Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

EM DESCANSO

Criador de The Witcher diz que não participou da série por 'não gostar de trabalhar'

DIVULGAÇÃO/NETFLIX/KATALIN VERMES

O ator Henry Cavill no papel do bruxo Geralt vestindo armadura e sentado em um cavalo

Henry Cavill no papel de Geralt, protagonista de The Witcher da Netflix; série é inspirada em livros de autor polonês

HUMBERTO ABDO

Publicado em 29/1/2020 - 11h47

A série The Witcher, estrelada por Henry Cavill na Netflix, continua ganhando popularidade. As histórias com o bruxo Geralt de Rívia, criadas pelo autor de ficção Andrzej Sapkowski, estão reunidas nos oito livros lançados entre 1993 e 2013. Mas a produção milionária lançada pela plataforma não contou a participação do escritor  polonês. "Eu não gosto de trabalhar duro ou por muito tempo", admitiu ele.

"Na verdade não gosto de trabalhar de jeito nenhum", contou Sapkowski em entrevista ao site io9. O autor afirmou que não se envolveu no processo de produção por escolha própria.

Assim como seu distanciamento com a série, o escritor também não demonstra interesse nos jogos adaptados a partir dos livros --lançados para vários consoles, como PlayStation 4 e Xbox One.

"Não consigo comparar nada com videogames porque nunca joguei nenhum; prefiro livros como entretenimento", disse ele. "De qualquer forma, séries de TV e videogames não podem ser comparados, eles são muito diferentes em abordagem, criação e objetivo", declarou o polonês.

Ao conferir o resultado dos episódios da Netflix, Andrzej Sapkowski reconhece que ficou surpreso, mas não interferiu no processo criativo. "Quando escrevo, não vejo imagens. Não é um processo visual para mim. Eu acredito fortemente na liberdade de um artista e em sua expressão artística. Não interfiro e não imponho minhas opiniões", resumiu ele.

A primeira temporada de The Witcher estreou no fim do ano passado e recebeu avaliações negativas da crítica norte-americana, apesar do sucesso na plataforma. A imprensa reprovou o drama fantasioso com termos como "brega", "terrível" e "chato".

A produção é uma tentativa da Netflix de conquistar audiência global fiel e se dar bem no circuito de premiações, feitos atingidos por Game of Thrones (2011-2019). A segunda temporada do drama já está confirmada.

Com o sucesso do título, um anime derivado da saga já está sendo produzido, e 500 mil livros da série original foram reimpressos.

No enredo, Geralt de Rívia (Henry Cavill) é um bruxo mercenário superpoderoso, criado para caçar e derrotar monstros em troca de recompensas. No Continente, parte do mundo de Witcher, enquanto vaga com sua inseparável égua, ele enfrenta a opinião negativa da sociedade sobre bruxos, que chegam a ser apedrejados em público.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

Você acha que a Globo deu um tiro no pé em reprisar uma novela tão recente como A Força do Querer?

Sim, 2017 é logo ali
21.50%
Não, a novela merece ganhar esse espaço atual
18.71%
Vacilaram, tinham outras opções
42.04%
Não vejo, não sou capaz de opinar
17.75%