Bombardeio de marcas

Netflix exagera no merchan em Stranger Things e troca trama por propaganda

Reprodução/Netflix

Sadie Sink e Millie Bobby Brown na terceira temporada de Stranger Things; não é um comercial do Burger King - Reprodução/Netflix

Sadie Sink e Millie Bobby Brown na terceira temporada de Stranger Things; não é um comercial do Burger King

JOÃO DA PAZ - Publicado em 08/07/2019, às 05h23

A Netflix fez da terceira temporada de Stranger Things um showroom de marcas e em muitos momentos parou a trama da série para fazer propaganda. O assinante da plataforma foi metralhado com dezenas de merchans inseridos descaradamente nos episódios mais recentes do drama sobrenatural, lançados no último dia 4. Dessa vez a Netflix, que não exibe comerciais durante suas atrações, exagerou no marketing indireto.

No começo, até era bonitinho. No primeiro ano de Stranger Things, a queridíssima Eleven (Millie Bobby Brown) tinha uma obsessão pelos waffles congelados Eggo, da Kellogg's. O sucesso da série, rapidamente inserida na cultura pop devido à nostalgia dos anos 1980, atraiu empresas que bolaram ideias para colocarem seus produtos dentro da atração, uma prática antiga no mundo do entretenimento.

Contudo, fica evidente que a Netflix abusou das propagandas na nova fase da série duas vezes indicada ao Emmy. Agora, os merchans estão desconectados da trama e não são licenças narrativas como a empresa jura de pé juntos fazer, em uma liberdade supostamente dada aos criadores da atração, os irmãos Duffer.

Os personagens chegam a parar o que estão fazendo para mostrar um produto ou ficam estrategicamente, durante segundos, parados em frente a alguma publicidade.

Isso é visto aos montes na nova Stranger Things. Ao entrar no mercadinho em que Joyce (Winona Ryder) trabalha, o delegado Jim Hopper (David Harbour) para milimetricamente entre alguns produtos da Kodak e uma placa com o nome da empresa. Ele fica ali durante muito tempo enquanto conversa com a paquera.

Essa artimanha bem cara de pau pode ser vista também quando Mike Wheeler (Finn Wolfhard) está andando no shopping com seus amigos à caça de um presente para dar à Eleven, sua namorada. Eles conversam sobre isso em frente à loja de departamentos J. C. Penney, antiga dona da brasileira Renner.

Introduzido nesta temporada, o shopping center de Hawkins, chamado Starcourt, serve como prato cheio para a Netflix fazer as mais diversas propagandas. Uma das mais incômodas ocorre quando Max (Sadie Sink) e Eleven praticamente congelam em cena para que o letreiro da lanchonete Burger King apareça na tela claramente.

A Netflix pegou um shopping real, esquecido em uma cidade no Estado da Georgia, e o reformulou por completo, transformando-o em um santuário de lojas com fachadas estilos anos 1980. Marcas como Gap se aproveitaram da estratégia. 

De acordo com o jornal New York Times, 75 empresas fecharam acordo comercial com a Netflix para associarem produtos com a série Stranger Things. Esse tipo de negócio, oficial, é para ações fora da série, como a Levi's lançar roupas inspiradas no drama ou o Burger King fundir características da trama em seus lanches.

Os tais merchans, por outro lado, não são admitidos publicamente pela Netflix. Ao dizer que as marcas estão em Stranger Things como ferramenta de ambientação, a empresa desafia a inteligência do público. As propagandas são nítidas e negar isso chega a ser desleal com o assinante que paga por um serviço que deveria livrá-lo de comerciais. Não há problema em fazê-los, desde que o cliente seja avisado antes.

Nova velha Coca-Cola

A parceria Coca-Cola e Stranger Things é um caso à parte. A maior marca de refrigerante do mundo se aproveitou da terceira temporada da série, que se passa em 1985, para relançar a famigerada New Coke, fórmula diferente da bebida célebre, lançada naquele ano, que foi um fracasso colossal. Até um comercial de verdade nasceu dessa união, exibido antes da estreia dos novos episódios.

Assim, a Coca-Cola é quase um personagem do drama, com presença constante. Há momentos de puro constrangimento ao público que fica investido na história, e de repente precisa ver os personagens parar o que estão fazendo para abrir uma latinha da New Coke, com o logotipo perfeitamente virado para a câmera. Só faltou o anúncio "vamos a um comercial e já voltamos com mais Stranger Things".

Tudo sobre

Netflix

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está gostando de Amor de Mãe?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook