Última Página

Rick zumbi e Carl pai: Os finais da HQ de Walking Dead que a série não vai mostrar

Divulgação/AMC

Chandler Riggs e Andrew Lincoln juntos em The Walking Dead; final deles na HQ não se repetirá na série - Divulgação/AMC

Chandler Riggs e Andrew Lincoln juntos em The Walking Dead; final deles na HQ não se repetirá na série

JOÃO DA PAZ - Publicado em 06/07/2019, às 05h55

[Atenção: spoilers da HQ de Walking Dead]

The Walking Dead acabou. Não a série, mas a HQ. Os quadrinhos do apocalipse zumbi terminaram após 16 anos, na edição 193. O fim pegou os fãs de supetão, pois foi anunciado apenas um dia antes da última edição da revista, que chegou às bancas na quarta-feira (3). A história traz desfechos que o telespectador não verá na série.

Na edição anterior da HQ, o xerife Rick Grimes, líder dos sobreviventes, virou zumbi e foi morto definitivamente por Carl, seu filho. No futuro, Rick é idolatrado por tudo o que fez e Carl se torna adulto, casado e pai de uma menina. Ambos os personagens não estão mais na versão televisiva, exibida no Brasil pela Fox e disponível na Netflix.

Saiba mais sobre esses finais e outros três desfechos da HQ de Walking Dead que não poderão ser replicados na série de TV:

 

Rick zumbificado leva um tiro na cabeça do filho, Carl, na penúltima edição de Walking Dead


Rick zumbi

O personagem principal dos quadrinhos de Walking Dead teve um fim trágico. Rick morreu após levar quatro tiros no peito, o primeiro deles aparentemente acidental, desferidos por Sebastian Milton, personagem que não existe na TV. Na manhã seguinte, Carl se deparou com Rick zumbificado e atirou na cabeça do pai.

A edição final de Walking Dead dá um enorme salto no tempo, sem especificar quanto anos se passaram desde a morte de Rick. Mas é perceptível que foram muitos, devido às idades de Carl e Hershel, o filho da Maggie e Glenn. Rick é louvado, a ponto de ter estátua e livros escritos sobre seus feitos, inclusive um voltado para crianças. Ele é descrito como o herói que, no estouro do apocalipse zumbi, liderou um grupo de sobreviventes e lutou por uma sociedade livre dos mortos-vivos.

E é assim que as pessoas vivem na Walking Dead do futuro, tempo no qual não há uma notícia sequer de uma pessoa mordida por zumbis. Rick segue presente na memória dos mais velhos, que sempre relembram os atos de bravura do ex-policial.

Para os personagens da TV, Rick (Andrew Lincoln) morreu ou está desaparecido. Na verdade, ele foi capturado por Anne (Pollyanna McIntosh) e provavelmente levado para a comunidade de Commonwealth, a maior já vista no mundo de Walking Dead. Essa parte da história será contada em uma trilogia de filmes, estrelada por Lincoln.

Carl, com sua filha Andrea, no final da HQ de Walking Dead; cena não será replicada na série


Carl pai

Já adulto, Carl foi morar em uma casa afastada da sociedade, no meio do mato. Ele se casou com Sophia (e não com Lydia) e batizou a filha de Andrea, nome da madrasta dele na HQ. A edição final mostrou que Carl e Lydia ainda mantêm uma conexão, com ela usando o tradicional chapéu de caubói do ex-namorado. Nos quadrinhos, Carl teve um desentendimento com Hershel, filho de Maggie e Glenn.

Carl, vivido por Chandler Riggs, deixou a série na metade da oitava temporada, uma das saídas mais polêmicas do drama do AMC, com seus pais envolvidos em uma disputa de renovação contratual. Sem Carl, a série perdeu uma conexão importante com a HQ. Mas Angela Kang, a showrunner da atração televisiva, deu um jeito de tocar The Walking Dead sem o jovem. Por enquanto, tem funcionado.

No centro, a presidente Maggie é acompanhada por seguranças; ela é tratada como "senhora"


Maggie presidente

A HQ armou uma surpresa para o leitor: colocou Maggie na presidência da Commonwealth. Ela é uma pessoa importantíssima no novo mundo de Walking Dead. Uma das personagens mais queridas pelos fãs, Maggie demonstrou ser linha dura em sua nova função, mas não sem antes brincar com Rick pelo fato de todos agora lhe chamarem de "senhora presidente".

A atriz que viveu Maggie na série, Lauren Cohan, deixou a atração no começo da nona temporada, disposta a respirar novos ares e apostar em um drama policial que a teria como protagonista. A divertida Whiskey Cavalier (2019) começou bem, porém flopou na audiência e foi cancelada ainda na primeira temporada.

Como os roteiristas de Walking Dead não mataram Maggie, há uma possibilidade de ela voltar para o drama, desde que um salário robusto seja negociado.

Com mechas brancas no cabelo, Michonne aparece como juíza poderosa no desfecho da HQ


Michonne juíza

Outra aparição surpresa da edição final da HQ de Walking Dead foi a de Michonne, com mechas brancas no cabelo, como a juíza da mais alta corte da Commonwealth. Chamada de juíza Hawthorne (seu sobrenome do pré-apocalipse), ela não se cansa de lembrar os moradores da comunidade sobre os feitos e sacrifícios do amigo Rick Grimes, além de demonstrar um carinho especial por Carl, que ganhou de presente a icônica espada da guerreira.

Interpretada por Danai Gurira, Michonne deixará a série na décima temporada de Walking Dead, a estrear em outubro deste ano. Assim como Lauren, a atriz de 41 anos quer explorar novos projetos. Ao seu favor está o fato de ela ter se dado muito bem no cinema, no papel da também guerreira Okoye, que apareceu em dois filmes de Vingadores (Guerra Infinita e Ultimato) e no aclamado Pantera Negra.

Aaron e Jesus, casal homossexual de Walking Dead, envelheceram juntos em uma fazenda 


Aaron e Jesus

Romance gay símbolo de Walking Dead, Aaron e Jesus terminam a saga da HQ juntos, casados e cuidando de uma fazenda. Carl se mostra preocupado com o bem-estar dos dois, e eles parecem ter uma reputação muito boa no novo mundo.

Quando Tom Payne foi anunciado para viver Jesus na série, muitos fãs esfregaram as mãos de ansiedade, no aguardo de que o romance dos quadrinhos migrasse à TV. Contudo, isso não ocorreu. O que o drama fez foi só atiçar, com muitas provocações e insinuações, incluindo viagens e caminhadas só com os dois, nada além. Jesus morreu na nona temporada e foi finalizado na cabeça por Aaron antes de virar zumbi.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está curtindo o programa Se Joga?
Sim, é divertido e leve.
22.27%
Não é horrível, mas também não é bom.
26.34%
Não, achei muito ruim, uma vergonha.
27.00%
Prefiro A Hora da Venenosa.
24.40%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook