Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

BALANÇO FINANCEIRO

Record investe R$ 622 milhões, mas tem lucro menor que o SBT em 2021

REPRODUÇÃO/RECORD

Edir Macedo, com um terno preto e gravata verde. Ele prega para fiéis no Templo de Salomão.

Edir Macedo, dono da Record: emissora tem lucro menor que o SBT, mesmo com investimentos altos

GABRIEL VAQUER, colunista

vaquer@noticiasdatv.com

Publicado em 23/5/2022 - 7h00

A Record cresceu substancialmente seus investimentos no ano passado. Foram R$ 622 milhões desembolsados em novas mídias, modernização e principalmente produção. É um crescimento de 27,8% em relação a 2020, ano marcado pelo início da pandemia da Covid-19. Mesmo com o valor alto, o lucro líquido que a TV de Edir Macedo teve foi menor do que seu principal concorrente, o SBT.

O patrimônio da Record cresceu de R$ 5,05 bilhões para R$ 6,41 bilhões entre 2020 e 2021 --uma alta de 28%. Mas o que infla os números é a estratégia revelada pelo colunista Guilherme Ravache, do Notícias da TV: a empresa coloca junto as verbas oriundas do banco que pertence ao líder da Igreja Universal do Reino de Deus, o Digimais --antigo Banco Renner. 

Conforme o balanço financeiro da emissora, uma verba de R$ 3,38 bilhões surge apenas com a explicação de ser uma "operação de intermediação financeira". O patrimônio total do grupo, antes de tal negociação, era de pouco mais de R$ 2,5 bilhões.

Em 2020, a Record não soube explicar como houve tamanho crescimento, fato que continua sem explicação no balanço mais recente. Por ser uma empresa privada, a Record não tem exatamente a obrigação de explicar o assunto. O Notícias da TV não obteve resposta até o fechamento. 

Diferentemente do SBT, que só investe em TV, a Record é um conglomerado que tem rádios em todo o Brasil, filiais bancadas pela rede segunda colocada em algumas capitais, como Rio de Janeiro e Goiânia, e o portal R7. Isso aumenta sua possibilidade de arrecadação. 

Na área de investimentos, a Record cresceu R$ 174 milhões seus valores. Dois fatos explicam: o primeiro é o crescimento da folha salarial da empresa, de R$ 56,7 milhões para R$ 68,7 milhões; também houve acréscimo em direitos de transmissão de R$ 21,9 milhões, que não estavam na folha antes --a Record comprou o Carioca e o Paulista no ano passado. 

O fato que justificaria é o investimento nas novelas bíblicas. Além da própria Gênesis, que ficou no ar até o segundo semestre de 2021 e custou ainda mais que o previsto por causa dos protocolos contra a pandemia, a emissora começou a produzir Reis, no ar atualmente, no último trimestre de 2021. 

O que chama a atenção é que, mesmo com o valor altíssimo de investimento e a ajuda do banco em operações financeiras, a Record lucrou 9,09% a menos que em 2020. No ano retrasado, o lucro foi de R$ 143,678 milhões. Já em 2021, o valor caiu para de R$ 130,503 milhões. 

Para efeito de comparação, o SBT conseguiu um lucro maior que o concorrente, conforme o Notícias da TV informou recentemente --R$ 141,0 milhões, com um crescimento de 34% de um ano para o outro. Em 2022, porém, a Record já tem uma perspectiva de subida. A empresa mudou todo o seu departamento comercial para faturar mais. 


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.