Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

ATOR E RAPPER

Criador de Power, 50 Cent detona desdém da indústria: 'Fingem que não existe'

Divulgação/Starz

50 Cent fala ao celular em cena da quarta temporada série Power

50 Cent em cena da série Power; ator criticou desdém da indústria com o sucesso da franquia

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 23/2/2022 - 6h15

Produtor executivo e um dos arquitetos da franquia Power, Curtis "50 Cent" Jackson criou um império na televisão semelhante ao idealizado pela Marvel nos cinemas e no streaming. Com séries interligadas em um mesmo universo, o canal pago Starz encontrou um produtor que lhe rendeu recordes de audiência e enorme sucesso na TV paga. No entanto, esse pacote aparentemente impecável nunca teve o reconhecimento da indústria.

Com seis temporadas dividias em 63 episódios, Power não recebeu uma indicação ao Emmy ou Globo de Ouro. O mesmo vale para Power Book 2: Ghost e Power Book 3: Raising Kanan, os primeiros spin-offs criador a partir da série original --o quarto, Force, estreou mundialmente em janeiro deste ano.

Em bate-papo exclusivo com jornalistas do qual o Notícias da TV participou, 50 Cent detona o desdém da indústria com a franquia e indica que a falta de reconhecimento nas premiações tem a ver com o preconceito contra as chamadas "séries urbanas" --situadas no gueto-- e estreladas por negros.

É um fato [o preconceito com Power]. Você vê séries como essa se tornando a número um, como esses astros a levaram a ter sucesso e colocaram a emissora na ótima posição em que está agora. O reconhecimento que nós não recebemos não está conectado ao sucesso. Eles [a indústria] fingem que não existe. Eles nem te colocam em categorias para você perder. Eles nem olham para você, mesmo com a gente crescendo cada vez mais.

Para explicar como o preconceito está interligado com a falta de reconhecimento, o rapper relembrou seu disco de estreia, Get Rich or Die Trying (Fique Rico ou Morra Tentando, em tradução livre), lançado em fevereiro de 2003. Na ocasião, apesar de seis milhões de cópias vendidas e considerado álbum do ano pela revista Billboard, o disco não venceu um Grammy.

"Eu nunca ganhei o Grammy de melhor artista, por exemplo, nem com Get Rich or Die Trying. E foi o disco que mais movimentou a cultura pop naquela época. Eu já ganhei prêmios por reconhecimento, mas, quando você vai ao banco [pedir financiamento], eles não te dão nada", acrescentou.

Para 50 Cent, o cenário pouco amistoso para franquias como Power nos principais prêmios de Hollywood também tem a ver com o pouco caso das novas plataformas e canais pagos, que investem em narrativas urbanas para conquistar o público negro e latino dos Estados Unidos, mas não veem com bons olhos indicações ao Emmy.

O sucesso da série, no entanto, permite que o produtor executivo, ao lado de sua equipe de roteiristas, tenham total controle criativo sobre as histórias que querem contar em Power e seus spin-offs.

"Essas novas plataformas mostram para o público que eles deveriam ficar animados, mas eles não indicam uma direção. Isso permite que eu vá na direção que eu quiser. Você vai me ver crescer mais e mais porque as pessoas gostam de assistir a coisas novas e diferentes. E os produtores nem vão olhar para esses projetos que eles deveriam estar olhando", pontuou.

O tema da falta de reconhecimento, segundo 50 Cent, é constantemente citado em reuniões com o Starz, canal pago responsável por exibir todas as séries da franquia. E o rapper não tem papas na língua na hora de cobrar.

"Essa é uma ótima pergunta para fazer para o CEO do Starz: 'Você sabe que eles não estão reconhecendo a melhor franquia que você já criou'. Todo o canal deveria se perguntar isso porque é a maior coisa que eles criaram em anos. É uma pressão que deveria ser feita", continuou.

Eu faço isso: ligo e deixo todo mundo desconfortável sempre que os indicados [ao Emmy] são revelados e não estamos lá. Não estamos no controle do que essas plataformas reconhecem ou não. Leva tempo para mudar as pessoas de dentro pra fora.

Mesmo com todas as dificuldades em criar uma franquia subestimada como Power, o produtor confessou estar orgulhoso com o trabalho feito até agora e agradeceu o apoio recebido dos milhões de fãs que coleciona em todas as suas redes sociais.

"Eu faço conteúdo para um público que está esquecido. Nunca tivemos tanto conteúdo com esse tipo de diversidade em séries que fazem sucesso e feitas por pessoas que vem do hip-hop. A cultura do hip-hop ama coisas que estão machucadas. A audiência entende do que estamos falando e quer ver histórias indo aos seus limites o tempo todo", concluiu 50 Cent.

Todas as séries da franquia Power estão disponíveis no Brasil através do catálogo do Starzplay. Atualmente, o serviço de streaming disponibiliza um episódio inédito da primeira temporada de Power Book 4: Force sempre aos domingos.


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.