Recorde negativo

Em declínio, TV aberta dos EUA tem pior Emmy da história e perde para o Nat Geo

Divulgação/NBC

Os jurados Adam Levine e John Legend no cenário da 16ª temporada do The Voice, reality musical da rede NBC

Adam Levine e John Legend na 16ª temporada do The Voice, da NBC; reality musical perdeu para RuPaul

JOÃO DA PAZ - Publicado em 24/09/2019, às 05h30

O quarteto de ferro da TV aberta norte-americana, formado por ABC, CBS, Fox e NBC, teve seu pior desempenho na história do Emmy. Na cerimônia realizada no domingo (22), as redes somaram apenas 16 estatuetas, menos da metade dos prêmios arrebatados pela HBO: 34. A gigante NBC, com sete conquistas, ficou atrás até do canal pago Nat Geo.

Em edições anteriores, streamings como Netflix e Amazon e canais pagos com grandes produções, como o FX, já tinham ultrapassado o quarteto na lista de maiores vencedores. Agora, porém, a TV aberta vê um canal de nicho com documentários e séries com pegada científica, como o Nat Geo, ficar à frente.  

Há cinco edições, o cenário era bem diferente. Em 2015, a NBC foi a segunda colocada na lista dos maiores vencedores, e a rede ABC ficou acima da Amazon; a Netflix engatinhava, com quatro estatuetas, empatada com a Fox. Foram 26 as vitórias somadas naquela premiação entre as redes de TV aberta.

No ano seguinte, veio o recorde negativo, que perdurou até este ano. Na ocasião, o quarteto acumulou apenas 19 estatuetas.

A chegada de This Is Us, da rede NBC, deu um alento, principalmente com suas conquistas nas categorias de atuação. O drama chororô, juntamente com o humorístico Saturday Night Live (SNL), a comédia Will & Grace e outras atrações, deram só para a NBC 16 estatuetas na edição do ano passado. Justamente o mesmo número alcançado por todas as redes em 2019.

Pela primeira vez, This Is Us passou em branco nas categorias de atuação em um Emmy. E ficou com SNL a honra de ter evitado um vexame clamoroso na principal noite da premiação. O programa de esquetes foi o único de uma TV aberta a ganhar alguma coisa no último domingo: duas estatuetas, uma por direção de programa de variedade e outra de programa de variedade e esquetes.

Fato é que, SNL à parte, pouca coisa da TV aberta tinha chance de vencer alguma categoria importante. Havia um burburinho de que um ator convidado de This Is Us poderia beliscar uma estatueta (Michael Angarano ou Ron Cephas Jones), como ocorreu nas duas edições anteriores do Emmy. Mas a estatueta foi parar nas mãos de Bradley Whitford, por The Handmaid's Tale.

Os canais pagos e streaming dominaram quase todas as principais categorias do Emmy, inclusive a que historicamente sempre foi vencida por um programa da TV aberta: reality de competição.

Por essa estatueta, brigaram atrações como The Voice (NBC), American Ninja Warrior (NBC) e The Amazing Race (CBS). Mas em 2019, pelo segundo ano seguido, RuPaul's Drag Race, do canal pago VH1, levou a melhor.

Criada em 2015, a categoria melhor programa de esquetes parece a única que não deve deixar a TV aberta tão cedo. O SNL venceu as últimas três edições.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Na casa de que famoso você passaria a quarentena?

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook