Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

CRISE SANITÁRIA

Surto de ômicron nos EUA pausa gravações de Grey's Anatomy, Chicago Fire e NCIS

Divulgação/ABC

Ellen Pompeo em cena de Grey's Anatomy

Ellen Pompeo em cena de Grey's Anatomy; série foi uma das afetadas pela nova onda de Covid-19

REDAÇÃO

redacao@noticiasdatv.com

Publicado em 6/1/2022 - 14h18

A nova onda de Covid-19 da variante ômicron que assola os Estados Unidos atingiu a produção de séries como Grey's Anatomy, NCIS e Chicago Fire. Os três hits tiveram suas gravações paralisadas após a alta nos casos positivos para o novo coronavírus no país.

De acordo com o site Deadline, os produtores de NCIS e Chicago Fire tomaram a decisão após membros da chamada Zona A serem diagnosticados com o vírus. Este recorte da equipe significa que um integrante do elenco ou funcionários diretamente ligados testaram positivo para Covid-19.

Segundo fontes da publicação, a intenção dos produtores de NCIS é finalizar as gravações que estão em andamento até a semana que vem, mas as dificuldades impostas pela pandemia podem alterar o planejamento. O episódio em questão é um crossover com a série irmã NCIS: Hawaii --o primeiro de sua história.

No caso de Grey's Anatomy, o retorno para as gravações após a pausa para as festas de fim de ano foram adiados. O ABC Signature, estúdio responsável pela série, optou por alterar a volta aos trabalhos de 10 para 12 de janeiro. O mesmo vale para o spin-off Station 19 e a policial The Rookie.

A nova onda também afetou os trabalhos de NCIS: Los Angeles. Atualmente em sua 13ª temporada, o drama adiou o retorno das gravações para fevereiro deste ano. Ainda segundo o Deadline, o calendário da série não foi tão afetado pois os trabalhos da nova leva estão bem adiantados --não será preciso interromper a exibição dos episódios inéditos.

"Está uma bagunça, as pessoas não param de pegar a Covid-19", afirmou à publicação um membro da produção da série que pediu para não ser identificado.

A Disney e o Amazon Studios optaram por adiar o retorno aos trabalhos de suas principais séries para 17 de janeiro. Já estúdios como Warner Bros, Netflix e CBS Studios mantiveram o planejamento inicial para o começo do ano e só irão pausar as gravações por alguns dias em casos de testes positivos nos sets.

Mais atrasos na produção e paralisações são esperados em Hollywood, mesmo com a maioria dos elencos e equipes totalmente vacinados --a variante ômicron tem causado um número sem precedentes de infecções no país, batendo recordes nas últimas semanas. Os estúdios estão monitorando a situação e aguardando mais dados de testes antes de tomar decisões sobre como proceder.

A pressão é maior nas séries da TV aberta, produzidas em calendários apertados e muito perto de suas datas de exibição programadas. Fontes ligadas às produções afirmaram ao site TVLine que os estúdios dão prioridade a manter estas atrações em andamento o máximo possível e avaliando caso a caso.

Saiba mais no vídeo:


Leia também

Enquete

Qual a melhor novela no ar atualmente?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.