Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

Só uma gripezinha

O dia em que Eu, a Patroa e as Crianças pirou com um surto de vírus; relembre

Reprodução/ABC

Damon Wayans aparece careca, com uma máscara cirúrgica e colar de alho pendurado no pescoço em Eu, a Patroa e as Crianças

Damon Wayans na quarta temporada de Eu, a Patroa e as Crianças; máscara e alho para se blindar contra a gripe

JOÃO DA PAZ

Publicado em 13/4/2020 - 5h25

Há 16 anos, o neurótico Michael Kyle (Damon Wayans) de Eu, a Patroa e as Crianças (2001-2005) fez de tudo para não ser contaminado por um vírus. Valeu desde prender a mulher dentro de um banheiro até manter distância do entregador de pizza. Um vídeo dessa cena circula na internet e, em tempos de coronavírus, não tem como ficar indiferente com a piração.

Quem postou o vídeo que gerou centenas de comentários no Facebook e Instagram foi o dublador Marco Ribeiro. Além de emprestar sua voz a Michael na comédia, ele interpreta Tom Hanks, Robert Downey Jr., o xerife Woody de Toy Story, entre outros. Imediatamente, seus seguidores se identificaram com mais uma entre tantas maluquices de Michael, a grande estrela da série que é atração do Comedy Central.

A cena fez parte do 19º episódio da quarta temporada de Eu, a Patroa e as Crianças, exibido em 2004. Michael ficou ensandecido ao ganhar um ingresso para ver o jogador de basquete LeBron James, então no início de carreira, na cidade de Nova York. Ao contar a novidade para a família, mulher e filhos o alertaram para tomar cuidado, pois havia um surto de gripe no bairro onde moravam.

Em uma cena assustadoramente similar aos dias de hoje, Michael atendeu a porta para receber uma pizza. E disse para o entregador: "Eu vou passar o dinheiro por de baixo da porta. Quero que ponha a pizza no chão, prenda a respiração e se afaste". Ele não queria nem o troco, para evitar contágio pelo dinheiro.

Mas sua mulher, Jay (Tisha Campbell), correu para pegar os US$ 25 que teriam de ser devolvidos. Daí, o entregador espirrou no dinheiro e entregou para ela. E a propagação do vírus na família Kyle se iniciou.

Logicamente, Jay foi a primeira a ficar gripada. O marido sugeriu que ela ficasse de quarentena dentro da suíte do quarto deles. O que importava para Michael era ele ficar livre do resfriado e poder ir ao jogo de basquete.

A comédia Eu, a Patroa e as Crianças, sem querer querendo, deu uma aula de como um vírus se espalha dentro de casa: por abraço, beijo, pelo contato com um objeto e depois colocar a mão no olho ou coçar o nariz, beber no copo usado por uma pessoa infectada, por aí vai.

Usando máscara e com um colar de cabeças de alho pendurado no pescoço, Michael se livrou de pegar a gripezinha. Porém, teve de levar a filha caçula, Kady (Parker McKenna Posey), para o médico, pois ela era asmática e o resfriado estava piorando. Antes de entrar na sala do pediatra com a menina, Michael tocou na maçaneta da porta com a mão e depois coçou o nariz.

Mesmo doente, ele foi ao jogo e cumprimentou LeBron James antes da partida, isso após colocar a mão no rosto para conter um espirro. O atleta acabou infectado e ficou impossibilitado de entrar em quadra.

'Eu na quarentena'

Ao ver o vídeo do entregador de pizza nas páginas do dublador Marco Ribeiro nas redes sociais, os internautas logo fizeram associação com o atual momento.

"Da ficção para a realidade. A Covid-19 está mudando o modo das pessoas quanto à higiene", comentou o seguidor Eduardo Pontes, no Instagram. "Tô igual o Michael Kyle, querendo desinfetar tudo! Socorro", disse a desesperada Lili Messel.

O também dublador Clécio Souto deu sua opinião: "Não imaginavámos que iríamos viver isso tão intensamente". Lucas Santos Melo definiu bem: "Esse episódio previu a pandemia. Agora, ninguém discorda dos métodos de Kyle (risos)". Já Audrey Rodrigues foi mais sucinta: "Eu na quarentena."

Veja abaixo o vídeo de Michael Kyle e o entregador de pizza:

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?