Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CONCORRÊNCIA

Sony aproveita vácuo da Disney e lança novo canal de filmes na TV paga

REPRODUÇÃO/SONY

Homem-Aranha em cena de Longe de Casa, aponta para alguém durante uma cena do longa

Tom Holland em Homem-Aranha: franquia será atração de novo canal da Sony na TV por assinatura

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 1/3/2022 - 14h42

A Sony vai se aproveitar do buraco que a Disney causará na TV por assinatura. Com o cancelamento de sete canais lineares previsto para o primeiro trimestre no conglomerado do Mickey Mouse, haverá o lançamento do Sony Movies em toda a América Latina ainda neste mês de março --inclusive no Brasil. 

O objetivo da Sony é oferecer o novo canal para operadoras como uma opção para o vácuo que ficará. O Sony Movies, como o próprio nome já denuncia, exibirá apenas longas-metragens produzidos pela gigante. Entre eles, estão as produções da franquia Homem-Aranha, feitos em parceria com a Marvel desde 2002.

Ainda não se tem uma data exata da chegada do Sony Movies. Segundo apurou o Notícias da TV, já existem negociações com as maiores operadoras do Brasil, como Claro/Net e Sky. Juntas, elas detêm cerca de 80% dos quase 16 milhões de assinantes do serviço no país, segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). 

De janeiro até março, a Disney vai tirar do ar oito canais da TV paga. Em 31 de janeiro, já foram cancelados o Star Hits 1 e 2, que faziam parte do pacote Star Premium, vendidos como um pay-per-view de filmes, assim como os canais HBO e Telecine. O próximo passo está marcado para o fim do mês, com a saída de outros cinco. 

Disney XD, Nat Geo Wild, Nat Geo Kids, Disney Junior e o Star Life serão descontinuados. O último passa a se chamar Cinecanal, dedicado a filmes água com açúcar e latino-americanos. O cancelamento dos canais está marcado para o próximo dia 31. 

Com exceção do XD e do Junior, todos as outras marcas faziam parte do portfólio da Fox antes de grande parte do conglomerado ser comprado pela Disney, em 2018. Alguns conteúdos que estavam nos canais que serão extintos já estavam em outras plataformas digitais da empresa americana. É o caso dos canais Nat Geo, disponíveis no Disney+.

Essa nova estratégia da Disney de priorizar o streaming em detrimento à TV por assinatura tem gerado muitas críticas no mercado. A Claro, maior operadora do país, já reclamou do assunto em um documento enviado para o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) recentemente. 


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.