Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

APRESENTADORA GAÚCHA

Quem é Karine Alves, substituta de Bárbara Coelho no Esporte Espetacular?

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Karine Alves no cenário do Esporte Espetacular

Karine Alves no Esporte Espetacular; apresentadora substitui Bárbara Coelho no comando do programa

RICARDO MAGATTI

ricardo@noticiasdatv.com

Publicado em 14/2/2021 - 6h50

Quem ligar a TV para assistir ao Esporte Espetacular deste domingo (14) vai se deparar com uma cara nova: Karine Alves. A jornalista de 38 anos estreia na apresentação do tradicional programa esportivo da Globo no lugar da titular Bárbara Coelho, que está de folga no feriado de Carnaval. A gaúcha comanda a atração ao lado de Lucas Gutierrez.

Karine é a primeira negra em 15 anos a comandar o Esporte Espetacular, matutino de esporte com a maior audiência em TV aberta. Antes dela, o programa tinha sido apresentado entre 2005 e 2006 por Lica Oliveira, ex-jogadora de vôlei campeão olímpica, jornalista e atriz que atuou na novela Viver a Vida (2009), de Manoel Carlos.

Natural de Porto Alegre, a gaúcha foi contratada pelo Grupo Globo em março do ano passado após se destacar no Fox Sports como repórter e apresentadora. Ela chegou inicialmente para estar à frente do Tá na Área, no SporTV. No entanto, logo ganhou mais espaço, passou a apresentar interinamente o Troca de Passes e virou titular da atração após a morte de Rodrigo Rodrigues (1975-2020) em agosto de 2020.

Irreverente e bem-humorada, Karine ganhou uma chance no SporTV principalmente pelo seu estilo leve diante das câmeras. No Fox Sports, ela trabalhou durante sete anos e meio. Foi repórter e apresentadora. Participou da cobertura dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, e da Copa do Mundo da Rússia, em 2018. Depois, virou âncora do Central Fox.

Mas o seu início de carreira no jornalismo foi na RBS, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul. Lá, a jornalista ficou oito anos e cinco meses e também foi repórter e âncora, mas cobrindo também outros temas além do esporte, como o Carnaval.

Karine agradou ao público e à chefia e tem ganhado cada vez mais espaço na emissora. Hoje, continua no comando do Troca de Passes, no SporTV, e também está à frente da edição carioca do Globo Esporte na escala de plantões dos sábados.

Na TV aberta ou na fechada, ela costuma mostrar bom humor e gosta de interagir com os comentaristas e convidados. Agora, a profissional recebeu a oportunidade de ancorar a tradicional atração esportiva da líder de audiência.

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Karine Alves é titular do Troca de Passes

"Isso é mais do que um desafio. É uma honra, uma grande realização", resumiu ela. "O Esporte Espetacular tem um significado forte na minha vida pessoal e profissional. É um programa que acompanho desde a infância. Cresci assistindo e escutando aquela trilha sonora inconfundível, que traz muita inspiração", acrescentou.

Luta contra o racismo

Uma das poucas profissionais negras na TV, Karine é ativa na luta contra o racismo e usa o seu espaço no SporTV e na Globo para se posicionar contra o preconceito racial. Recentemente, a jornalista rebateu um comentário de um internauta que classificou o episódio de injúria racial na partida entre Paris Saint-Germain e Istanbul Basaksehir, pela Champions League, como "falso caso de racismo".

"Olha, infelizmente, esse pensamento é o de muita gente desinformada. Não consegue interpretar. Quando, em uma partida, a gente precisa falar 'aquele preto ali'? É sensibilidade, é entender, é interpretação", argumentou a profissional na ocasião.

A titular do Troca de Passes disse que nunca sofreu discriminação racial no trabalho, mas que na vida pessoal já foi atacada pela cor da pele, quando criança e até pela família de um ex-namorado.

"Passei por diversas situações. Quando era criança, em uma creche, percebia que os coleguinhas não aceitavam minha cor, estragavam minhas coisas, casaco, lancheira. Eles sempre falavam: 'Vamos estragar casaco da negra'. Eu não entendia, não dava bola. Um dia, minha mãe me deu uma lancheira nova e, em cinco minutos, destruíram. Passei a tarde chorando, minha mãe percebeu e conversou com a professora e perceberam que não me aceitavam pela cor. Ela falou comigo e disse que ia me mudar de escola por implicar com a cor da minha pele", afirmou em entrevista ao UOL Esporte.

"Depois, foi quando tive um namorado. Quando a família descobriu que a gente estava namorando, contamos para eles, nossa, minha vida virou inferno. Eu não entendia por que não aceitavam até que foi verbalizado: 'Ela é negra e não serve para entrar na família'. Foram dois anos assim. Eu perdoei eles e hoje converso com elas, passou um tempo, hoje eu já sirvo, mas até então não servia porque era negra", contou Karine na mesma entrevista.

Influência musical

A opção pelo jornalismo tem origem na paixão pela música. Fã de Michael Jackson (1958-2009) e Elis Regina (1945-1982), Karine já tocava violão aos 13 anos e, aos 15, se apresentava em festivais de música como cantora. Segundo ela, amigos próximos perceberam a vocação para a comunicação e a potência de sua voz.

REPRoDUÇÃO/INSTAGRAM

Karine Alves na gravação do samba

O amor pela música continua vivo na apresentadora, que gravou na semana passada uma canção em parceria com Xande de Pilares que concorre ao samba-enredo da Mangueira no desfile do Carnaval de 2022.

A letra, composta por Gilson Bernini, Alemão do Cavaco, Igor Leal e Carlos Eduardo Sá, o Sardinha, editor-chefe do Troca de Passes, é uma homenagem a Cartola (1908-1980), Jamelão (1913-2008) e Delegado (1921-2012), grandes nomes da tradicional escola de samba, segunda maior vencedora do Carnaval do Rio de Janeiro. "Este ano não tem Carnaval, mas vem muita emoção por aí", disse ela.

Conheça o samba cantado por Karine:


Leia também

Web Stories

+
Traição de Pyong Lee e treta de Nadja Pessoa: Ilha Record promete estreia acaloradaFim de casamento e cirurgia perigosa: Como estão os vencedores do Power Couple BrasilLustre de cristal e piso de mármore: Conheça o Carioca Palace, hotel de Pega PegaDe Luísa Sonza a Ana Hickmann: Veja as mansões de dez famosos brasileirosLonge dos holofotes: Veja por onde andam cinco atores de Hilda Furacão

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Qual reality show você vai acompanhar após o fim do No Limite e Power Couple?