Prazer sexual

No carrossel ou na 'escova de dente': Os orgasmos mais pitorescos das séries

Reprodução/NBC

A atriz Courteney Cox em uma das cenas mais clássicas de Friends; orgasmo imaginário na comédia - Reprodução/NBC

A atriz Courteney Cox em uma das cenas mais clássicas de Friends; orgasmo imaginário na comédia

JOÃO DA PAZ - Publicado em 31/07/2019, às 05h14

O que uma moça, gemendo, faz no banheiro com um aparelho barulhento? Para o inocente Tim de Crazy Ex-Girlfriend (2015-2019), sua mulher gosta muito de escovar os dentes... Esse êxtase sexual encabeça a lista dos orgasmos mais pitorescos das séries, que conta com prazer em um cavalinho de carrossel e outro fruto de uma imaginação fértil.

Nesta quarta-feira (31), é celebrado o Dia Mundial do Orgasmo, data sabiamente criada por sex shops inglesas como estratégia para vender mais. O Notícias da TV relembra os sete clímaces mais pitorescos das séries, para inspirar ou dar inveja.

Na 'escova de dente' (Crazy Ex-Girlfriend)

O que aconteceu com o advogado Tim (Michael McMillian) só é engraçado porque não foi conosco. No segundo episódio da terceira temporada, ele estava cabisbaixo por não satisfazer a mulher sexualmente, embora achasse que fazia tudo certo na hora do rala e rola. Esse era o grande problema dele, focar apenas nisso e não investir nas preliminares, como aconselhavam suas colegas de trabalho.

Tim, na melhor definição da expressão "sabe de nada, inocente", ficava sem entender por que sua mulher ia para o banheiro e ligava uma escova de dente elétrica após o sexo. "Depois de fazermos amor, ela fica bem feliz. Ela levanta, vai ao banheiro, escova os dentes... Ela adora essa escova, dá para ouvi-la gemer enquanto tira as placas dentais", comentou com as colegas.

Daí caiu a ficha. O advogado percebeu que não era uma escova de dente que ela usava, e sim um vibrador. Como a série é musical, Tim cantarolou sua descoberta na canção O Barulho que Vem do Banheiro (vídeo acima): "É uma humilhação profunda. É uma vergonha que me consome (...). O barulho vindo do banheiro, explica a mentira que vivíamos". Crazy Ex-Girlfriend está disponível na Netflix.

No cavalinho do carrossel (Euphoria)

Drama teen renovado pela HBO para a segunda temporada, Euphoria tem sexo para todos os gostos. Mas o momento mais inusitado veio de um momento solo, protagonizado pela personagem de maior sex appeal da série, a estudante Cassie (Sydney Sweeney, ex-Everything Sucks).

Durante um passeio em um parque de diversões, a loira embarcou em um giro aparentemente puro em um carrossel. Drogada, Cassie montou em um cavalinho e no sobe e desce do brinquedo, saiu de si. Mesmo observada por dezenas de pessoas, ela fechou os olhos e deu vazão ao prazer sexual. Ela gemeu alto e teve um orgasmo. Saiu envergonhada depois de tudo, por ver que todos olhavam para ela, alguns (homens) com desejo e outras pessoas com reprovação.

reprodução/netflix

Aimee Lou Wood se estica na cama após cena de masturbação na comédia Sex Education


Tarde de autoprazer (Sex Education)

A versão inglesa de Cassie é Aimee (Aimee Lou Wood) de Sex Education, dona de um apetite sexual insaciável na comédia da Netflix. O entrave é que ela, embora transasse bastante, não conseguia sentir prazer. Então, ela marcou uma sessão com o "terapeuta sexual" Otis (Asa Butterfield), que a incentivou a conhecer seu corpo. "Está me receitando siririca?", perguntou Aimee, direta. Sem jeito, Otis concordou.

Obediente, lá foi Aimee se masturbar. Ela, que não tinha esse hábito, engatou um orgasmo após o outro, em todo tipo de posição e jeito, usando travesseiros e outros objetos como auxiliares. Depois de explorar seu corpo e entender o que funcionava para ela, a garota pôde, enfim, ter um orgasmo durante o sexo com o namorado.

Imaginação fértil (Friends)

Em Friends (1994-2004), Chandler (Matthew Perry) sempre foi o personagem do trio de homens mais atrapalhado quando o assunto era mulheres, oposto do que ocorria com seu colega de apartamento, Joey (Matt LeBlanc), um garanhão genuíno. Para melhorar seu trato com as parceiras, as amigas Monica (Courteney Cox) e Rachel (Jenniter Aniston) lhe ofereceram uma ajuda.

"Tem sete?", perguntou um Chandler espantado ao ver Monica desenhar as zonas erógenas no corpo de uma mulher, como exibido no 11º episódio da quarta temporada. Ela, enquanto mostrava ao amigo o passo a passo de como levar uma mulher ao orgasmo, perdeu o fôlego durante a explicação, provando ter uma imaginação fértil poderosa e gritando repetidamente o número sete sem parar.

Essa cena que exalta o orgasmo feminino foi usada na segunda temporada do drama The Handmaid's Tale, um contraponto à opressão vivida pelas mulheres da história: algumas são escravas sexuais, para procriar, e têm o prazer negado. Friends está disponível na Netflix e é atração da Warner na TV paga.

Chamas ardentes (American Gods)

Sem dúvida, American Gods encenou uma das transas gays mais quentes de todos os tempos das séries. Literalmente. Logo no terceiro episódio da primeira temporada, o drama do canal Starz (exibido no Brasil pelo streaming da Amazon) exibiu uma relação sexual até os finalmentes entre Salim (Omid Abtahi), um vendedor depressivo, e Jinn (Mousa Kraish), um deus árabe antigo.

Jinn, com olhos de fogo e um pênis de fazer inveja ao maior astro do pornô, começa a fazer sexo com Salim de forma suave e apaixonada. Durante o orgasmo, eles são transportados para o deserto em um mundo paralelo, e Jinn atinge o clímax, enchendo todo o corpo de Salim com chamas até os olhos.

Prazer caleidoscópio (Hannibal)

A série Hannibal (2013-2015) sobreviveu bravamente durante três temporadas na TV aberta norte-americana, mesmo com sua trama de terror, com um protagonista canibal e cenas de violência e sexo que desafiavam os limites da censura. Em um momento bem particular, durante uma relação lésbica, Hannibal deu uma mostra do que a criatividade de sua equipe era capaz.

No sexto episódio da terceira temporada, o sexo entre a professora Alana Bloom (Caroline Dhavernas) e Margot Verger (Katharine Isabelle) foi brilhantemente bem executado. Sem mostrar nudez e com beijos sutis, a série entregou para o telespectador vários frames e momentos íntimos delas em imagens tipo caleidoscópio. Hannibal pode ser vista na Netflix.

A casa caiu! (Buffy, a Caça-Vampiros)

Os fãs de Buffy, a Caça-Vampiros (1997-2003) aguardavam com ansiedade uma consumação sexual entre a caçadora de vampiros com poderes sobrenaturais Buffy (Sarah Michelle Gellar) e o vampiro Spike (James Marsters). E ninguém se decepcionou quando os dois ficaram juntos: o casal fez a casa cair.

Em uma residência abandonada, no nono episódio da sexta temporada, Buffy e Spike trocaram socos e pontapés, enquanto um arremessava o outro pelas paredes. O encontro violento resultou em um sexo agressivo que abalou as estruturas. Em pé, os dois destruíram uma pilastra e, na hora H, caíram e atravessaram um piso.

O que para pessoas comuns seria algo dolorido, para Buffy e Spike foi extremamente prazeroso, o início de outros tantos sexos com (exagerada) pegada. A série está completa na plataforma Clarovideo.

Leia também

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não serão aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos etc. serão excluídos pelos moderadores do site. Também não serão aceitos comentários com links e propaganda de produtos, serviços e dietas.

Enquete

Você está curtindo o programa Se Joga?
Sim, é divertido e leve.
22.27%
Não é horrível, mas também não é bom.
26.34%
Não, achei muito ruim, uma vergonha.
27.00%
Prefiro A Hora da Venenosa.
24.40%

Últimas notícias

Compartilhar no Facebook
Curta no Facebook