Estratégia

Após demissões, Globo volta a turbinar banco de elenco e emprega 1.540 artistas

Reprodução/TV Globo

Kelzy Ecard, atriz que se destacou em Segundo Sol e ganhou um contrato de dois anos com a Globo - Reprodução/TV Globo

Kelzy Ecard, atriz que se destacou em Segundo Sol e ganhou um contrato de dois anos com a Globo

DANIEL CASTRO - Publicado em 26/12/2018, às 04h45

Depois de demitir atores do calibre de Malu Mader e Giulia Gam, a Globo voltou a contratar artistas por longa duração no segundo semestre deste ano. A emissora vai fechar 2018 com um crescimento de 15% no seu banco de elenco, totalizando 1.540 nomes, entre estrelados veteranos, como Tony Ramos e Gloria Pires, autores e diretores de novelas e séries. É a primeira vez, via Notícias da TV, que a Globo revela quantos artistas tem em seu banco de talentos.

Nos últimos anos, a emissora adotou uma política de enxugamento de sua lista de contratados. Profissionais experientes que eram pouco utilizados, entre eles Danielle Winitts e Maitê Proença, foram dispensados.

Algumas vagas foram ocupadas por novos talentos, mas nem todas. No início deste ano, por exemplo, as cinco atrizes reveladas na temporada Viva a Diferença de Malhação chegaram a ficar desempregadas.

Com a nova política, Gabriela Medvedovski, Daphne Bozaski, Heslaine Vieira, Ana Hikari e Manoela Aliperti ganharam contratos sem ter que trabalhar. Elas aguardam a ordem para começar a gravar As Five, uma série derivada de Malhação para o Globoplay.

A plataforma de streaming do Grupo Globo está por trás na mudança de planos que causou o crescimento de 15% no banco de elenco. Para competir com a Netflix, a Globo decidiu produzir séries exclusivas ou com primeira janela para o streaming. Caso das recém-lançadas Assédio e Ilha de Ferro, por exemplo. Isso aumentou o número de produções consideravelmente.

Assim, a Globo precisa de mais atores e de mais estúidos --um novo módulo está sendo construído no Rio de Janeiro. Como a Netflix também está produzindo bastante no Brasil, seu segundo maior mercado global, aumentar o banco de elenco também é uma forma de bloquear o acesso da concorrente a atores que a Globo considera imprescindíveis para seus produtos.

Recentemente, a Globo renovou contrato com Rosamaria Murtinho, Mauro Mendonça e Ney Latorraca, três veteranos que produzem pouco, pela idade avançada ou por não aceitarem qualquer trabalho. Ney Latorraca é um exemplo da nova ordem: nos últimos dois anos, ele recusou duas produções, a série Brasil a Bordo e a novela Deus Salve o Rei.

A nova estratégia também abre espaço para iniciantes que, se não chamam a atenção, não decepcionam. É o caso de Dan Ferreira, o apagado Acácio de Segundo Sol. Da última novela das nove, a Globo também contratou por dois anos as revelações Kelzy Ecard e Claudia Di Moura. A última, teve que disputar com a Netflix.

O banco de elenco da Globo irá crescer ainda mais em 2019. Atores que estão com contratos a vencer ou que estão no ar com vínculos temporários, principalmente de O Tempo Não Para, já estão sendo chamados para conversar.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você gostou de Órfãos da Terra?

Últimas notícias

Notícias da TV
Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook