Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PROTESTO

Marlon Brando recusou Oscar em 1973 e boicotou cerimônia; entenda o motivo

REPRODUÇÃO/PARAMOUNT

Marlon Brando como Vito Corleone, personagem protagonista do filme O Poderoso Chefão

Papel em O Poderoso Chefão rendeu Oscar de melhor ator a Marlon Brando, mas ator recusou prêmio

ANDRÉ CARLOS ZORZI

azorzi@noticiasdatv.com

Publicado em 25/4/2021 - 6h55

Em 1973, Marlon Brando (1924-2004) foi vencedor do Oscar de melhor ator por seu papel como Vito Corleone no aclamado O Poderoso Chefão (1972). O artista, porém, não compareceu à cerimônia. Em seu lugar, subiu ao palco Shasheen Littlefeather, presidente de um comitê indígena que se recusou a receber o prêmio e fez um discurso em prol da causa em nome do ator.

"Ele muito infelizmente não pode aceitar esse generoso prêmio. E a razão disso é o tratamento dos indígenas americanos de hoje pela indústria cinematográfica e na televisão, em reprises de filmes, e também pelos recentes acontecimentos em Wounded Knee", explicou a ativista, em fala que chegou a ser interrompida por vaias, encobertas pouco depois por aplausos.

A íntegra do longo discurso de Brando, com 10 parágrafos no total, não foi lida ao vivo, mas acabou sendo divulgada à imprensa posteriormente. Nele, o ator explica: "Eu, como membro desta profissão, não sinto que posso, como cidadão dos Estados Unidos, aceitar um prêmio nesta noite."

"Acredito que prêmios nesse país, nesse momento, são inapropriados de serem recebidos ou entregues até que as condições do indígenas americanos sejam drasticamente alteradas. Eu estaria aqui nesta noite para falar diretamente com vocês, mas eu senti que talvez eu poderia ser mais útil se fosse a Wounded Knee para ajudar", continuou.

Cerca de um mês antes, centenas de membros da tribo Oglala haviam realizado uma ocupação na região de Wounded Knee, no estado da Dakota do Sul, que já havia sido palco de um massacre indígena por soldados norte-americanos em 1890. O protesto durou mais de dois meses e foi reprimido por forças oficiais dos Estados Unidos.

Meses depois, em entrevista ao The Dick Cavett Show (1968-1986), Brando revelou que não chegou a visitar o local, como indicou na carta: "Wounded Knee estava cercado por marechais, policiais, fazendeiros e brancos que queriam carregar uma arma. Tudo que era preciso era ir para Wounded Knee e ser preso por eles para dar-lhes alguma razão para dizer que eu era parte de um plano para virar manchete. Então eu não pude ir a Wounded Knee".

Sobre as vaias, o ator opinou: "Eram destinadas a mim, não a ela [Shasheen]. Eles [na plateia de Hollywood] estavam ressentidos por eu estar arruinando sua fantasia com a intrusão de um pouco de realidade. Ninguém quer ouvir sobre a desnutrição dos índios, sobre o fato de que as taxas de suicídio entre os indígenas ser a maior do país".

Assista (em inglês) ao momento em que Shasheen Littlefeather anuncia que Marlon Brando recusa o Oscar de melhor ator por seu papel em O Poderoso Chefão:

O discurso não lido de Marlon Brando

A pedido dos organizadores do evento, o longo discurso enviado pelo ator não pôde ser lido por inteiro. Posteriormente, o material foi publicado por jornais, como o The New York Times.

Nele, Marlon Brando refletia sobre a situação dos indígenas em seu país: "Quando eles baixaram suas armas, nós os assassinamos. Nós mentimos para eles. Nós os enganamos e os tiramos de suas terras. E, sob qualquer interpretação da história, por mais distorcida que seja, nós não fizemos o correto".

"Talvez neste momento você esteja dizendo a si mesmo: que diabos tudo isso tem a ver com os prêmios da Academia? Por que esta mulher ali, de pé, arruinando nossa noite, invadindo nossas vidas com coisas que não nos diz respeito, e com as quais não nos importamos?", continua, em outro trecho.

"Acredito que a resposta a essas perguntas não faladas é que a comunidade cinematográfica tem sido tão responsável quanto qualquer outra por degradar os indígenas e fazer piada de seus personagens, descrevendo-os como selvagens, hostis e vilões. Quando crianças indígenas assistem à televisão --e elas assistem aos filmes-- e veem sua raça retratada da maneira como ela é nos filmes, suas mentes ficam feridas de formas que nós nunca saberemos", concluiu Brando.

Oscar de melhor ator em 1973

Além de Marlon Brando, concorreram na categoria os atores Michael Caine e Laurence Olivier (1907-1989), pelo filme Jogo Mortal (1972), Peter O'Toole (1932-2013), por sua atuação em A Classe Dominante (1932), e Paul Winfield (1939-2004), por seu papel em Lágrimas de Esperança (1972).

Oscar 2021

A cerimônia do Oscar em 2021 acontece no domingo (25), e será transmitida no Brasil pelo canal TNT. Diversos dos filmes da lista de indicados nas principais categorias estão disponíveis para assistir em plataformas de streaming como Netflix, Disney+, Prime Video e Telecine Play.


Leia também

Enquete

Você gostou da escolha de Tadeu Schmidt para o BBB22?

Web Stories

+
Elenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novelaOutubro Rosa: Conheça cinco famosas que venceram o câncer de mamaAlém de José de Abreu: Sete atores brasileiros que se aventuraram na políticaApós derrota em eleição, Victor Pecoraro perde mais uma votação e deixa A Fazenda 13Deixaram saudade: Conheça cinco atores de O Clone que já morreram

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas