Menu
Pesquisar

Buscar

Facebook
Twitter
Instagram
Youtube
TikTok

SER MÍSTICO

Pantanal: Quem era o Velho do Rio na novela original? Entenda história

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Osmar Prado usa chapéu, barba comprida e segura um galho na mão; ele está caracterizado como Velho do Rio em cena de Pantanal, novela das nove da Globo

Osmar Prado interpreta a entidade Velho do Rio no remake de Pantanal, novela das nove da Globo

LUANA BENEDITO

luanab@noticiasdatv.com

Publicado em 10/4/2022 - 15h02
Atualizado em 10/4/2022 - 17h41

Em 1990, o autor Benedito Ruy Barbosa criou um dos personagens mais icônicos da televisão na novela Pantanal, exibida pela extinta Manchete (1983-1999). Interpretado por Cláudio Marzo (1940-2015), o Velho do Rio era uma entidade que cuidava do bioma e se transformava em sucuri na trama original.

Assim como no remake da Globo assinado por Bruno Luperi, neto de Barbosa, o homem virou lenda quando foi atrás de um boi bravo fugido de sua fazenda. Na pele de Joventino, também interpretado por Marzo, ele morreu em meio à natureza, mas seu corpo nunca foi encontrado. O peão, então, renasceu como o ser místico do pantanal e participou das duas fases do folhetim. 

Na história, o também curandeiro se apresentava de duas formas: como cobra sucuri, a maior de todas; e em pele e osso ele não se mostrava para todos. Jove (Marcos Winter), neto dele, o via, e Juma (Cristiana Oliveira) não só o enxergava, como também foi criada por ele após a morte de Maria Marruá (Cássia Kiss). Xéreu Trindade (Almir Sater), peão violeiro com visões sobrenaturais, era outro que tinha contato com o ancião.

Na primeira versão, José Leôncio só encontrou o pai quando morreu, no último capítulo da novela. O guardião e o filho tiveram uma conversa à margem do rio, e o idoso disse ao herdeiro que o bioma precisava de um protetor mais jovem, e passou o seu manto ao "rei do gado".

Reprodução/Manchete

Cláudio Marzo está caracterizado como Velho do Rio

Cláudio Marzo interpretou Velho do Rio

Quem é o Velho do Rio no remake?

Na novela das nove da Globo, o encantado é interpretado por Osmar Prado. A figura viverá rondando as matas, também como uma espécie de guardião, ajudará a quem precisa e fará justiça em nome da natureza. Ele comentou sobre o personagem ao Notícias da TV:

Ele mexeu tanto comigo que fiquei recluso quando fui para Mato Grosso do Sul. Eu peço até desculpas a Almir Sater, porque fui deselegante e não aceitei o convite para conhecer a casa dele. O papel me exige uma simplicidade extrema, porque a liberdade para ele é não ter nada. A gente vive numa sociedade em que é preciso ter tudo. O Velho do Rio me trouxe muita coisa. A sua empatia, o seu amor, a sua leveza e, sobretudo, a sua justiça.

No programa É de Casa de sábado (9), Prado definiu o personagem como alguém que faz as próprias regras. "Ele é uma entidade, ele tem uma filosofia própria, e essa filosofia vai muito na contramão da tendência de como o homem moderno explora a terra. Um protetor da fauna e da flora, um crítico severo do comportamento desleal, da ganância e da exploração do homem através de queimadas", afirmou. 

"Ao morrer, ele virou parte daquela floresta, ele encantou-se como uma sucuri, como eles dizem, a maior e mais valente. Tem duas formas de ele se apresentar: como homem e como sucuri", acrescentou o veterano sobre o Velho do Rio


Saiba tudo sobre os próximos capítulos das novelas com o podcast Noveleiros

Ouça "#95 - Juma fica cara a cara com a morte" no Spreaker.


Inscreva-se no canal do Notícias da TV no YouTube e assista a vídeos com revelações de Pantanal e outras novelas:


Últimas de Novela Pantanal


Resumos Semanais

Novela Pantanal: Resumo dos capítulos da novela da Globo - 15 a 27/8

Segunda, 15/8 (Capítulo 121)
José Lucas fica arrasado com a ausência de José Leôncio em seu casamento com Érica. José Leôncio acaba atendendo ao pedido de Filó para hospedar Maria Bruaca, mas deixa claro a Alcides que o peão está ... Continue lendo

Leia também

Enquete

Qual o personagem mais chato de Pantanal?

Mais lidas


Comentários

Política de comentários

Este espaço visa ampliar o debate sobre o assunto abordado na notícia, democrática e respeitosamente. Não são aceitos comentários anônimos nem que firam leis e princípios éticos e morais ou que promovam atividades ilícitas ou criminosas. Assim, comentários caluniosos, difamatórios, preconceituosos, ofensivos, agressivos, que usam palavras de baixo calão, incitam a violência, exprimam discurso de ódio ou contenham links são sumariamente deletados.