TRÊS FILMES COTADOS

Rejeitada no Globo de Ouro, Netflix pode quebrar tabu de 38 anos no Oscar; saiba qual

DIVULGAÇÃO/NETFLIX

Montagem de fotos com a atriz Scarlett Johansson e os atores Al Pacino e Anthony Hopkins

Scarlett Johansson, Al Pacino e Anthony Hopkins em filmes da Netflix na corrida pelo Oscar 2020

VINÍCIUS ANDRADE - Publicado em 07/01/2020, às 05h23

A Netflix chegou ao Globo de Ouro 2020 como a favorita da premiação, com 17 indicações apenas nas categorias de cinema. A gigante de streaming, no entanto, foi rejeitada pelos votantes e saiu com apenas um troféu. Mesmo enfraquecida, a empresa continua com grandes chances de quebrar um tabu do Oscar que já dura 38 anos.

É que desde 1982 uma mesma produtora não consegue emplacar três longas diferentes na lista de melhor filme. Naquele ano, a Universal Pictures disputou com Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida, Reds e Atlantic City. Curiosamente, nenhum deles ficou com a estatueta: ela foi para Carruagens de Fogo, da Warner.

Agora, em 2020, a Netflix pode colocar O Irlandês, História de um Casamento e Dois Papas na lista final do Oscar --neste ano, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas indica até dez longas na categoria principal, contra apenas cinco destaques no início da década de 1980.

Segundo o site Gold Derby, que analisa a probabilidade de cada longa na principal premiação do cinema mundial, o filme de máfia dirigido por Martin Scorsese e o drama matrimonial de Noah Baumbach estão entre os cinco favoritos na categoria, com O Irlandês na liderança.

Já a produção de Fernando Meirelles sobre a troca de poder no Vaticano está em uma situação um pouco mais complicada, em 12º no ranking --na lista final, entram pelo menos oito filmes.

Essa condição de Dois Papas pode mudar para melhor ou para pior nesta terça (7), após a divulgação dos indicados ao prêmio do Sindicato dos Produtores de Hollywood (PGA) e Sindicato dos Diretores de Hollywood (DGA), considerados dois dos principais termômetros do Oscar.

No Globo de Ouro, os longas da Netflix ocuparam três das cinco vagas em melhor filme de drama. Mas quem levou foi 1917, da Universal.

O Irlandês é o favorito da crítica norte-americana e conseguiu vencer os prêmios mais importantes entregues até o momento: o National Board of Review e os das Associações de Críticos de Nova York e de Los Angeles.

Se em 2019 a Netflix desencantou com as dez indicações e três estatuetas de Roma, incluindo melhor diretor para Alfonso Cuarón, 2020 é o ano em que a empresa pode quebrar tabus e conseguir, além de recorde de indicações, sair com a consagração de melhor filme. Isso representaria uma quebra, de vez, da barreira que ainda existe entre cinema e streaming.

A lista final de indicados ao Oscar sai na próxima segunda (13), e a cerimônia de premiação acontece em 9 de fevereiro em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Qual novela a Globo deve reprisar depois de Novo Mundo?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook