Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

DESAFIO SOB FOGO

Cuteleiro da TV revela presente perigoso que recebe de fãs; saiba qual

Fotos: Divulgação/History

O cuteleiro e especialista em armas Doug Marcaida segura uma faca afiada em foto promocional de Desafio Sob Fogo

Doug Marcaida, jurado do Desafio Sob Fogo, com uma de suas criações: receio e respeito por fãs

LUCIANO GUARALDO

luciano@noticiasdatv.com

Publicado em 13/4/2020 - 5h23

Jurado do reality show Desafio Sob Fogo, que coloca cuteleiros em uma disputa para ver quem cria as lâminas mais afiadas para as armas mais radicais, Doug Marcaida tem lidado com uma consequência inusitada (e perigosa) do sucesso do programa: fãs de todo o mundo mandam as facas que criam em suas casas para o expert avaliar.

"Eu gosto muito quando as pessoas me mandam fotos [de suas facas], mas algumas querem me mandar como presente também! (risos) Eu fico honrado, de verdade, agradeço por sequer me considerarem. Mas é a sua primeira faca, então fique com ela!", pede o especialista em armas e designer de lâminas ao Notícias da TV

"Se você dá suas criações de presente para alguém, especialmente para uma personalidade que você só conhece da TV, você está dando um pedaço de si mesmo. Guarde, é algo para você mostrar para os seus filhos, para os amigos. Ou para você ver como começou [na cutelaria] e até onde chegou. Se quiser presentear alguém, que seja alguém da família, ou pessoas próximas", recomenda Marcaida.

Além de se sentir mal por ver seus fãs doarem uma parte deles para o ídolo, o jurado filipino tem dois motivos práticos para recusar os presentes. Primeiro, porque enviar armas afiadas pelo correio definitivamente pode despertar suspeitas.

Segundo, por limitações de espaço. "Eu me sinto mal, porque não tenho o que fazer com tantas facas! Agradeço o carinho, mas por favor, podem me mandar só as fotos de tudo o que vocês fizerem que eu vou gostar muito mais (risos)", apela.

Doug testa lâmina forjada por participante em um mostruário de peixes: desafios afiados


Desafio Sob Fogo é um sucesso inesperado

Lançado em 2015, o Desafio Sob Fogo (Forged in Fire) envolve ferreiros e cuteleiros em uma competição para a criação de armas variadas, desde as usadas em batalhas vikings a facas de curto alcance, passando por espadas samurais e armas indianas. Os participantes precisam forjar a lâmina e o punhal e, na sequência, Doug Marcaida tem a missão de colocar essas criações caseiras em testes de resistência.

Atualmente, o canal History exibe o reality de segunda a quinta, às 23h. Os episódios inéditos, da sétima temporada, vão ao ar às quintas. Com mais de 170 capítulos no currículo, o jurado confessa que não esperava que o programa chegaria tão longe.

"Ninguém esperava nada [de repercussão]. Quando gravamos o primeiro ano, pensamos: 'Bem, foi divertido, mas é isso aí, acabou'. Não tínhamos ideia de como o público aceitaria. Aliás, até no público-alvo erramos: achávamos que seriam homens, de 18 a 30 anos, universitários que gostam de bater em coisas. Virou um sucesso com famílias, que alcança todas as idades e todas as culturas", surpreende-se Doug.

O expert conta, inclusive, que a maior parte dos espectadores do programa não estão envolvidos com a cutelaria. "Eu diria que 90% do público não faz facas. Mas todo mundo que assiste se identifica de alguma maneira, porque tem o aspecto de realizar um sonho, de ir atrás do que acredita. Se você sonha, realiza e vence, serve de inspiração para outros. E todo mundo precisa disso", acredita ele.

Além de redirecionar a atração para o novo público, a equipe também foi adaptando o Desafio Sob Fogo no decorrer das temporadas.

"Nós aprendemos com nossos erros. A primeira temporada foi um grande experimento, até nos meus testes de armas. Fizemos coisas que hoje não repetiríamos, porque são perigosas demais (risos). Fomos deixando para trás alguns desafios ruins, melhorando os bons", diz.


Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você espera ver na TV em 2021?