Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

AMORES QUE ENGANAM

'Unanimidade', alerta Sophia Abrahão sobre relações abusivas contra mulheres

DIVULGAÇÃO/LIFETIME

Sophia Abrahão em cena de Amores que Enganam

Sophia Abrahão usou traumas reais para interpretar vítima de relacionamento abusivo em série

JOSÉ VIEIRA

jose@noticiasdatv.com

Publicado em 4/8/2022 - 6h15

Em Amores que Enganam, série antológica produzida para o canal Lifetime, Sophia Abrahão interpreta Amanda. A personagem é vítima de relacionamentos abusivos que afetam seu psicológico e ameaçam sua integridade física. Apesar do teor ficcional da trama, a atriz afirma que usou experiências do passado para compor sua interpretação. "A quantidade de mulheres que passou por alguma situação tóxica é quase unanimidade", alerta.

Durante entrevista de lançamento do seriado, Sophia conta que também buscou por relatos de familiares e amigas para preparar sua personagem. "A quantidade de mulheres que sofreu algum tipo de abuso, ou assédio, ou passou por alguma situação tóxica, é quase unanimidade. Eu não passei impune a isto na minha vida", revela.

A atriz diz que comportamentos de seu passado se assemelham à ingenuidade de Amanda. Em momentos de imaturidade, Sophia se deixou levar por situações que não eram saudáveis e se desgastou em relações tanto amorosas quanto de amizade. "Esse senso de autopreservação, de impor limites, é óbvio que você pode desenvolver mais cedo na sua vida. No meu caso, foi só com a maturidade. Para eu colocar limites até onde outras pessoas poderiam me invadir".

Fico muito feliz que cada vez mais a gente fala sobre isso, a gente compartilha nossas experiências, falamos sobre nossas vivências. Porque algumas situações são dolorosas, nos causam vergonha, a gente quer guardar pra gente. Estamos cada vez mais entendendo que compartilhando, dividindo, a gente vai segurando também.

Para além do autoconhecimento, a importância da união feminina também foi abordada na entrevista. Julia Gama, que contracena com Sophia na produção, ressalta que a empatia de uma amizade fiel pode salvar vidas: "É muito bonito ver o quanto uma amiga pode olhar para outra e enxergar ela além do que está acontecendo. Eu não acredito que o que nos acontece nos define, e sim, o que nós fizemos com isso".

Vice-campeã do Miss Universo 2020, Julia aponta que, durante muitos anos mulheres foram criadas em um ambiente de rivalidade. Com a ascensão de movimentos que lutam pelo empoderamento feminino, a sororidade passou a ser priorizada. "As mulheres se unem, conseguimos promover essa união feminina. Só assim conseguimos falar sobre esses temas que nos afligem", comenta.

O papel do homem como aliado

Estudos comprovam que o gênero feminino é o mais afetado por abusos e assédios. No entanto, tal fator não impede que homens sejam aliados na luta contra o machismo. "A gente conta com vocês, homens, para serem nossos aliados sempre, mas determinados assuntos possivelmente vocês não vão conseguir entender, porque não é uma vivência que vocês passam no dia a dia", defende Sophia.

Em Amores que Enganam, Duda Nagle interpreta Patrick, personagem que fica obcecado por Amanda e ultrapassa limites para conquistá-la. Pai de Zoe, de três anos, o ator tenta ser um mentor para a filha. "É assustador, realmente as pessoas passam por isso o tempo todo. A gente vê as notícias, os relatos, conversamos com pessoas que sofreram com esse tipo de coisa", lamenta.

"Como pai, tenho que participar como mentor na jornada dela, preparando ela para todas as possibilidades de perigo. O tempo todo você está ali com a criancinha dizendo o que é perigoso, e ela tem que confiar em você até chegar no ponto em que ela consegue entender com o próprio discernimento o que realmente é seguro", completa Nagle.

Amores que Enganam estreia em 6 de agosto, às 22h40, no canal Lifetime. Assista ao trailer:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.