Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
twitter
Instagram
YouTube

TAPAS & BEIJOS

Após tragédia, Fabio Assunção solta o verbo contra quem vê idoso com desprezo

FOTOS: REPRODUÇÃO/TV GLOBO

O ator Fabio Assunção com camisa vermelha e colete preto caracterizado como o Jorge em cena da série Tapas & Beijos

Fabio Assunção interpretou Jorge nas cinco temporadas de Tapas & Beijos, entre 2011 e 2015

DANIEL FARAD, do Rio de Janeiro

Publicado em 30/7/2020 - 7h10

A morte de Flávio Migliaccio (1929-2020) forçou Fabio Assunção a repensar a relação com a velhice. Os dois trabalharam juntos em Tapas & Beijos (2011-2015), que volta ao ar na próxima terça (4), e a tragédia o fez perceber como os brasileiros tratam mal seus idosos. "Ainda vemos nossos velhos solitários, invisíveis e desprezados", lamenta.

Apesar da tristeza, ele vê uma despedida "política" do veterano, já que a sua partida alertou para tantos outros artistas que são desprezados pela idade. "Temos que pensar nos mais velhos. Tem tanta gente absolutamente sozinha, que não tem espaço no mercado de trabalho", avalia o ator em entrevista ao Notícias da TV.

O galã considera que vai ter finalmente a chance de prestar a devida homenagem ao intérprete do seu Chalita no seriado, já que a pandemia de coronavírus (Covid-19) impediu que o elenco "chorasse junto" a perda de Migliaccio, que cometeu suicídio no início de maio.

"Eu chamava ele de 'sir', porque, se fosse em outro país, Migliaccio receberia um título honorífico pelo conjunto da obra, pela persistência do seu trabalho. Sempre foi respeitado, valorizado, e isso trazia vida para ele", pondera.

Fabio afirma que, com a reprise do seriado, os telespectadores vão ter a chance de rever o colega em seu auge e em um papel no qual frequentemente roubava a cena. "A série traz isso de uma maneira maravilhosa, com ele contagiando o público com a alegria. Dedico essa reapresentação ao Flávio", diz o paulistano.

Fabio Assunção também está na edição especial de Totalmente Demais na pele de Arthur


Quarentena quente

O ator confidencia que, se o seriado fosse gravado hoje, seu personagem Jorge não interromperia os seus trabalhos no inferninho com shows de striptease que mantinha em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro, por conta da crise sanitária. "Todo mundo dentro da boate de máscara", brinca ele, que batalha para não ganhar de volta os 27 quilos que perdeu recentemente em tempos de isolamento social.

No ar também na reprise de Totalmente Demais (2015), o intérprete do mulherengo Arthur entrega um tique que faz em cena e que aprendeu durante Tapas & Beijos. Os mais atentos podem perceber que, vira e mexe, o pai de Jojô (Giovanna Rispoli) costuma colocar as mãos nas cadeiras.

"Entrei na série no meio da primeira temporada, com todo mundo já aquecido. A gente foi gravar e não tinha onde enfiar as mãos. Botei na cintura e fiquei com esse negócio do personagem", arremata Assunção.

Leia também


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas

Enquete

O que você achou do Disney+?

Muito bom, tem todo o conteúdo que os fãs da Disney amam.
19.71%
O catálogo é bom, mas há falhas e problemas no aplicativo.
8.45%
Não gostei, o conteúdo não me interessou.
17.51%
Não assinei, achei o preço muito alto.
54.33%