparadas a 2019. Segundo estudo da GfK, estes modelos já representam 46,9% do total de unidades comercializadas no ano passado. São telas de 43 a 86 polegadas, que custam a partir de R$ 2,1 mil.

Com mais de 150 modelos à venda, de dez marcas diferentes (segundo pesquisa no site Buscapé), as TVs 4K levam vantagem na nitidez da imagem. A resolução de 3.840 por 2.160 pixels é quatro vezes superior à das TVs Full-HD, que dominavam o mercado há alguns anos. Isto se traduz em um maior detalhamento e profundidade, notados principalmente nas telas maiores, até quando se está bem perto do televisor.

Quando o conteúdo exibido é de baixa resolução ou HD, a TV ainda consegue ampliar artificialmente a definição original para 4K, o que vale para filmes, séries, programas de TV e games. Este processo, chamado de upscaling, é automático e também melhora a qualidade da imagem.

Outra boa notícia é que todos os modelos 4K são Smart TVs, permitindo acessar os principais serviços de streaming, inclusive com botões para Netflix, Globoplay, Google Play e até HBO Go no controle remoto, dependendo do fabricante. As plataformas também variam. Pode ser webOS (LG), Tizen (Samsung), Roku TV (Philco) ou Android TV (Panasonic, Philips, Sony e TCL), bem familiar para quem já utiliza o sistema operacional no celular.

REPRODUÇÃO/PHILCO

Philco Roku TV 4K; botões para streaming

Para pesquisar conteúdos com mais rapidez e praticidade, observe se a TV escolhida aceita comandos de voz. Os modelos 4K de telas menores costumam oferecer esta tecnologia a partir de assistentes virtuais próprios. E detalhe: nem sempre o controle remoto apropriado para esta função acompanha o produto.

Algumas TVs 4K de tela grande oferecem suporte ao Google Assistente, à Alexa e até ao Apple HomeKit, incluindo AirPlay 2 para comandos pela Siri. Dá, por exemplo, para comandar o televisor por uma smart speaker ou até controlar vários dispositivos da casa inteligente através da voz.

REPRODUÇÃO/SAMSUNG

TV de LED 4K; comandos de voz facilitam

LED, QLED ou OLED?

As TVs 4K a partir de 49 polegadas não são todas iguais. Da evolução dos televisores de LED tradicionais, surgiram as TVs QLED (com tecnologia de pontos quânticos), da Samsung e da TCL, e NanoCell, da LG, que exibem cores mais fiéis e brilhantes.

São inovações semelhantes, embora tecnicamente os painéis NanoCell filtrem as cores com maior precisão, graças à adição de uma película de nanopartículas aplicada sobre o painel de LED. Sua função é absorver parte da luz que vem do backlight, controlando melhor as nuances de cada cor.

É também no segmento de TVs 4K de alto padrão que estão as TVs OLED, aposta pesada da LG e tímida da Panasonic e da finada Sony. São modelos que não necessitam de iluminação interna (backlight), porque cada pixel orgânico consegue emitir a própria luz. Por isso, são imbatíveis na reprodução de pretos profundos em imagens escuras. O preço é salgado: uma TV OLED de 55 polegadas custa a partir de R$ 5.500.

Se vocês gosta de games, fique atento à presença de portas HDMI 2.1, que seguem o padrão de transmissão de dados dos novos consoles PlayStation 5 e Xbox Series X. Esta conexão suporta a resolução 4K destes videogames com uma taxa de atualização de 120Hz, ideal para acompanhar os jogos de forma fluida, controlando as instabilidades. O mesmo recurso também faz a diferença na hora de ver sequências com muito movimento em filmes de ação.

Pela porta HDMI 2.1, ainda é possível aproveitar a tecnologia HDR (de High Dynamic Range) dinâmica. A vantagem está na adaptação do brilho e do contraste a cada nova cena para um revelar os detalhes das locações.

Na parte de áudio, alguns recursos merecem atenção. É o caso da distribuição de alto-falantes por todos os lados da TV, aumentando o envolvimento sonoro. Já a compatibilidade com trilhas Dolby Atmos permite realçar os efeitos sonoros aéreos, como se estivessem acontecendo sobre a cabeça dos telespectadores. Para aumentar o impacto, basta conectar a tela a uma soundbar ou home theater com a mesma tecnologia, via conexão HDMI ARC.

Alguns modelos ainda possibilitam adaptar a conexão Bluetooth para Surround-Ready. Assim, você pode conectar duas caixas acústicas sem fio à TV e ampliar a sensação de imersão proporciona pelo sistema de alto-falantes já incluso.


Leia também

Web Stories

+
Ana ou Manuela? Saiba quem fica com Rodrigo no final de A Vida da GenteComo Rayssa Leal e Douglas Souza: Cinco atletas das Olimpíadas que você deve seguirTraição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acaloradaFim de casamento e cirurgia perigosa: Como estão os vencedores do Power Couple BrasilLustre de cristal e piso de mármore: Conheça o Carioca Palace, hotel de Pega Pega

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual a melhor cobertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio?