Polainas, patins e new wave

De luta livre a epidemia de crack, os anos 80 arrebentam em 8 séries na TV

Divulgação/Netflix

A atriz Ellen Wong em Glow e seus patins de quatro rodas, itens tradicionais dos anos 1980 - Divulgação/Netflix

A atriz Ellen Wong em Glow e seus patins de quatro rodas, itens tradicionais dos anos 1980

JOÃO DA PAZ - Publicado em 25/06/2017, às 07h54

Lançada na última sexta (23), Glow engrossa a lista de séries ambientadas nos anos 1980. São sete atrações atualmente no ar, com uma oitava a estrear em duas semanas nos Estados Unidos. Elas trazem de mulheres na luta livre (Glow) a epidemia do crack (Snowfall), além dos cabelões, ombreiras, collants e polainas que marcaram aquela década. Entre essas produções, há duas com potencial de ganhar um Emmy.

Quem larga na frente na corrida pelo prêmio de série dramática é The Americans. A trama de espionagem queridinha da mídia norte-americana deve se beneficiar da ausência no Emmy de Game of Thrones. Outra trama oitentista com chances reais no Oscar da TV é Stranger Things..

Ainda na onda de nostalgia dos anos 1980, há uma comédia sobre a infância (The Goldbergs), um drama familiar que aborda questões raciais (This Is Us), outro sobre a juventude (Red Oaks) e um que traz a revolução da informática (Halt and Catch Fire).

Saiba um pouco mais sobre essas séries que, usando um termo dos anos 1980, estão arrebentando a boca do balão:

divulgação/netflix

Na comédia Glow, o carro de Alison Brie é um Volkswagen Rabbit amarelo modelo conversível

Glow
Protagonizadas por mulheres, Glow (Netflix) não esconde o machismo dos anos 1980. As personagens são vítimas de diversos comentários sexistas e se esforçam para subverter o sistema no qual estão encurraladas. O saudosista será fisgado pelas músicas e figurinos ao embarcar na jornada de Ruth Wilder (Alison Brie, de Mad Men) e sua trupe. A série, inspirada em uma companhia de luta real, tem como com uma das produtoras-executivas Jenji Kohan, de Orange Is the New Black.

divulgação/fx

Damson Idris em Snowfall; série sobre drogas aposta em cineasta experiente e atores novatos

Snowfall
O aspecto urbano das ruas de Los Angeles estará na série Snowfall (Fox Premium 2), assinada pelo cineasta John Singleton, de Os Donos da Rua (1991). A história abordará a epidemia do crack, que atingiu em cheio a periferia da cidade californiana com uma onda de violência policial e guerra entre gangues. A atração terá tanto o ponto de vista dos traficantes quanto o da polícia e chega ao ar três anos depois de ser rejeitada pelo canal Showtime (de Ray Donovan e do revival de Twin Peaks). No Brasil, a série estreia no dia 24 de julho.

divulgação/fx

Matthew Rhys usa telefone público, daqueles abastecidos por fichas, em The Americans 

The Americans
A série de espionagem The Americans (Fox Premium 2) é uma das mais badaladas pela mídia norte-americana. A trama, que se passa no período do governo Ronald Reagan (1981-1989), traz todo o clima de tensão da década na reta final da Guerra Fria, com a disputa ideológica, política, econômica e militar entre os norte-americanos e a então União Soviética. Os protagonistas são dois espiões soviéticos, interpretados por Keri e Matthew Rhys, que se passam por um casal americano.

divulgação/netflix

Os garotos Gaben Matarazzo, Finn Wolfhard e Caleb McLaughlin em Stranger Things

Stranger Things
A jornada de três garotos em busca de um amigo desaparecido, ao lado de uma menina com poderes, arrebatou os fãs de séries no ano passado. Lançada sem qualquer pompa pela Netflix, Stranger Things foi sucesso instantâneo e entrou no circuito de premiações da TV: já levou o prêmio de melhor elenco na premiação do sindicato dos atores norte-americanos. Inspirada em filmes E.T. - O Extraterrestre (1982) e Goonies (1985), a série é cheia de referências aos anos 1980, de músicas a elementos da cultura pop.

divulgação/nbc

Mandy Moore e Milo Ventimiglia em This Is Us; geladeira verde-abacate é marca dos anos 80

This Is Us
Inédita no Brasil, This Is Us foi a série novata da TV aberta norte-americana que teve a melhor performance na temporada passada: entre a preferência do público adulto, ficou atrás só das veteranas Empire e The Big Bang Theory. A série transita entre o presente e o passado para mostrar a infância e a vida adulta de dois homens e uma mulher que nasceram no mesmo dia, em 1980. Racismo é um dos temas inseridos no enredo de This Is Us, outra aposta para o Emmy deste ano.

divulgação/amc

Cameron Howe (Mackenzie Davis) encara a tela do seu gigantesco PC em Halt and Catch Fire

Halt and Catch Fire
Duas mulheres, vividas por Kerry Bishé e Mackenzie Davis, se aventuram em um mundo dominado por homens em Halt and Catch Fire (AMC), série sobre a revolução da informática nos anos 1980. A produção traz aqueles computadores enormes, pouco atraentes, e mostra os bastidores da indústria. Há espaço para os videogames da época, como Atari e Nintendo, assim como o surgimento da comunicação em rede entre computadores pessoais. Os primeiros passos dos jogos online também fazem parte da trama. Neste ano, estreará a quarta e última temporada.

divulgação/abc

Em The Goldbergs, Sean Giambrone recria cena famosa do filme Karatê Kid, lançado em 1984

The Goldbergs
Ainda mais do que Stranger Things, The Goldbergs (Comedy Central, Clarovídeo) é a produção da lista que mais faz referências aos anos 1980. A começar pelo videocassete, base da série que está na vinheta de abertura: um garoto (Sean Giambrone) de uma pequena cidade do interior da Pensilvânia filma as aventuras de sua excêntrica família. A glória da década está em cada episódio da comédia, que tem a tradição de reviver cenas de filmes de sucesso do período.

divulgação/Amazon

Craig Roberts e Alexandra Socha em Red Oaks; anos 1980 de forma sutil na série da Amazon 

Red Oaks
Os anos 1980 são apresentados de maneira bem sutil em Red Oaks (Amazon). A série, sobre um universitário (Craig Roberts) que arranja um emprego durante as férias em um clube de tênis, não faz muito esforço para trazer referências da época. Tudo é feito de forma natural, sem a responsabilidade de falar da década a todo instante. O foco é mostrar como um jovem buscava encontrar seu rumo na vida adulta. A terceira e última temporada de Red Oaks estreia neste ano.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está curtindo o programa Se Joga?
Sim, é divertido e leve.
22.27%
Não é horrível, mas também não é bom.
26.34%
Não, achei muito ruim, uma vergonha.
27.00%
Prefiro A Hora da Venenosa.
24.40%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook