Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
X
Instagram
Youtube
TikTok

FÁBRICA DE GALÃS

Renascer prova que Malhação ainda dita rumos na Globo após fim abrupto

FÁBIO ROCHA/TV GLOBO

Montagem com Juan Paiva como João Pedro à esquerda, Rodrigo Simas como José Venâncio no centro e Marcello Melo Jr como José Bento à direita em cena de Renascer

João Pedro (Juan Paiva), José Venâncio (Rodrigo Simas) e José Bento (Marcello Melo Jr) em Renascer

DANIEL FARAD

vilela@noticiasdatv.com

Publicado em 11/2/2024 - 6h10

Com dificuldade para formar novos atores, a Globo ainda se mantém dependente de Malhação (1995-2020) mesmo quatro anos depois de seu fim abrupto. Boa parte do elenco jovem do remake de Renascer passou pelo folhetim adolescente, incluindo os protagonistas da primeira fase --Humberto Carrão e Duda Santos, que interpretaram respectivamente José Inocêncio e Maria Santa.

Juan Paiva foi um dos destaques de Malhação: Viva a Diferença (2017) antes de ganhar elogios da crítica e do público como Ravi de Um Lugar ao Sol (2021). A experiência foi fundamental para Bruno Luperi entregar um dos principais papéis da história nas mãos do intérprete: o rejeitado João Pedro.

Dos quatro filhos de José Inocêncio (Marcos Palmeira), apenas José Augusto (Renan Monteiro) é vivido por um ator que não passou por Malhação.

Intérprete de José Venâncio, Rodrigo Simas até já tinha feito algumas novelas, mas deslanchou de vez após o Bruno de Malhação: Intensa como a Vida (2012). Marcello Melo Jr também deu uma guinada na carreira com o goleiro Maicon na décima temporada.

Um dos papéis mais difíceis de Renascer também foi parar na mão de uma atriz que virou um curinga na Globo após a Angelina na 15ª temporada. Com prestígio após protagonizar Todas as Flores (2022), Sophie Charlotte tem a missão de dar conta do "tsunami" de emoções de Eliane.

E uma das personagens mais lembradas da versão original, a professora Lu --originalmente vivida por Leila Lopes (1959-2009)-- ficou com outra ex-Malhação. Eli Ferreira esteve na temporada Pro Dia Nascer Feliz (2016).

Por que Malhação ainda bota banca?

Malhação possibilita o desenvolvimento de jovens atores justamente por colocá-los no protagonismo. Gabriella Mustafá, por exemplo, até ganhou notoriedade como uma jovem que leiloou a própria virgindade em O Outro Lado do Paraíso (2017) --mas é muito mais lembrada como a funkeira Nanda de Malhação: Toda Forma de Amar (2019).

Um dos principais desafios para Globo é desenvolver novos nomes, mas agora apenas com papéis menores em outras faixas. Afinal, não são todos que ganham uma chance como a de Vitória Strada, que estreou já como protagonista em uma novela das seis.

Theresa Fonseca é um dos poucos nomes de Renascer que não passou por Malhação. Ela foi um dos vários profissionais testados em Mar do Sertão (2022), beneficiando-se do sucesso de repercussão não só da produção, mas também do apego do público com Labibe.

A personagem acabou ganhando importância durante a história de Mario Teixeira, deixando de ser apenas uma orelha --termo para o personagem que só serve para ouvir as queixas de outro-- para ter a própria história à la Romeu e Julieta com Maruan (Pedro Lamin).

Em comum com Theresa, Renan Monteiro também roubou a cena como Matias em sua estreia em Novo Mundo (2017). E Giullia Buscacio até foi uma das protagonistas de Velho Chico (2016), mas ganhou mesmo o público duas novelas depois --como a Isabel de Éramos Seis (2019)


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações do que vai acontecer em Renascer e outras novelas.


Resumos Semanais

Renascer: Resumo dos capítulos da novela da Globo - 22/4 a 4/5

Segunda, 22/4 (Capítulo 79)
José Inocêncio diz a Venâncio que deseja os filhos morando com ele na fazenda. Augusto aconselha Venâncio a contar ao pai a verdade sobre Teca. Egídio fica de tocaia na estrada e atira contra o carro ... Continue lendo

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.