Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SAÚDE ABALADA

Juliana Paes deixou a Globo após crise em gravação de novela: 'Não estava bem'

REPRODUÇÃO/YOUTUBE

Juliana Paes conversa com Leo Dias em entrevista no YouTube

Juliana Paes fez uma participação especial no remake de Pantanal, novela das nove da Globo

IVES FERRO

ives@noticiasdatv.com

Publicado em 13/4/2022 - 12h39

Sem contrato fixo com a Globo, Juliana Paes decidiu que tomaria mais tempo para si mesma após sofrer uma crise de labirintite enquanto gravava a novela A Dona do Pedaço (2019). Desde Laços de Família (2000), ela emendou um folhetim atrás do outro e nunca mais parou de trabalhar. O perrengue nos bastidores, segundo ela, foi ápice do cansaço.

"A cena em que eu dou à luz Josiane [personagem de Agatha Moreira na segunda fase], estou completamente no meio de uma crise. Minha sorte é que talvez o torpor da personagem tenha sido condizente. Naquela cena, havia um problema. Os refletores convergindo... Eu falei que não estava bem, estava me sentindo tonta. O médico teve que vir me atender no Projac. Nisso a Globo sempre me deu muito suporte", revelou ela em entrevista a Leo Dias, no YouTube.

"Segunda coisa que aconteceu foi esquecer uma apresentação do meu filho na escola, essa matou. Ele que me falou 'mãe, você não foi'. Os pais eram convidados a passar um momento com as crianças ali, dentro da sala de aula, e eu com a cabeça enlouquecida, só pensava em decorar texto, esqueci. A culpa é um sentimento muito indigesto, você fica repassando aquilo na cabeça", desabafou.

Apesar de ter sentido o cansaço nessa situação, a atriz já pensava em romper o contrato fixo com a emissora em A Força do Querer (2017): "Quando eu fiz a Bibi, que foi uma novela de muito sucesso, já terminei muito cansada, e com uma sensação de que eu não estava me cuidando. Acordando sem voz, um cansaço que eu não conseguia recuperar em um domingo de descanso, que era o que eu tinha na época".

Liberdade de escolha

Juliana não recusou o convite para a novela de Walcyr Carrasco pois sempre quis trabalhar com a diretora Amora Mautner. Depois, veio a oportunidade de fazer uma participação em Pantanal como Maria Marruá. Ela chegou a receber telefonemas com novas propostas após deixar a Globo, mas não aceitou nada até o momento.

"Ela [Amora] me convidou, e eu adorei a personagem. E aí falei 'ah, tudo bem. Eu aguento um pouquinho'. Maria da Paz mexeu em umas coisas comigo, foi bom mexer nessas caixinhas. Porém, era um roteiro que 80% era em cima da personagem. Eu rodava todos os cenários, gravava de segunda a sábado, feriado, sem parar... E aí comecei a perceber que eu estava negligenciando minha saúde física e mental, e meus filhos também. O buraco começou a ficar mais embaixo", concluiu.

Comecei a pensar nisso, em espaçar as produções, mas tinha um contrato fixo com a Globo. A gente acaba sendo bastante acionado. Para mim, eticamente, é muito complicado eu estar ali, contratada, recebendo um salário todo mês, e me convidarem para uma coisa e eu dizer 'não quero fazer, não estou afim'. Comecei a não me sentir mais confortável com esse modelo de contrato. [...] Simplesmente quis mudar o modelo de contrato para ter escolha. A possibilidade de dizer que não quero fazer isso agora, e fazer com a cabeça tranquila, porque não tenho um contrato me obrigando. Essa palavra é muito grande, mas é chato.

Confira abaixo a entrevista completa: 


Leia também

Enquete

Pantanal perde audiência: novela está chata?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.