Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

PREÇO ALTO

Linha 2022 da LG tem TV OLED de 42" para games, que custa R$ 8 mil

EDUARDO BONJOCH/NOTÍCIAS DA TV

TV OLED, da linha C2, instalada em uma sala com decoração moderna

TV OLED, da linha C2: modelos de 42 a 83 polegadas com mais brilho e novo processador

EDUARDO BONJOCH

edubonjoch@gmail.com

Publicado em 7/7/2022 - 17h45

De olho na Copa e em quem joga videogame, a linha 2022 de TVs da LG, lançada nesta quinta (7) em São Paulo, reforça a aposta do fabricante nas telas OLED. Essa tecnologia utiliza pixels orgânicos com iluminação própria para formar as imagens, sendo imbatível no contraste. Na série C2, a novidade é a chegada do modelo de 42 polegadas, o menor desse tipo à venda, que aparece no site da marca por R$ 8 mil.

Com telas 4K de 42" a 83", todas as TVs OLED 2022 oferecem a tecnologia evo, que só aparecia em um único modelo de 65" no ano passado. A vantagem está no brilho superior ao de outros modelos de pixels orgânicos. Outra novidade é o processador Alpha9 Gen 5, que proporciona maior profundidade com cores vivas e precisas.

Com 65", o destaque da série G2 é a TV Gallery Edition, criada para ficar rente à parede, exibindo obras de arte enquanto está desligada. É também, segundo o fabricante, capaz de oferecer até 30% mais de brilho em relação aos televisores OLED convencionais. O preço não foi divulgado.

divulgação

TV Gallery Edition: rente à parede  

Lançada em 2021, a linha de TVs QNED MiniLED ganha mais três modelos 4K, da série D80, também com o novo processador da LG. Disponível em versões de 65" e 86", a novidade é a tela de 55", a menor com essa tecnologia entre os modelos da LG. Custa R$ 6 mil --R$ 4 mil a menos em relação ao custo atual da tela desse tipo de 65", apresentada no ano passado.

Maior aposta da Samsung na guerra com o OLED para disputar a preferência do público gamer, as TVs com tecnologia miniLED substituem os LEDs tradicionais para a iluminação do painel por dezenas de miniLEDs. Com isso, é possível iluminar a tela de forma mais precisa e uniforme, melhorando o brilho e o contraste.

Nas TVs miniLED da LG, o painel de pontos quânticos recebe uma película adicional de nanopartículas, que caracterizam as TVs NanoCell vendidas pelo fabricante. Juntas, as duas tecnologias permitem aumentar o volume de cores, filtrando a luz excedente para reproduzir as diversas tonalidades que compõem as imagens.

Quem comprar um dos modelos da linha 2022 também vai notar alguns novos recursos de smart TV, presentes na plataforma WebOS 22. Dois se destacam: a possibilidade de criar contas pessoais, que tornam as sugestões de conteúdo mais precisas, seguindo os seus gostos e não de toda a família; e o compartilhamento de um mesmo conteúdo com outras telas, se todas forem da linha 2022.

Games em alta

Se, para a Copa, os fabricantes apostam no boom das telas grandes, a partir de 55 polegadas, entre o público que gosta de jogar videogame, as TVs de 42" a 50" são as preferidas. O barulho começou em 2021 e deu certo, tanto que as duas marcas que mais vendem TVs no Brasil --Samsung e LG-- reforçaram a linha de TV para gamers em 2022.

A Samsung se antecipou, apresentando em junho (veja aqui) as novas TVs Neo QLED de 43" e 50" com taxa de atualização de 144Hz, opção de tela Ultra-Wide (mais larga) e acesso direto ao app do Xbox na plataforma de streaming de jogos da marca. Agora, a LG coloca os mesmos recursos da TV OLED de 48", lançada em 2021, no primeiro modelo de 42" com essa tecnologia.

Na lista, estão quatro entradas HDMI 2.1, que seguem o padrão de transmissão de dados 4K dos consoles PlayStation 5 e Xbox Series X. A TV ainda oferece taxa de atualização variável (VRR) e frequência de 120Hz HDR com modo automático de baixa latência (ALLM) e baixo tempo de resposta. Todas essas características, aliadas às tecnologias FreeSync, da AMD, e G-Sync, da Nvidia, diminuem travamentos e instabilidades durante os jogos.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.