Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

MULHERES APAIXONADAS

Vilã em dose dupla, Regiane Alves entrega saia justa como musa de Sarney

AGÊNCIA SENADO/DIVULGAÇÃO

A atriz Regiane Alves segura um certificado junto do político José Sarney no plenário do Senado Federal

Regiane Alves e o ex-presidente José Sarney em audiência pública no Senado Federal em 2003

DANIEL FARAD, do Rio de Janeiro

vilela@noticiasdatv.com

Publicado em 5/11/2020 - 6h55

Clara em Laços de Família torra a paciência do público no Vale a Pena Ver de Novo, mas as maldades de Dóris em Mulheres Apaixonadas (2003) foram capazes de mudar a legislação brasileira. Por causa da novela reprisada pelo Viva, Regiane Alves chegou a participar da criação do Estatuto do Idoso no Senado --em meio às discussões, ela ainda virou "musa" de José Sarney.

"Eu fui para Brasília e, por mais incrível que pareça, quem me levou foi o Sérgio Cabral [ex-governador do Rio de Janeiro]. Só que o Sarney queria falar apenas sobre o meu primeiro filme, inspirado em um romance dele, que demorou sete anos para ficar pronto", entrega a artista, em referência ao longa-metragem O Dono do Mar (2004).

Na época, a intérprete até foi criticada por aceitar participar da produção, por conta da turbulenta passagem do político pela presidência. A repercussão foi abafada pela revolta popular com Dóris. "Ela falava uma série de barbaridades, a ponto de o público querer que Carlão [Marcos Caruso] desse um corretivo nela", relembra a paulista.

A vilã de Manoel Carlos chocou os telespectadores pela truculência com os avós Flora (Carmem Silva) e Leopoldo (Oswaldo Louzada). A comoção nacional acelerou a criação de uma lei específica para regulamentar os direitos às pessoas acima dos 60 anos, além de estabelecer punições a agressões e maus-tratos.

"A partir daí, qualquer novela com uma neta daquelas já estaria presa no primeiro capítulo", brinca Tony Ramos, que interpreta o livreiro Miguel na reprise vespertina da Globo.

REPRODUÇÃO/TV GLOBo

A atriz com Marcos Caruso em Mulheres Apaixonadas

Ironias da vida

Em Laços de Família, quem ficou no pé de Regiane foi o desembargador Siro Darlan, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em 2000, o juiz proibiu a participação de menores de 18 anos nas gravações por conta das cenas de sexo e violência --a atriz-mirim Júlia Maggessi, que interpretava a filha de Clara, foi uma das atingidas pela liminar.

Por ironia do destino, o jurista foi afastado do cargo durante 180 dias no início de abril deste ano, cinco meses antes de a novela voltar ao ar na faixa de reprises vespertinas da Globo. Ele é investigado por corrupção passiva, acusado de usar plantões judiciários para facilitar ordens em habeas corpus.

"Era o nome que a gente mais ouvia [nos bastidores], ainda mais quem trabalhava com as crianças. É dar tempo ao tempo. A vida é uma eterna roda gigante", analisa a intérprete.


Saiba tudo que vai acontecer nos próximos capítulos das novelas com o podcast Noveleiros

Ouça "#34 - Confusão e gritaria no casamento de Fedora em Haja Coração!" no Spreaker.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer nas suas novelas preferidas!


Últimas de Laços de Família


Outras Novelas

Leia também

Enquete

Você gostou dos primeiros capítulos de Verdades Secretas 2?

Web Stories

+
Mitomaníaco, sem noção ou exibido? 5 vezes que Gui Araujo falou demais em A FazendaDe vendedor de pastéis a diretor de cinema: Por onde anda o elenco de Malhação 2008?Como aconteceu acidente com Alec Baldwin que matou fotógrafa no set de novo filmeCinco casais que se formaram no Casamento às Cegas Brasil e você não sabiaElenco de Verdades Secretas 2: Conheça os novos personagens da novela

Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.

Mais lidas