Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

METHOD MAN

Astro da franquia Power diz que 'séries do gueto' sofrem preconceito no Emmy

Divulgação/Starzplay

Method Man cena de Power Book 2: Ghost

Method Man é um dos destaques de Power Book 2: Ghost; 2ª temporada está em exibição no Starzplay

ANDRÉ ZULIANI

andre@noticiasdatv.com

Publicado em 28/11/2021 - 6h40

Uma das principais atrações do canal Starz e sucesso na TV paga norte-americana, a franquia Power nunca recebeu indicações ao Emmy em seus quase oito anos de existência. Para Method Mad, um dos astros do spin-off Power Book 2: Ghost, o reconhecimento da Academia de Televisão nunca virá devido a um preconceito contra "séries do gueto".

Na opinião do astro, o fato de Power ser uma série urbana vai contra o gosto conservador dos membros da Academia. Na visão dos que comandam a indústria, séries e filmes protagonizados por atores negros "não vendem" --teoria derrubada com o sucesso mundial de Pantera Negra (2018).

Em entrevista exclusiva ao Notícias da TV, Method Man relembra que as seis temporadas da série original e a primeira do spin-off Ghost deram oportunidades de sobra para que a Academia prestasse atenção a suas histórias e adquirisse um pouco mais de conhecimento sobre este universo descrito por ele como "urbano".

Para explicar a sua tese, o ator cita um ditado popular nos corredores de Hollywood. "Se o primeiro ator de um filme ou uma série for negro, não importa o quão bom seja o filme, a audiência supõe que já sabe o que está por vir". Apesar de refletir a sombria realidade da indústria, a expressão é prontamente rejeitada pelo astro.

DIVULGAÇÃO/STARZPLAY

Method Man e Michael Rainey Jr.

Method Man e Michael Rainey Jr.

"A série deu todas as chances para a Academia. Acho que eles encontrariam uma infinidade de grandes histórias nunca exploradas antes, e não apenas isso, mas também um entendimento maior do medo que eles têm das chamadas séries urbanas", diz.

Ciente da posição daqueles que decidem os prêmios do Oscar da TV, Method Man rejeita qualquer desejo de que a Academia decida tardiamente reconhecer o sucesso de Power.

"Não acho que vá acontecer e prefiro assim. Eu amo ter algo que nem todos têm porque se torna exclusivo. Eu não acho que a Academia reconheceria Power ou qualquer série que venha de uma área urbana, porque é uma mentalidade muito antiga", completa.

Questionado pela reportagem sobre o suposto medo dos integrantes do Emmy das séries urbanas, o intérprete do advogado Davis Maclean relaciona esse receio à pouca receptividade que esta parte do público recebe no chamado "gueto" --expressão usada para definir o bairro onde vivem membros de um grupo minoritário devido a circunstâncias econômicas ou sociais.

É o seguinte: eles não são exatamente bem-vindos no gueto. Certas pessoas não são bem-vindas nem querem estar lá. Então, para eles, ter mais séries como essa [Power] não é bom, já que não conhecem a realidade, como é se envolver com as drogas, fugir dos policiais. [A série] Ghost é totalmente contra o código moral que eles acham que os EUA têm. É como se eles não gostassem de um livro e decidissem tirá-lo da biblioteca.

DIVULGAÇÃO/STARZPLAY

Michael Rainey Jr. é o protagonista da série

Michael Rainey Jr. é o protagonista da série

Michael Rainey Jr., que interpreta Tariq St. Patrick, o protagonista do spin-off, corrobora com o discurso do colega. Para o jovem, a visão da Academia representa a mesma do mundo de um modo geral, mas isso não impede que ele e o restante do elenco continuem fazendo um trabalho de qualidade para o seu público-alvo.

"Sinceramente, sinto o mesmo. Eu sinto que a franquia como um todo não teve o reconhecimento da Academia como deveria. Mas isso é tão difícil quanto o modo como o mundo funciona, sabe? Vamos continuar trabalhando, vamos lançar um bom conteúdo e tornar o universo maior. O que nós merecermos, nós vamos receber. Se não for, simplesmente não era para ser", acrescenta.

Apesar da falta de esperança em ver a franquia exaltada entre as grandes séries de sua época, Rainey Jr. comemora o fato de a indústria ter mudado para melhor depois do movimento Black Lives Matter e das campanhas contra o racismo que movimentam a sociedade dos EUA nos últimos dois anos.

Na opinião do ator, é apenas uma questão de tempo até que séries como Power ganhem ainda mais repercussão entre o público e promovam mais oportunidades para profissionais negros em produções audiovisuais.

"A indústria está definitivamente mudando porque eu sinto que, hoje em dia, estamos agindo como se eles não tivessem escolha, a não ser abrir e dar aos negros esses papéis e essas oportunidades de brilhar. Agora é só uma questão de tempo para que tudo fique assim. Eles definitivamente abriram as portas para nós", destaca.

É bom porque, no final do dia, nosso povo é realmente da cultura deles. Muitas das coisas que estão acontecendo são por causa de nós e temos aquele estilo, aquela cultura que agrega muito às pessoas. Eu sinto que as pessoas adoram isso, então eles têm que nos mostrar um pouco mais de amor. É inevitável que, nesse ponto, eles tenham que nos mostrar o amor e nos dar as flores que nós merecemos porque trazemos tanto para o mundo do entretenimento, seja em atuação, arte, música ou esportes.

A segunda temporada de Power Book 2: Ghost está atualmente em exibição no Starzplay. Novos episódios são disponibilizados toda semana, sempre aos sábados.

Assista ao trailer:


Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.