Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

ALTA DE 40%

Venda de televisores a partir de 55 polegadas dispara na pandemia

REPRODUÇÃO/SAMSUNG

Fila de TVs de tela grande atraem a atenção do consumidor em uma loja sofisticada

Por causa do isolamento social, TVs de tela grande têm atraído mais consumidores

EDUARDO BONJOCH

edubonjoch@gmail.com

Publicado em 19/3/2021 - 7h00

Um estudo da GfK apontou um aumento de 40,7% nas vendas de TVs de 55 ou mais polegadas em 2020 em relação ao ano anterior. Foram mais de 650 mil unidades em comparação a 2019. Com preços a partir de R$ 2.600 e resolução 4K ou 8K, estes modelos são os mais avançados do mercado e trazem recursos de som e imagem que não aparecem nas TVs menores.

A pesquisa também revelou uma participação crescente nas vendas de TVs 4K, que saltaram de 4,4 milhões em 2019 para 5,5 milhões em 2020, um crescimento de 24,5%. Com isso, as TVs Ultra HD, que trazem definição de 3.840 por 2.160 pixels (quatro vezes superior à Full HD), passaram a representar 46,9% do total de vendas no ano passado.

A pandemia ajudou a turbinar os números. "O crescimento nas vendas de TVs de tela grande é consequência da nova realidade imposta pelo isolamento social", comenta Jorge Nascimento, presidente da Eletros, a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos. "Ao ficar mais tempo em casa, o consumidor resolveu investir no conforto e adquirir TVs maiores."

Segundo Pedro Valery, especialista de TVs da LG, o distanciamento social transformou o entretenimento dentro de casa em prioridade para o consumidor. "Ele passou a buscar telas maiores e com mais tecnologias para ver filmes, maratonar séries ou jogar videogame", diz.

O aumento da resolução e os novos recursos das TVs, que melhoram consideravelmente a qualidade da imagem até quando se vê a tela de perto, são outros fatores a considerar. "Hoje, o consumidor está mais consciente de que é possível ter uma tela grande mesmo em ambientes menores. Isso já é uma realidade no mercado brasileiro, com a consolidação das telas 4K e 8K", comenta Guilherme Campos, gerente de TV e áudio da Samsung.

Consumidor compara imagem

Segundo a Eletros, a venda total de TVs sofreu uma queda de 0,1% em 2020. Foram 12,92 milhões de unidades vendidas, contra 12,93 milhões em 2019. Deste total, 98% já são smart TVs, 13% a mais do que em 2018. "Por ser um ano de pandemia, esta pequena queda tem sabor de vitória", afirma Jorge Nascimento, presidente da Eletros.

De acordo com ele, 2020 começou mal. O setor passou por uma forte estagnação, principalmente nos meses de abril e maio, com o fechamento das lojas físicas. Mas o mercado reagiu no segundo semestre com a reabertura do comércio. "O consumidor brasileiro prefere ir à loja para comprar televisão, porque ele quer comparar o tamanho das telas e a qualidade da imagem", declara.

Para 2021, a projeção da indústria também é de crescimento nas telas grandes. "O Brasil deve ter um mercado total de R$ 15 bilhões em vendas de TVs acima de 45 polegadas, 20% a mais do que em 2020, segundo os fabricante de aparelhos", revela Fábio Gabaldo, diretor comercial do Magazine Luiza.

TUDO SOBRE

Smart TV


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você gostou do final de Amor de Mãe?