Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

USA Network

Canal americano muda de cara e ameaça futuro de A Rainha do Sul e The Sinner

Divulgação/USA Network

Alice Braga dispara um olhar raivoso em A Rainha do Sul, com o cabelo despenteado e vestindo uma blusa quadriculada

A atriz Alice Braga no drama A Rainha do Sul; série caminha para a quinta temporada no canal USA Network

JOÃO DA PAZ

Publicado em 14/5/2020 - 13h34

A crise de identidade de um canal americano ameaça o futuro de séries bem aceitas no Brasil, como A Rainha do Sul e The Sinner, ambas disponíveis na Netflix. O USA Network, que tem na sua história atrações consagradas como Suits (2011-2019) e Mr. Robot (2015-2019), está cancelando produções roteirizadas para dar mais espaço a reality shows e afins.

As vítimas mais recentes foram The Purge e Treadstone, que tiveram o fim anunciado na última quarta-feira (13). As duas séries estão no catálogo brasileiro do Prime Video, o streaming da Amazon. Elas se juntam a Não Provoque, sensação na Netflix, cancelada no fim do mês passado.

Agora, só restam quatro séries na programação do USA Network: A Rainha do Sul, The Sinner, Dirty John e Briarpatch, protagonizada por Rosario Dawson (que viveu a enfermeira Claire Temple nas séries de heróis da Marvel) --essa última atração é inédita no Brasil.

Com a paulistana Alice Braga como protagonista, A Rainha do Sul está na quinta temporada. As gravações dos novos episódios tiveram de ser interrompidas em março, devido à crise do coronavírus. O canal ainda não se posicionou oficialmente sobre o futuro da série depois dessa temporada. O certo é que Alice assinou um contrato de cinco anos para viver a traficante mexicana Teresa Mendoza.

Indicada ao Globo de Ouro, a minissérie The Sinner encerrou a terceira temporada em março. Melhor do que nunca, a trama foi reforçada por Matt Bomer (White Collar), candidato a uma indicação ao Emmy. O drama policial tem bons números de audiência e o apreço dos críticos, que podem não ser suficientes para trazer a atração para uma nova temporada --as duas primeiras estão disponíveis na Netflix.

O status de A Rainha do Sul, uma das séries mais vistas da TV paga americana, e de The Sinner é positivo. Mas o USA Network está decidido a abandonar o mercado de séries convencionais, como concorrentes já fizeram em outras oportunidades. A ideia daqui pra frente é focar em realities e eventos ao vivo, incluindo competições esportivas e de entretenimento, como o WWE.

A nova cara do USA Network levou ao cancelamento de séries que não eram nada desastrosas. Não Provoque recebeu elogios de especialistas, que a colocavam como uma das melhores de 2020. The Purge aproveitou a onda da franquia de terror do cinema Uma Noite de Crime. E Treadstone, com o ex-Sense8 Brian J. Smith no elenco, foi baseada em outra franquia de filmes, A Identidade Bourne.

Nesse embalo, fica uma incógnita sobre o que o USA Network fará com Dirty John. Deve haver um espaço na programação para minisséries únicas, aquelas que não passam de uma temporada (o que não é o caso de The Sinner nem Dirty John).

A nova leva de episódios de Dirty John, com uma história diferente da contada no ano de estreia, será lançada no próximo dia 2. O drama era exibido pelo canal Bravo, que assim como o USA Network pertence ao grupo NBCUniversal.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você acha que a Globo deu um tiro no pé em reprisar uma novela tão recente como A Força do Querer?

Sim, 2017 é logo ali
21.50%
Não, a novela merece ganhar esse espaço atual
18.71%
Vacilaram, tinham outras opções
42.04%
Não vejo, não sou capaz de opinar
17.75%