Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

TOP 3

MiniLED, Google TV e telas gigantes foram as principais novidades do setor em 2021

FOTOS: REPRODUÇÃO

TV com painel de miniLEDs sobre o móvel está em destaque na sala

TV com painel de miniLEDs: mais brilho e contraste com menos vazamentos de luz

EDUARDO BONJOCH

edubonjoch@gmail.com

Publicado em 26/12/2021 - 6h20

A renovação das linhas de TVs em 2021 trouxe algumas novidades para o consumidor brasileiro. Os modelos com painel de miniLEDs, que trazem brilho e contraste superiores aos de qualquer outro televisor de LED, foram a principal inovação do ano. Mas a chegada da plataforma Google TV e das telas gigantes de construção modular com 136" e 146" e custo de apartamento também merece destaque.

Em constante evolução, as TVs de LED, que são a maioria nas lojas, ganharam o reforço do painel de pontos quânticos (QLED) e com nanopartículas que filtram as cores (linha NanoCell) há alguns anos. Em 2021, a novidade foi a substituição de cada LED convencional utilizado para fazer brilharem os pixels que formam a imagem por dezenas de miniLEDs.

Menores e em maior quantidade do que nas TVs QLED tradicionais, os miniLEDs têm maior potência e ficam distribuídos por toda a extensão da tela, o que permite iluminar os pontos de formação da imagem de maneira mais precisa e uniforme. Resultado: o brilho, o contraste e os vazamentos de luz nos cantos da tela melhoram, superando o resultado alcançado em outros modelos.

Esta tecnologia está presente em TVs de 55 a 86 polegadas das linhas Neo QLED e QNED MiniLED da Samsung e da LG, que custam a partir de R$ 5,7 mil. Em uma pesquisa on-line, o Notícias da TV não encontrou os modelos de 55 e 65 polegadas anunciados pela TCL no final de setembro e que devem chegar às lojas em breve.

eduardo bonjoch/notícias da tv 

Google TV: sugestões misturam serviços

Entre as plataformas de smart TV, a chegada dos primeiros televisores com sistema Google TV foi o principal destaque do ano. Por enquanto, o consumidor só encontra a novidade em modelos da marca TCL, que já adotava a plataforma Android TV em sua linha, com telas de 50 a 75 polegadas e custo a partir de R$ 2,7 mil.

O principal avanço da plataforma Google TV está na busca por conteúdo, que ficou mais simples e direta. Filmes e séries dos vários serviços de streaming são oferecidos em um único menu. Além disso, as atrações são reunidas em categorias, como comédia, ação e shows, organizadas e sugeridas de acordo com as preferências do telespectador.

Assim, ao ligar a TV, podem aparecer recomendações para ver La Casa de Papel, na Netflix; Verdades Secretas, no Globoplay; e Roda do Tempo, no Prime Video, todas juntas em um só menu. Na Android TV, isto não é possível. As sugestões são separadas por serviço e não se misturam. E, embora as duas plataformas permitam cadastrar diferentes perfis de usuário, no Google TV o processo é intuitivo, com recomendações individuais de conteúdo.

Tela de 136": investimento de R$ 300 mil

Gigantes e caras demais

Imagine ter uma tela com mais de 100 polegadas em casa. O sonho (para poucos) começou a se tornar realidade há cerca de dois meses, quando foram lançados os primeiros painéis gigantes de luxo, que utilizam estrutura modular.

Diferentemente das TVs de LED, os painéis gigantes dispensam iluminação interna para a formação das imagens. Isto porque cada pequeno bloco que compõe a tela é formado por centenas de LEDs com tecnologia autoemissora de luz. A tela inteira, segundo a LG, fabricante de um modelo Full-HD com suporte à tecnologia HDR10 de 136 polegadas, conta com 2 milhões de LEDs, que proporcionam alto brilho e contraste com cores vivas e brilhantes.

Com 3 m de largura, 1,69 m de altura e 3,6 cm de profundidade, a tela gigante custa R$ 300 mil, sem contar o serviço de instalação. O produto está à venda na rede de lojas Fast Shop. Achou caro? Que tal investir em uma tela MicroLED 4K HDR de 146 polegadas, da série The Wall, da Samsung, que custa R$ 2,5 milhões e tem 3,20 m de largura, 1,81 m de altura e 3 cm de profundidade?

Em exposição na loja Artefacto do bairro dos Jardins, em São Paulo, a tela utiliza um maior número de LEDs microscópicos para formar cada pedaço da imagem. Pode vir acompanhada de moldura decorativa e permite acessar os mesmos aplicativos das smart TVs.

Segundo a Samsung, os painéis moduláveis são indicados para quem busca telas com mais de 86 polegadas --no caso, maiores do que das TVs à venda. Os modelos de 146 e 219 polegadas, por exemplo, são montados a partir da integração de vários blocos com cerca de 40 polegadas e que pesam 12 quilos.

Cada projeto é personalizado e elaborado por profissionais credenciados pelo fabricante. A equipe analisa o local da instalação e define o tamanho mais indicado para o painel, levando em conta detalhes técnicos, como as características da residência e a distância máxima em relação à tela.

TUDO SOBRE

Google

Smart TV


Leia também

Enquete

Você gostou de Tadeu Schmidt no comando do BBB22?

Web Stories

+
BBB 22: Pegação, ameaça de desistência e queridômetro sacodem edição paz e amorBBB 22: Luciano sabota sonho da fama e se frustra com número de seguidoresFinal de Malhação na Globo tem sequestro, incêndio e final feliz; saiba tudoPor que Ludmilla e Anitta brigaram? Entenda a treta que respingou no BBB 22BBB22: Cinco vezes em que Naiara Azevedo atraiu o ranço do público na primeira semana

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas