Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DESALMA

Gravação de série de terror da Globo teve caso paranormal com nevasca e incêndio

DIVULGAÇÃO/GLOBOPLAY

A atriz Cássia Kis em frente a casebre de madeira em locação da série Desalma, do Globoplay

A atriz Cássia Kis em locação da série Desalma, do Globoplay; gravações tiveram nevasca e incêndio

FERNANDA LOPES

fernanda@noticiasdatv.com

Publicado em 20/10/2020 - 7h00

A série Desalma, que estreia no Globoplay nesta quinta (22), trata de eventos paranormais que acontecem em uma pequena cidade, e há quem acredite que situações sobrenaturais aconteceram de verdade durante as gravações. A autora da história diz que uma queda brusca na temperatura e um incêndio que ocorreu numa locação podem ter sido obra de um deus pagão contrariado.

Desalma se passa numa fictícia cidade do sul do Brasil de colonização ucraniana. Uma das personagens é Haia (Cassia Kis), conhecida como a bruxa do local, que aparece em várias cenas fazendo rituais e rezas.

Numa dessas sequências, a personagem deveria fazer uma oração a Veles, deus da mitologia eslava associado ao submundo, à terra, à água, à floresta, ao gado e à abundância.

Segundo Ana Paula Maia, autora de Desalma, no dia da gravação ela já sentia a presença de Veles. Há um mito de que, quando o deus eslavo chegava a um lugar, logo começava a fazer muito frio.

Nesse dia, em julho de 2019, a temperatura da cidade de São Francisco de Paula, região serrana do Rio Grande do Sul, chegou a -7 ºC à noite e houve nevasca, o que não acontecia havia décadas. "Foi uma coisa estranhíssima. Acho que há o sobrenatural em vários pontos", ela declara.

Naquela noite, Cassia Kis gravou (com roupa leve no frio) a cena do ritual, mas algo deu errado e a cena foi gravada de forma incompleta, sem a oração ao deus. Na madrugada, um chalé onde parte da equipe de Desalma estava pegou fogo. Um funcionário teve ferimentos e foi levado ao hospital. Ana Paula não tem dúvidas de que isso foi obra de Veles.

"Eu tinha certeza de que ele tinha ido até lá, e não fizeram a cena completa. De manhã acordei e tive a notícia [do incêndio]. Foi muito assustador. Sempre tive a ideia de que foi uma cobrança, ele foi lá, não tinha sido feita a reza e foi dar um susto em alguém. Foi o dia em que a temperatura caiu bruscamente, e eu estava acompanhando essa gravação. Falei: 'Ele tá aqui'. É uma certeza interna de que teve uma relação sobrenatural, sim", afirma.

O diretor da série, Carlos Manga Jr., lembra que o fogo só pegou a cabana e não se alastrou pelas folhas secas que estavam no chão ao redor, o que também é algo anormal.

"Acho que a gente mexe com forças e coisas muito delicadas. São forças da natureza que a gente invoca sem perceber. É uma série que tem muita fogueira acesa, muitos elementos, terra, floresta. Eu acho que tem a ver, sim, com o incêndio da cabana. É uma coisa muito assustadora", complementou a autora.

Para não irritar mais o deus, posteriormente Cassia Kis gravou novamente só a voz para a cena, dessa vez com a oração a Veles.

Desalma é descrita por Ana Paula e Manga como um drama sobrenatural e retrata acontecimentos paranormais, suas consequências e como afetam as vidas dos moradores de uma pequena cidade. Com Cláudia Abreu, Cassia Kis e Maria Ribeiro como protagonistas, todos os dez episódios estarão disponíveis no Globoplay a partir desta quinta. Confira o trailer:


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?