Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DESALMA

Trinta anos e oito filhos depois, Cláudia Abreu e Cassia Kis se reencontram em série

REPRODUÇÃO/INSTAGRAM

Cláudia Abreu e Cassia Kis abraçadas, agasalhadas e sorrindo durante as gravações de Desalma

Cláudia Abreu e Cassia Kis abraçadas durante as gravações de Desalma, série de terror do Globoplay

FERNANDA LOPES

fernanda@noticiasdatv.com

Publicado em 28/10/2020 - 6h45

Há 30 anos, Cláudia Abreu e Cassia Kis protagonizaram um momento importante da teledramaturgia: viveram dramas e dilemas na novela Barriga de Aluguel (1990), de Gloria Perez. Desde então, cada uma teve quatro filhos, mas elas não se reencontraram na TV. Voltam a contracenar só agora, em Desalma.

Na série do Globoplay, as duas vivem lados diferentes de eventos paranormais que ocorrem em uma pequena cidade do sul do Brasil, caracterizada pela colonização ucraniana.

Cassia Kis vive Haia, a bruxa da cidade, mãe de uma garota que foi morta num festival pagão há 30 anos. Ela nunca superou a morte da menina, e, ao saber que a festividade será retomada, faz um ritual para entrar em contato novamente com a alma da jovem.

Cláudia é Ignes, uma mulher também atormentada pela morte da amiga no passado, mas que no presente se apavora ao ver seu filho ser assombrado e possuído por forças sobrenaturais. Em determinado ponto da trama, Ignes se encontra com Haia para pedir ajuda.

"Eu tô reencontrando a Cassia depois de 30 anos e quatro filhos cada uma, é superimportante a confiança no talento, na competência e na harmonia de um trabalho. Já tinha combinado na Globo que meu próximo trabalho seria uma série e fiquei feliz por ser essa série. Acho completamente diferente de tudo que já foi visto", diz Cláudia.

"Esse reencontro é com nossas histórias, dramas, alegrias. Nós nos reencontrarmos numa história tão singular, tão forte e tão bonita, porque tem muita beleza ali. Dizer que foi um privilégio é bobagem. Não acho que é um acaso nosso encontro, tem uma coisa muito forte para que isso aconteça, e ainda vamos viver isso numa segunda temporada, e quem sabe numa terceira?", comenta Cassia. Desalma já tem uma nova leva de episódios confirmada.

Reprodução/TV Globo

Cláudia, Cassia e o bebê em Barriga de Aluguel

Barriga de Aluguel

As atrizes se emocionam ao falarem também de Barriga de Aluguel, trabalho muito marcante para elas. Na trama, Cláudia (então com apenas 20 anos) interpretou Clara, uma jovem em dificuldades financeiras que aceitava servir como barriga de aluguel para Ana Lúcia (Cassia), que não conseguia ter filhos naturalmente com o marido.

Mas é claro que, ao longo dos capítulos, Clara foi deixando de lado o acordo e se sentindo mãe do bebê também. As duas travaram uma batalha judicial pela criança, e no final ambas terminaram em um acordo subentendido, cada uma dando uma mão à criança.

"Acho que, quando a gente vive alguma coisa com alguém, quando convive tanto quando está trabalhando, há uma troca na vida. Na ficção você vive coisas tão profundas que fica uma cumplicidade eterna. Nós temos nossa cumplicidade, que jamais ficaria pelo caminho, apagada pelo tempo. Acho significativo que cada uma tenha tido quatro filhos cada", afirma Cláudia.

"A gente tem essa coinicidência, depois de termos vivido uma novela antológica. Pra mim, Barriga de Aluguel foi tão importante que ali eu entendi que eu queria ser mãe. E eu tinha acabado de fazer Pantanal, onde pari numa canoa no meio do rio Negro", lembra Cassia. Na novela da Manchete, ela interpretou a mãe de Juma Marruá (Cristiana Oliveira), na versão jovem.

"Ali [em Barriga de Aluguel] eu tive a consciência do que eu precisava, da importância dos filhos. Isso é muito grande. A maturidade ficou muito evidente entre nós duas. A nossa paixão, a força das duas estava sempre muito impressa", complementa a atriz.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou dos participantes do BBB21?

Adorei, prometem barraco e diversão nos próximos meses
9.31%
Não sei ainda, preciso vê-los na casa para formar opinião
39.29%
Pior que A Fazenda, tem 'famoso' ali que eu nunca ouvi falar
19.98%
Não vejo BBB, prefiro ler minha coleção de livros
31.41%