Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

NO PRIME VIDEO

Da glória às drogas: Série sobre Maradona mostra falhas e genialidade do ídolo

Divulgação/Prime Video

Nazareno Casero em Maradona: Conquista de um Sonho

Nazareno Casero em Maradona: Conquista de um Sonho; série estreou no Prime Video

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 30/10/2021 - 6h35

Grande ícone do futebol argentino e um dos maiores jogadores da história, Diego Armando Maradona (1960-2020) teve a sua vida transformada em minissérie em Maradona: Conquista de um Sonho, que estreou no Prime Video na sexta-feira (29). A produção aborda da glória no esporte ao vício nas drogas, sem deixar de lado as falhas e a genialidade do ídolo mundial.

A atração é a primeira história de ficção a abordar a vida de Maradona. Os feitos do craque já foram assuntos de reportagens, especiais e documentários, mas apenas agora a sua jornada ganha ares mais dramáticos --mesmo que vários momentos de sua história já o fossem.

Para recapitular a trajetória do ídolo, a minissérie divide sua vida em quatro partes: infância, juventude, vida adulta e aposentadoria. Quatro atores se alternam na responsabilidade de interpretar Maradona, sempre em fases diferentes.

Deste modo, a produção engloba a infância pobre em Villa Fiorito, periferia de Buenos Aires, a ascensão meteórica para o futebol no Argentino Jrs, o auge no Boca Juniors e na seleção argentina até a derrubada para o vício nas drogas.

Juan Palomino é o encarregado em viver Maradona em seus últimos anos, enquanto Nicolás Goldschmidt e Nazareno Casero se dividem respectivamente entre o jovem jogador e o ídolo já consagrado. O pequeno Juan Cruz Romero interpreta o astro quando ainda era criança e atuava na base da pequena equipe Los Cebollitas, em 1969, aos nove anos.

DIVULGAÇÃO/PRIME VIDEO

Nicolás Goldschmidt como o jovem Maradona

Com a ajuda de imagens reais da vida de Maradona, Conquista de um Sonho consegue retratar bem (com algumas licenças poéticas) a transformação de um pequeno garoto habilidoso com a bola em um ídolo quase inquestionável para o povo argentino. Isso é perceptível principalmente na reprodução de sua overdose de cocaína, logo no primeiro episódio, quando a notícia de sua possível morte choca uma redação lotada de jornalistas.

Marcado por suas polêmicas dentro e fora de campo, Maradona também sempre foi lembrado por seu carisma ímpar. Apoiador de políticas de esquerda e defensor de causas sociais, o astro é retratado como um malandro de bom coração desde pequeno. Dieguito, como era chamado pelos íntimos, sonhava em vingar no futebol para melhorar a vida daqueles que amava.

A humildade do astro e a sua paixão por suas origens fizeram com que o público se apaixonasse não apenas pelo jogador, mas também pela pessoa que foi Maradona. Ele tinha orgulho de sua origem pobre e chegava a arriscar a carreira profissional para ir jogar bola em seu antigo bairro na periferia. 

Outro ponto positivo da atração é a reprodução fiel das atrocidades que aconteciam no país durante o período em que viveu sua ditadura. Assim como no Brasil, os militares no poder abusavam da paixão do povo pelo futebol para esconderem seus crimes e abusos de poder. Uma das cenas mais marcantes dos primeiros episódios é a que um jovem Maradona precisa mostrar suas habilidades com a bola para não ser preso na estrada.

Uma figura como Maradona jamais poderia ter a sua vida contada em uma produção chapa-branca --ou seja, que pegasse leve com as polêmicas do astro. Conquista de um Sonho escapa de cometer esse erro e convence ao não deixar nada passar: da glória no futebol à aposentadoria precoce, ou dos grandes feitos à derrocada para as drogas, a minissérie consegue retratar, entre erros e acertos, a figura mítica que Diego Armando sempre foi.

Assista ao trailer dublado:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.